Ana Carolina Garcia. Foto: SRZD

Ana Carolina Garcia

Jornalista formada pela Universidade Estácio de Sá, onde também concluiu sua pós-graduação em Jornalismo Cultural. Em 2011, lançou seu primeiro livro, "A Fantástica Fábrica de Filmes - Como Hollywood se Tornou a Capital Mundial do Cinema", da Editora Senac Rio.

Homenageado em Toronto, Joaquin Phoenix fala sobre ‘Coringa’ e o irmão, River

Protagonizado por Joaquin Phoenix, “Coringa” tem lançamento agendado para 03 de outubro nos cinemas brasileiros (Foto: Divulgação / Warner Bros.).

Homenageado com o TIFF Tribute Actor Award, na 44a edição do Festival de Toronto, na noite da última segunda-feira, dia 09, Joaquin Phoenix falou não apenas sobre seu novo trabalho, “Coringa” (Joker – 2019), como também de seu irmão, River Phoenix.

 

“Quando eu tinha 15 ou 16 anos, meu irmão River chegou em casa do trabalho e ele tinha uma cópia em VHS de um filme chamado ‘Touro Indomável’ e ele me sentou e me fez assistir. E no dia seguinte, ele me acordou e me fez assistir de novo. E ele disse: ‘Você vai voltar a atuar de novo, é isso que você vai fazer. Ele não me perguntou, ele me disse. E sou grato a ele por isso, porque atuar me deu uma vida tão incrível”, disse o ator, emocionado, sobre o irmão que morreu na sua frente, no auge da carreira, vítima de overdose em outubro de 1993.

 

River Phoenix era um dos atores mais promissores de sua geração (Foto: Divulgação / “Indiana Jones e a Última Cruzada”).

 

Joaquin Phoenix não está em Toronto somente pela homenagem do TIFF, mas para apresentar “Coringa”, de Todd Phillips. Vencedor do Leão de Ouro de melhor filme no Festival de Veneza, entregue no último sábado, dia 07, o longa sobre o Palhaço do Crime também está sendo aclamado no evento canadense, o que o coloca entre um dos títulos mais fortes para disputar a próxima temporada de premiações americana, que tem como prêmio mais importante o Oscar. Neste contexto, Phoenix surge como provável candidato ao Golden Boy de melhor ator, pois sua atuação tem se destacado como uma das mais potentes deste ano – ao longo da carreira, Phoenix recebeu três indicações ao Oscar nas categorias de ator coadjuvante por “Gladiador” (Gladiator – 2001) e ator por “Johnny & June” (Walk the Line – 2005) e “O Mestre” (The Master – 2012).

 

“Sinceramente, não foi uma decisão fácil no início. Mas havia algo que estava me atraindo para aquilo. Apenas evoluiu à medida que trabalhamos juntos. Começou a se tornar algo maior do que eu esperava. Foi uma das maiores experiências da minha carreira”, disse Phoenix, que perdeu 23 quilos para dar vida a um dos criminosos mais famosos de Gotham City.

 

Também em Toronto, o diretor Todd Phillips disse à Variety que ainda não acredita na vitória em Veneza, e que teve liberdade para desenvolver a trama de “Coringa”, que, segundo ele, contém elementos dos quadrinhos. “O que é ótimo no Coringa é que ele não é um narrador confiável, e não tem uma história de origem”, afirmou o cineasta, que descartou qualquer possibilidade de o Coringa de Joaquin Phoenix aparecer em “The Batman” (Idem – 2021), que será protagonizado por Robert Pattinson. “Não vejo isso conectado a nada no futuro. É apenas um filme”, completou Phillips.

 

Produzido por Todd Phillips e Bradley Cooper, “Coringa” tem lançamento agendado para 03 de outubro nos cinemas brasileiros.

 

Leia também:

Festival de Veneza 2019: ‘Coringa’ vence o Leão de Ouro

TIFF 2019: organização anuncia homenagem à Meryl Streep

 

Assista ao trailer oficial de “Coringa” (legendado):

Comentários




    gl