Carnaval/SP

Raio X dos casais de MSPB: Unidos do Peruche e Pérola Negra

SRzd. Arte: Fausto Bueno

Ednei Mariano traz novo texto em sua coluna no portal SRzd.

As publicações são semanais, sempre às sextas-feiras, na página principal da editoria do Carnaval de São Paulo. Leia, comente e compartilhe!

Até o Carnaval 2019, você acompanha as análises dos primeiros casais de mestre-sala e porta-bandeira que vão defender a nota no sambódromo do Anhembi.

Unidos do Peruche e Pérola Negra

Encerramos hoje a série Raio X dos casais de MSPB do Grupo de Acesso 1 com mais duas escolas.

Jefferson Antony, este belo mestre-sala, nasce em 26 de abril de 1986, na cidade de Barueri, perto da capital paulista.

O filho pródigo de Seo Nelson e Dona Marli, começou a dançar em 2008 no projeto Filhos da Águia, na escola da Pompéia. No ano seguinte dava seus primeiros passos na X-9 Paulistana ao lado de Michele França. Teve, dentro desta entidade, mais duas parceiras; Roberta Straider e Mayara Esteves.

Segue nosso garoto se aperfeiçoando, abraçando as oportunidades, melhorando dia a dia seu padrão em dança. Assim, ele chega na Unidos de Vila Maria, desta vez, fazendo parceria com Jessica Passos, onde ficou atá 2016.

Neste ano foi convidado e buscou novos aprendizados na área como Coordenador de Casais na Imperador do Ipiranga. Mas a dança falou mais alto e em 2018 lá estava ele como segundo na Unidos do Peruche. Para 2019, aceitou a proposta para mostrar todo seu talento como primeiro nesta grande agremiação.

Jeff, como é conhecido no nosso circuito, prefere a cor preta. Sua profissão é maquiador e cabeleireiro. A religião, Espírita. O filme que recomenda é “A Bela e a Fera”. Vegetariano, admira, em São Paulo, além de sua atual parceira, Karina Zamparolli e Jessica Passos. O mestre-sala é Jefferson Gomes. No Rio, seus ídolos são Thiaguinho Mendonça, Philippe Lemos e Marcinho Siqueira. Dançaria na cidade maravilhosa com Cris Caldas e Marcela Alves.

A personalidade brasileira para ele é Solange Cruz, presidente da Mocidade Alegre. Jefferson está muito atento em seus ensaios. Nos contou que está se esmerando muito para retribuir a confiança que lhe foi dada.

Thais Paraguassu, experiente e guerreira. Assim podemos definir a primeira da escola que leva as corres do pavilhão brasileiro.

Uma caminhada de sucesso acompanha esta dama que nasce no dia de “Jorge”, 23 de Abril, na capital de todos os paulistas. Começou em nossa arte em 1999 e sua cor preferida é o azul. Segue a religião judaica e tem como profissão Designer de Moda. Não dispensa uma torta de limão e recomenda o filme “O menino do pijama listrado”. Seu mantra é “Alegria e Triunfo”.

No desfile 2018, suas notas foram três 10 e um 9.8, ao lado do talentoso Jefferson Gomes que se transferiu para a Mocidade Unida da Mooca.

Lídia Oliveira é sua musa na nossa área em Sampa, tem admiração pelo trabalho do mestre Wagner Araujo, da Gaviões. No Rio de Janeiro seu casal preferido é formado por Marcela Alves, do Salgueiro, e Thiaguinho Mendonça, da Imperatriz. Uma figura de destaque no Carnaval é Mauricio Pina. Para terminar, cita a seguinte frase: “Uma oportunidade nunca é perdida, alguém aproveita o que você perdeu”.

Heleno Nonato Thomas da Silva. No nosso círculo é Leno Thomas.

Tranquilo, olho no olho, a cada elogio, um agradecimento, a cada palavra de incentivo ou apoio, um agradecimento, a cada critica, novo agradecimento.

Assim é o pai do Breno, bem quisto e de postura elogiável na nossa dança. De “jeitão” simples, leva um bojo de responsabilidade e cumplicidade com sua parceira neste segundo ano de Pérola Negra.

Nosso personagem nasce em 20 de março de 1992, sob o signo de peixes. Segue a religião de matriz africana, o Candomblé. Comida japonesa, para ele, não tem hora para ser aceita e o azul é sua cor de referencia. Ao lado do filhão, pretende conhecer a Disney. Sua bebida preferida é o café. Admira Lais Moreira, Ana Reis e Adriana Gomes. Quanto aos mestres, cita Renatinho Trindade e Everson Fernandes, que já não está entre nós. Com este talentoso dançarino, aprendeu os primeiros movimentos. Se time de futebol é o Corinthians e recomenda o livro “A Deus Pertence”, de Zibia Gaspareto.

Sai da frente que vem chegando uma baixinha arretada!

Para os amigos, um tapete vermelho, para os inimigos, uma estrada para fugirem.

Assim é esta decidida garota, focada e que corre atrás de seus objetivos, colocando uma força de gigante em tudo o que faz. Sorriso aberto, brincalhona. Assim é Eliana Sales Leite, pelo segundo ano em defesa do pavilhão oficial da escola da Vila Madalena, a Pérola Negra. Suas notas ao lado de Leno foram, em 2018, três 10 e um 9,8.

Nasce no ano de 1984, sob o signo de gêmeos. Um personagem brasileiro? Ela cita Ayrton Senna. Esta linda mulher não se liga em futebol, mas adora uma academia. Esta sempre bem alinhada e joga toda a simplicidade no paladar: arroz, feijão e bife fazem sua festa.

Adora receber seus amigos em sua residência na Zona Norte da cidade. Adora um espumante e é da turma que adota o azul como cor preferida.

Esta garota é pé na estrada, viaja muito, e nos disse que ainda vai conhecer Lisboa. Católica, tem como referência na dança Ana Reis. Uma personalidade Brasileira é Mario Sergio Cortella, escritor. É fã do mestre-sala Wagner Araújo. Desfilaria no Rio pelos Acadêmicos do Salgueiro.

Eliana finaliza nossa conversa com esta frase: “É necessário cuidar da ética, para não anestesiarmos nossa consciência e começarmos a achar que tudo é normal”.

+ confira as edições anteriores:

+ Leandro de Itaquera e Camisa Verde e Branco

+ Barroca Zona Sul e Nenê de Vila Matilde

+ MUM e Independente Tricolor

+ Torcida Jovem

+ Cidade Líder e Amizade Zona Leste

+ Santa Bárbara e Tradição Albertinense

+ Uirapuru da Mooca e Imperador do Ipiranga

+ Camisa 12 e Combinados de Sapopemba

+ Dom Bosco e Morro da Casa Verde

“A direção da escola de samba Estrela do 3° Milênio informa que, por motivos internos, se reservará ao direito de não participar da coluna de Ednei Mariano, no portal SRzd, especialmente nesta ocasião. A entidade esclarece que está à disposição do veículo e do colunista nas próximas oportunidades”.

Comentários




    gl