Ana Carolina Garcia. Foto: SRZD

Ana Carolina Garcia

Jornalista formada pela Universidade Estácio de Sá, onde também concluiu sua pós-graduação em Jornalismo Cultural. Em 2011, lançou seu primeiro livro, "A Fantástica Fábrica de Filmes - Como Hollywood se Tornou a Capital Mundial do Cinema", da Editora Senac Rio.

SAG Awards 2019: ‘Pantera Negra’ vence o Actor principal

“Pantera Negra” se fortaleceu na disputa pelo Oscar 2019 com vitória no SAG Awards (Foto: Divulgação).

Na noite do último domingo, dia 27, o Sindicato dos Atores (Screen Actors Guild – SAG) realizou no Shrine Auditorium, em Los Angeles, a cerimônia do SAG Awards 2019. E o grande vencedor da noite foi “Pantera Negra” (Black Panther – 2018), que faturou o prêmio principal, o de melhor elenco.

 

Ovacionados pela plateia, Chadwick Boseman, Michael B. Jordan, Lupita Nyong’o, Danai Gurira e companhia subiram ao palco felizes e conscientes do significado da vitória deste blockbuster de trama rica em conteúdo, e que tanto representa para milhares de jovens ao redor do globo. Mais do que isso, os atores sabiam que o Actor de melhor elenco é um dos termômetros do Oscar de melhor filme. Ou seja, o prêmio fortalece a campanha de “Pantera Negra” no Oscar. Dirigido por Ryan Coogler, o longa venceu também o Actor de equipe de dublês.

 

Protagonista de “Pantera Negra”, Boseman foi o responsável pelo discurso de agradecimento, destacando as dificuldades de atores jovens e negros na indústria hollywoodiana. “E é com isso que trabalhamos todos os dias. Porque sabíamos – não que estaríamos na temporada de premiações ou que (o filme) daria um bilhão de dólares -, mas nós sabíamos que tínhamos algo especial que queríamos dar ao mundo, que podíamos ser seres humanos plenos nos papéis que estávamos desempenhando. Que nós podíamos criar um mundo que exemplificasse o mundo que queríamos ver. Nós sabíamos que tínhamos algo que queríamos dar. E vir trabalhar todos os dias e resolver problemas com esse grupo de pessoas, esse diretor (Ryan Coogler), é algo que eu gostaria que todos os atores tivessem a oportunidade de experimentar. Se você puder experimentar isso, você será um artista satisfeito”, disse o ator.

 

“A Esposa” rendeu à Glenn Close o SAG Awards e o Globo de Ouro de melhor atriz em filme de drama, tornando-a a candidata mais forte na corrida pelo Oscar (Foto: Divulgação).

 

No geral, o SAG Awards seguiu a tendência da temporada de premiações, agraciando Glenn Close como melhor atriz por “A Esposa” (The Wife – 2018), Rami Malek como ator por “Bohemian Rhapsody” (Idem – 2018) e Mahershala Ali como ator coadjuvante por “Green Book – O Guia” (Green Book – 2018). Mas surpreendeu ao premiar Emily Blunt com o Actor de melhor atriz coadjuvante por “Um Lugar Silencioso” (A Quiet Place – 2018).

 

Esnobada pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood (Academy of Motion Picture Arts and Sciences – AMPAS), Emily Blunt subiu ao palco visivelmente emocionada e dedicou o Actor ao marido, John Krasinski, produtor, diretor, roteirista e protagonista de “Um Lugar Silencioso”. “Eu compartilho esse prêmio com o meu marido, John Krasinski. Você é um cineasta incrível! Eu sou muito sortuda por estar com você e por ter feito este filme com você. Obrigada por ter me dado esse papel. Você estaria em apuros se não desse, então você não tinha muita opção, mas obrigada”, disse Blunt, emocionando Krasinski.

 

Emily Blunt venceu o Actor de melhor atriz coadjuvante por “Um Lugar Silencioso” (Foto: Divulgação).

 

Emily Blunt também disputou a categoria de melhor atriz por “O Retorno de Mary Poppins” (Mary Poppins Returns – 2018), mas perdeu para Glenn Close, conforme dito anteriormente. Além de Blunt, Emma Stone e Amy Adams também concorreram a dois prêmios, cada. Curiosamente, as atrizes foram adversárias de Blunt na categoria de coadjuvante, enfrentando-se novamente na de atriz em minissérie / telefilme – Stone por “A Favorita” (The Favourite – 2018) e “Maniac” (Idem – 2018), e Adams por “Vice” (Idem – 2018) e “Sharp Objects” (Idem – 2018).

 

Nas categorias destinadas ao cinema, lembrando que o SAG também engloba televisão, o líder de indicações ao Actor era “Nasce Uma Estrela” (A Star is Born – 2018), que marca a estreia de Bradley Cooper na direção de longas-metragens. Ao todo, o filme concorria a quatro categorias: melhor elenco, ator para Cooper, atriz para Lady Gaga e ator coadjuvante para Sam Elliott. No entanto, não levou nenhuma estatueta.

 

Completando 60 anos de carreira, Alan Alda recebeu o Life Achievement Award, concedido pelo conjunto da obra. Coube a Tom Hanks apresentar a homenagem a Alda, um dos nomes mais respeitados do showbusiness americano, vencedor de diversos prêmios, como o Globo de Ouro e o Emmy, exceto o Actor. Aplaudido de pé, Alan Alda começou seu discurso dizendo o quão difícil era olhar para os colegas e receber tanto carinho. “Eu vejo, agora mais do que nunca, o orgulho que tenho em ser parte desta irmandade de atores”, disse o veterano. “E nunca foi mais urgente em ver a perspectiva do outro como agora, com a cultura tão dividida”, completou, compartilhando seu prêmio com os colegas da plateia.

 

Presidente do SAG, Gabrielle Carteris, atriz popularmente conhecida como a Andrea Zuckerman de “Barrados no Baile” (Beverly Hills 90210 – 1990 – 2000), falou sobre a necessidade de reconhecimento do trabalho dos atores, que merecem seus direitos assegurados. “O poder da união que vem da luta em fazer do mundo um lugar melhor”, disse a presidente ao apresentar um clipe para celebrar o 25o aniversário do SAG Awards.

 

Apresentado por Megan Mullally, o SAG Awards teve diversidade e representatividade como preocupação, mas não como prêmio de consolação ou político. Atualmente, o SAG é um dos mais cobiçados da indústria hollywoodiana por ser um dos maiores termômetros do Oscar nas categorias de atores, pois muitos membros do SAG também integram a AMPAS e têm direito a voto. Ou seja, quem vencer o Actor fica numa situação bastante confortável disputa pela estatueta dourada, que será entregue no dia 24 de fevereiro.

 

Veja a lista completa de vencedores:

CINEMA:

Melhor elenco:

– “Pantera Negra”;

Melhor ator:

– Rami Malek – “Bohemian Rhapsody”;

Melhor atriz:

– Glenn Close – “A Esposa” (The Wife – 2018);

Melhor ator coadjuvante:

– Mahershala Ali – “Green Book – O Guia”;

Melhor atriz coadjuvante:

– Emily Blunt – “Um Lugar Silencioso” (A Quiet Place – 2018);

Melhor equipe de dublês:

– “Pantera Negra”;

TELEVISÃO:

Melhor elenco – drama:

– “This Is Us” (Idem – desde 2016).

Melhor elenco – comédia:

– “The Marvelous Mrs. Maisel” (Idem – desde 2017);

Melhor ator – drama:

– Jason Bateman – “Ozark” (Idem – desde 2017);

Melhor atriz – drama:

– Sandra Oh – “Killing Eve” (Idem – desde 2018);

Melhor ator – comédia:

– Tony Shalhoub – “The Marvelous Mrs. Maisel”;

Melhor atriz – comédia:

– Rachel Brosnahan – “The Marvelous Mrs. Maisel”;

Melhor ator – minissérie / telefilme:

– Darren Criss – “O Assassinato de Gianni Versace: American Crime Story” (The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story – 2018);

Melhor atriz – minissérie / telefilme:

– Patricia Arquette – “Escape at Dannemora” (Idem – 2018);

Melhor equipe de dublês:

– “GLOW”;

Life Achievement Award:

– Alan Alda.

 

Leia também:

Oscar 2019: ‘A Favorita’ e ‘Roma’ lideram a corrida pela estatueta

PGA Awards 2019: ‘Green Book – O Guia’ é o vencedor

Critics’ Choice Awards 2019: ‘Roma’ é o grande vencedor

Globo de Ouro 2019: ‘Bohemian Rhapsody’ e ‘Green Book: O Guia’ são os vencedores

Comentários

 




    gl