Ana Carolina Garcia. Foto: SRZD

Ana Carolina Garcia

Jornalista formada pela Universidade Estácio de Sá, onde também concluiu sua pós-graduação em Jornalismo Cultural. Em 2011, lançou seu primeiro livro, "A Fantástica Fábrica de Filmes - Como Hollywood se Tornou a Capital Mundial do Cinema", da Editora Senac Rio.

SAG Awards 2020: ‘Parasita’ vence o Actor de melhor elenco

“Parasita” é o grande vencedor do Oscar 2020 (Foto: Divulgação).

O Sindicato dos Atores (Screen Actors Guild – SAG) realizou na noite do último domingo, dia 19, a 26a cerimônia de entrega do SAG Awards, no Shrine Auditorium, em Los Angeles. E o vencedor do Actor na categoria principal, melhor elenco, foi o sul-coreano “Parasita” (Gisaengchung – 2019), de Bong Joon-ho.

 

Protagonizado por Joaquin Phoenix, “Coringa” venceu o Leão de Ouro em Veneza e é líder de indicações do Oscar 2020 (Foto: Divulgação / Warner Bros.).

 

Não houve nenhuma surpresa no anúncio dos vencedores das categorias destinadas a atores de cinema, principais e coadjuvantes, pois o SAG Awards seguiu a tendência da temporada. Com isso, Joaquin Phoenix foi agraciado com o Actor de melhor ator por “Coringa” (Joker – 2019), agradecendo de forma bem humorada e tocante, sobretudo ao citar Heath Ledger, intérprete do personagem em “Batman: O Cavaleiro das Trevas” (The Dark Knight – 2008), que lhe rendeu o Oscar de ator coadjuvante, entregue postumamente. “Estou aqui de pé nos ombros do meu ator favorito, Heath Ledger”, disse Phoenix ao final de seu discurso.

 

Aplaudida de pé, Renée Zellweger recebeu o Actor de melhor atriz por “Judy: Muito Além do Arco-Íris” (Judy – 2019), que tem lançamento agendado para 30 de janeiro no circuito comercial brasileiro, mas já conta com sessões de pré-estreia em algumas redes. Bastante emocionada, Zellweger agradeceu suas concorrentes e os amigos Tom Cruise e Vincent D’Onofrio, antes de dedicar o prêmio à Judy Garland, dizendo que a celebração do legado da eterna Dorothy é uma das maiores bênçãos da sua vida.

 

Renée Zellweger vive Judy Garland em “Judy: Muito Além do Arco-Íris” (Foto: Divulgação).

 

“Tom Cruise, por seu exemplo de profissionalismo no set e em busca de excelência, generosidade e bondade incondicional, e Vincent D’Onofrio, obrigada por me mostrar como trabalhar e a seriedade do trabalho para que possa importar mais. E para esta comunidade, vocês me ensinaram muito ao longo do caminho. E sou muito grato a vocês, especialmente às minhas irmãs. Seu exemplo me inspira. Sinto muita sorte de ser um membro dessa família de contadores de histórias que faz um trabalho que reflete a experiência de ser humano e promove a compreensão, a empatia e a união. E, com alguma sorte, talvez empurre a história um pouco mais para a luz. Judy Garland, 50 anos depois, sua comunidade está pensando em você hoje à noite. Muito obrigada a todos. Muito obrigada!”, disse Zellweger.

 

Laura Dern e Scarlett Johansson em cena de “História de um Casamento” (Foto: Divulgação / Crédito: Netflix).

 

Vencedora do Actor de melhor atriz coadjuvante por “História de um Casamento” (Marriage Story – 2019), Laura Dern também celebrou a comunidade hollywoodiana durante seu discurso de agradecimento, principalmente seus pais, os atores Bruce Dern e Diane Ladd. “Que sala incrível para se estar. Para celebrar todas essas performances extraordinárias. Quero agradecer à nossa família de ‘História de Casamento’. Nosso líder, nosso herói Noah Baumbach. Nosso elenco incrível. Para Adam (Driver), Scarlett (Johansson) e os dois sócios, quero compartilhar isso com os extraordinários Alan Alda e Ray Liotta. E para todos vocês, atores. Eu literalmente, literalmente, não estaria aqui se não fosse por atores, então obrigada Bruce Dern e Diane Ladd. E obrigada por me criarem na comunidade de seus amigos, em seus filmes, fazendo suas peças e conhecendo a riqueza dessas pessoas extraordinárias”, disse Dern, que também concorria ao Actor de melhor elenco em série de drama por “Big Little Lies” (Idem – desde 2017) e derrotou, na categoria de coadjuvante, sua colega de elenco no longa da Netflix, Scarlett Johansson, indicada “Jojo Rabbit” (Idem – 2019) e “História de um Casamento”, este como atriz principal.

 

“Era Uma Vez em… Hollywood” é dirigido e roteirizado por Quentin Tarantino (Foto: Divulgação).

 

No entanto, quem “roubou” todos os holofotes foi Brad Pitt. Vencedor do SAG Award de melhor ator coadjuvante por “Era Uma Vez em… Hollywood” (Once Upon a Time… in Hollywood – 2019), Pitt entregou o discurso mais comentado da noite ao brincar com sua solteirice. “Preciso adicionar isto (o prêmio) ao meu perfil do Tinder”, disse o ator, que, muitas brincadeiras depois, completou: “Conhecemos a dor, conhecemos a solidão, conhecemos momentos de graça, tivemos momentos de sabedoria. Sabemos o que é engraçado e trazemos isto para a tela e, p…, acho que é um esforço digno. Estou me esforçando nisso há 30 anos… alguns projetos funcionam, outros não. Aproveitem a noite, porque amanhã estaremos de volta ao trabalho”.

 

Esnobado na categoria de melhor ator por seu desempenho em “O Irlandês” (The Irishman – 2019), Robert De Niro foi homenageado com o Lifetime Achievement Award. O prêmio especial concedido pelo SAG no ano em que o ator celebra o 55o aniversário de sua carreira, uma das mais sólidas e respeitadas do showbusiness, foi apresentado por Leonardo DiCaprio, um dos indicados da noite por “Era Uma Vez em… Hollywood”. Robert De Niro nunca venceu um Actor, mas concorreu quatro vezes, nas categorias de melhor elenco por “As Filhas de Marvin” (Marvin’s Room – 1996) e “O Lado Bom da Vida” (Silver Linings Playbook – 2012), ator coadjuvante por “O Lado Bom da Vida” e ator em telefilme ou minissérie por “O Mago das Mentiras” (The Wizard of Lies – 2017).

 

“Imagino que alguns de vocês estão dizendo: ‘Tudo bem, não vamos entrar na política’. Mas estamos em uma situação tão terrível que é profundamente preocupante para mim e para tantas outras pessoas, então tive que dizer algo. Há o certo e o errado, o senso comum e o abuso de poder. Como cidadão, tenho tanto direito quanto qualquer um – um ator, um atleta, um músico, qualquer pessoa – para expressar minha opinião. E se eu tenho uma voz maior por causa da minha situação, vou usá-la sempre que vejo um flagrante abuso de poder”, disse Robert De Niro durante seu discurso de agradecimento, lembrando, ainda, que nenhum ator trabalha sozinho, pois precisa da colaboração de seus colegas “tanto na tela quanto fora dela”.

 

Presidido por Gabrielle Carteris, atriz popularmente conhecida como a Andrea Zuckerman de “Barrados no Baile” (Beverly Hills 90210 – 1990 – 2000), o Sindicato engloba também televisão. No entanto, no que tange ao cinema, é um dos maiores termômetros do Oscar nas categorias de atores, pois muitos de seus membros também integram a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood (Academy of Motion Picture Arts and Sciences – AMPAS) e têm direito a voto. Ou seja, os vencedores do Actor que estiverem indicados ao Oscar ficam, automaticamente, numa situação bastante confortável na disputa. Neste contexto, pode-se dizer que Joaquin Phoenix, Renée Zellweger, Brad Pitt e Laura Dern despontam como favoritos à estatueta dourada.

 

O SAG Awards também é um termômetro do Oscar de melhor filme. Com isso, o Actor de melhor elenco dá certa vantagem à “Parasita” na corrida pelo Golden Boy na categoria de filme, que tem como maior indicativo o PGA Awards, entregue no último sábado, dia 18, a “1917” (Idem – 2019), que não concorreu ao SAG e entra em cartaz na próxima quinta-feira, dia 23, nos cinemas brasileiros.

 

Confira a lista completa de vencedores:

CINEMA:

Melhor elenco:

– “Parasita”.

Melhor ator:

– Joaquin Phoenix – “Coringa”.

Melhor atriz:

– Renée Zellweger – “Judy: Muito Além do Arco-Íris”.

Melhor ator coadjuvante:

– Brad Pitt – “Era Uma Vez em… Hollywood”.

Melhor atriz coadjuvante:

– Laura Dern – “História de um Casamento”.

Melhor equipe de dublês:

– “Vingadores: Ultimato” (Avengers: Endgame – 2019).

 

TELEVISÃO:

Melhor elenco em série de drama:

– “The Crown” (Idem – desde 2016).

Melhor elenco em série de comédia:

– “The Marvelous Mrs. Maisel” (Idem – desde 2017).

Melhor ator em série de drama:

– Peter Dinklage – “Game of Thrones” (Idem – 2011 – 2019).

Melhor atriz em série de drama:

– Jennifer Aniston – “The Morning Show” (Idem – desde 2019).

Melhor ator em série de comédia:

– Tony Shalhoub – “The Marvelous Mrs. Maisel”.

Melhor atriz em série de comédia:

– Phoebe Waller-Bridge – “Fleabag” (Idem – desde 2019).

Melhor ator em telefilme ou minissérie:

– Sam Rockwell – “Fosse/Verdon” (Idem – 2019).

Melhor atriz em telefilme ou minissérie:

– Michelle Williams – “Fosse/Verdon”.

Melhor elenco em série de drama ou comédia:

– “Game of Thrones”.

Lifetime Achievement Award:

– Robert De Niro.

 

Leia também:

PGA Awards 2020: ‘1917’ vence e aumenta suas chances no Oscar

Oscar 2020: ‘Coringa’ lidera com 11 indicações

Critics’ Choice Awards 2020: ‘Era Uma Vez em… Hollywood’ é o grande vencedor

DGA Awards 2020: Quentin Tarantino e Martin Scorsese disputam o prêmio

PGA Awards 2020: ‘Era Uma Vez em… Hollywood”, “Coringa” e “1917” são indicados

BAFTA Awards 2020: ‘Coringa’ lidera com 11 indicações

WGA Awards 2020: confira os indicados

Globo de Ouro 2020: ‘1917’ e ‘Era Uma Vez em… Hollywood’ são os grandes vencedores

Oscar 2020: ‘A Vida Invisível’ está fora da disputa de melhor filme internacional

SAG Awards 2020: ‘Era Uma Vez em… Hollywood’ e ‘O Irlandês’ são líderes de indicações

Gotham Awards 2019: ‘História de um Casamento’ vence em quatro categorias

Independent Spirit Awards 2020: ‘A Vida Invisível’ é indicado ao prêmio de melhor filme internacional

 

Comentários




    gl