Ana Carolina Garcia. Foto: SRZD

Ana Carolina Garcia

Jornalista formada pela Universidade Estácio de Sá, onde também concluiu sua pós-graduação em Jornalismo Cultural. Em 2011, lançou seu primeiro livro, "A Fantástica Fábrica de Filmes - Como Hollywood se Tornou a Capital Mundial do Cinema", da Editora Senac Rio.

Globo de Ouro 2021: HFPA anuncia mudança nas regras de elegibilidade por causa da pandemia

O Globo de Ouro 2021 ainda não tem data definida (Foto: Divulgação / Crédito: HFPA Photographer).

Na última quinta-feira, dia 26, a Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood (Hollywood Foreign Press Association – HFPA) anunciou mudanças temporárias nas regras de elegibilidade para a próxima edição do Globo de Ouro, a segunda maior premiação do cinema americano e um dos termômetros do Oscar, para tentar minimizar o impacto da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) na temporada.

 

Com isso, a HFPA retirou a principal regra de elegibilidade do prêmio, a de que o filme tem de ficar em cartaz comercialmente em Los Angeles por pelo menos sete dias, para os títulos cujos lançamentos estavam agendados para o período de 15 de março a 30 de abril, prazo este que poderá ser estendido de acordo com as necessidades impostas pela pandemia nos próximos meses. No entanto, segundo a Variety, os distribuidores têm de entrar em contato com a Associação para disponibilizar links de serviço ou DVD’s de seus respectivos longas para que os integrantes possam assisti-los, respeitando as datas previamente agendadas para cada um deles.

 

“A HFPA continuará avaliando o impacto da pandemia de COVID-19 na distribuição e exibição de filmes e programas de televisão, e poderá estender essas suspensões das regras do prêmio Globo de Ouro e/ou fazer outras variações temporárias dessas regras, conforme considerar apropriado no futuro”, disse a Associação em comunicado oficial à imprensa.

 

Esta decisão da HFPA contempla os longas-metragens que não entraram em cartaz comercialmente por causa do fechamento das salas nos Estados Unidos, sendo lançado diretamente em Video On Demand (VOD) e/ou plataformas de streaming como a Netflix, por exemplo.

 

A HFPA é a primeira instituição de peso a permitir que os títulos participem da corrida pelo Globo de Ouro sem a obrigatoriedade de exibição nos cinemas. Esta medida ajuda, ainda, os longas-metragens independentes, que não têm dinheiro suficiente para bancar a milionária campanha da temporada de premiações. Na semana passada, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood (Academy of Motion Picture Arts and Sciences – AMPAS) disse estar analisando o cenário e quais medidas precisarão ser adotadas para a 93a edição do Oscar, que está agendada para 28 de fevereiro de 2021.

 

Tradicionalmente realizado em janeiro, o Globo de Ouro 2021 ainda não tem data definida, mas a HFPA já confirmou as comediantes Tina Fey e Amy Poehler como mestres de cerimônia.

 

Leia também:

‘Mulher-Maravilha 1984’ tem lançamento adiado pela Warner

Olhar de Cinema é adiado por causa do novo Coronavírus

Hollywood e o impacto do novo Coronavírus

Festival de Cannes é adiado por causa da pandemia

‘Viúva Negra’ tem lançamento adiado por tempo indeterminado

Universal lança filmes no streaming, nos EUA, por causa do Coronavírus

Cinemas cariocas fecham por causa da pandemia de Coronavírus; mais filmes são adiados

‘Velozes e Furiosos 9’: Universal divulga nota sobre adiamento

Filmes sobre o caso Richthofen são adiados em decorrência da pandemia de Coronavírus

‘Um Lugar Silencioso – Parte II’ é adiado por causa da pandemia de Coronavírus

Os filmes mais aguardados de 2020

Comentários




    gl