Carnaval/SP

Raio X dos casais de MSPB: Leandro de Itaquera e Camisa Verde e Branco

Raio X dos casais. Arte: Fausto Bueno

Ednei Mariano traz novo texto em sua coluna no portal SRzd.

As publicações são semanais, sempre às sextas-feiras, na página principal da editoria do Carnaval de São Paulo. Leia, comente e compartilhe!

Até o Carnaval 2019, você acompanha as análises dos primeiros casais de mestre-sala e porta-bandeira que vão defender a nota no sambódromo do Anhembi.

Leandro de Itaquera e Camisa Verde e Branco

O leão da leste vem rugindo forte tendo este excelente casal como porta voz.

Nota máxima em 2018 não se deixam levar pelo sucesso obtido no desfile; José Luis Castro e Juliana Souza vem firmes na preparação para repetir o feito este ano.

Nosso mestre-sala nasceu em 1990. Com 8 anos já desfilava no grupo infantil da Mocidade Alegre. Está há 7 anos na vermelho e branco de Itaquera e recomenda o livro “Onze mulheres incríveis do Carnaval carioca”. Tem o sonho de conhecer Lisboa, a capital de Portugal.

Cursou Ensino Superior e é professor de história. Este filho pródigo da dona Rose Irene e Seo Edgar é residente de Arthur Alvim, bairro da Zona Leste paulistana. Tem como ídolos da nossa dança, Paulinho Guedes e Sônia Maria aqui de Sampa, no Rio, Chiquinho e Maria Helena. Além de mestre é dirigente maior do Projeto Cisne do amanhã, desde 2015. Sua frase filosófica é “Quem viver verá, como a vida nos ensina”.

Juliana Souza Silva Machado é o nome completo desta primeira dama da entidade, casada com o compositor e intérprete Renato Ícaro e mãe do garoto que herdou o nome do pai. Esta filha amada da dona Sonia e de Seo Roberto é Umbandista e já desfilou como porta-bandeira nas escolas Folha Verde, Dom Bosco, Portela Zona Sul e União Imperial.

Fisioterapeuta, tem como objetivo visitar Atenas, na Grécia. Recomenda os filmes “O Amor é Contagioso” e “Os Intocáveis”. Sua referência como porta-bandeira de Sampa é Lidia Oliveira, no Rio, como mestre-sala, Sidcley, do Salgueiro. Mas sua escola por lá é a Estação Primeira de Mangueira. Juliana é uma encantadora mulher que deixa tranquila a direção da Leandro neste quesito.

Mocidade Camisa Verde e Branco, nove titulos do Grupo Especial, a sexta escola a desfilar pelo Acesso 1.

Aposta no bom gosto e criatividade nestes tempos de crise. O carnavalesco Eduardo Caetano nos confidenciou sobre o espetáculo que será a roupa do casal Gabriel, que estreia, e Joice, que vai pelo segundo ano em defesa do manto verde e branco nesta segunda passagem pela entidade.

Sua primeira vez como dama principal foi em 2012 ao lado do marido Leonardo Trindade, hoje um dos atores do hino 2019. Vamos conhecer um pouco mais desta dupla que está encantando a comunidade da Barra Funda.

Gabriel Vullem nasceu sob o signo de touro em 29 de abril de 1997. Morador da cidade de Cotia, não mede esforços para cumprir a extensa agenda da escola. Dançou, em 2010, na Dragões da Real como passista, mas foi em 2014 que iniciou sua caminhada como mestre-sala. Amante da arte foi para onde tinha espaço. E lá estava ele dando sua colaboração. Assim o fez por várias escolas filiada à Uesp, nos desfiles de bairros, como, Prova de fogo, Só Vou Se Você For e Império Lapeano.

Fez parte do quadro de casais da Independente Tricolor e Imperador do Ipiranga, ao lado de Natalia Guimarães, onde, já experiente, se credenciou a ser levado para ser o primeiro nesta gigante dos nossos desfiles. Assistente de Marketing de uma empresa de descartáveis, o filho de Seo Sérgio e dona Viviane, acabou de se formar em Jornalismo.

Este garoto sempre alinhado de pouca conversa e muita dança, estuda o francês para conhecer Paris. Tem como ídolos aqui em Sampa Jairo Silva, Reginaldo Pingo e Wagner Araujo, no Rio, Marcinho Siqueira e Feliciano. No lado feminino, por aqui suas musas são Lenita Magrini, Ana Reis, Natalia Gimaraes e Lais Moreira, já nas terras cariocas, Shay Pituba, Cris Caldas e Lohane Lemos.

Recomenda o livro “Por dentro da poesia” e nos deixa a seguinte frase: “Com a arte de dançar faço magia, com o dom de riscar, poesia”.

Joice Cristina de Brito Prado, filha do Diretor de Harmonia Jorge Ruy Prado e da sambista Maria Cristina Brito, nasceu neste meio, onde todos na família praticam esta arte, participam e vivem o samba como profissão de fé.

Assim, muito jovem começou nesta caminhada. Católica, da renovação carismática, recomenda o filme “Deus não esta morto 1 e 2”. É mãe de Naomi Cristina.

Nossa rainha, na categoria adolescente de 2018 segundo a Assasp, começou menina na defesa do pavilhão na Faculdade do Samba, passou pela Mancha Verde, Colorado do Brás, Nenê de Vila Matilde e 9 de Julho de Bragança Paulista.

Cirurgião Dentista, tem seu consultório na Zona Leste e quer conhecer o Vaticano, na Itália. Tem como referência feminina na nossa dança Fabiola Trindade, aqui, no Rio, é fã do mestre-sala Diogo Jesus. Sua escola na capital fluminense é Mocidade Independente.

Joice chegou no Camisa Verde pela primeira vez em 2004, ficou até 2012 e voltou no final de 2017. Vai defender a nota máxima obtida em 2018 ao lado de Vinicius Henrique, que após o Carnaval deixou a agremiação. Joice nos confidenciou que está muito feliz na parceria com Gabriel, trabalhando muito para obter mais um ano de positividade em notas.

+ confira as edições anteriores:

+ Barroca Zona Sul e Nenê de Vila Matilde

+ MUM e Independente Tricolor

+ Torcida Jovem

+ Cidade Líder e Amizade Zona Leste

+ Santa Bárbara e Tradição Albertinense

+ Uirapuru da Mooca e Imperador do Ipiranga

+ Camisa 12 e Combinados de Sapopemba

+ Dom Bosco e Morro da Casa Verde

“A direção da escola de samba Estrela do 3° Milênio informa que, por motivos internos, se reservará ao direito de não participar da coluna de Ednei Mariano, no portal SRzd, especialmente nesta ocasião. A entidade esclarece que está à disposição do veículo e do colunista nas próximas oportunidades”.

Comentários




    gl