Ana Carolina Garcia. Foto: SRZD

Ana Carolina Garcia

Jornalista formada pela Universidade Estácio de Sá, onde também concluiu sua pós-graduação em Jornalismo Cultural. Em 2011, lançou seu primeiro livro, "A Fantástica Fábrica de Filmes - Como Hollywood se Tornou a Capital Mundial do Cinema", da Editora Senac Rio.

Festival de Veneza 2019: ‘Coringa’ vence o Leão de Ouro

Protagonizado por Joaquin Phoenix, “Coringa” tem lançamento agendado para 03 de outubro nos cinemas brasileiros (Foto: Divulgação / Warner Bros.).

Neste sábado, dia 07, o Palazzo del Cinema foi palco da cerimônia de encerramento da 76a edição do Festival de Veneza. E o grande vencedor do Leão de Ouro foi a nova aposta da DC / Warner para o Palhaço do Crime, “Coringa” (Joker – 2019), estrelado por Joaquin Phoenix e dirigido por Todd Phillips.

 

Com lançamento previsto para 03 de outubro nos cinemas brasileiros, “Coringa” recebeu muitos elogios durante sua passagem por Veneza. Indicado para maiores de 18 anos devido ao conteúdo violento, o longa derrotou títulos como “The Truth” (La vérité – 2019), de Hirokazu Koreeda, “Ad Astra” (Idem – 2019), de James Gray, e “Wasp Network” (Idem – 2019), de Olivier Assayas – os dois últimos produzidos pelo brasileiro Rodrigo Teixeira.

 

O Leão de Ouro de “Coringa” acaba por aumentar o burburinho em torno do filme e as especulações sobre a próxima temporada de premiações americana, cujo principal prêmio é o Oscar. Isto se deve não apenas ao peso do Festival de Veneza, um dos maiores eventos dedicados à sétima-arte, como também ao fato de que seus vencedores nos últimos dois anos chegaram como favoritos à cerimônia da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood (Academy of Motion Picture Arts and Sciences – AMPAS): “A Forma da Água” (The Shape of Water – 2017), de Guillermo del Toro, e “Roma” (Idem – 2018), de Alfonso Cuarón – o primeiro recebeu quatro estatuetas (filme, direção, trilha sonora original e design de produção) e o segundo, três (direção, fotografia e filme estrangeiro).

 

Presidido pela cineasta argentina Lucrécia Martel, o júri composto por Stacy Martin, Mary Harron, Piers Handling, Rodrigo Prieto, Shinya Tsukamoto e Paolo Virzì, concedeu o Leão de Prata (Grande Prêmio do Júri) ao novo longa-metragem de Roman Polanski, “J’Accuse” (Idem – 2019), que também foi agraciado com o prêmio de melhor filme, entregue pelo júri da Federação Internacional de Críticos de Cinema (International Federation of Film Critics – FIPRESCI). “J’Accuse” sai aclamado de Veneza após ter protagonizado uma polêmica, pois Martel se recusou a participar de sua sessão de gala devido às acusações de abuso a uma menor de idade na década de 1970, inclusive sexual, contra Polanski, que não compareceu ao evento italiano.

 

Nesta edição, duas produções brasileiras saíram do Palazzo del Cinema com prêmios: “A Linha” (2019), de Ricardo Laganaro, com o VR Experience Award (conteúdo interativo), da Mostra Venice Virtual Reality; e “Babenco – Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou” (2019), de Bárbara Paz, com o de melhor documentário, da Mostra Venice Classics. O documentário de Paz sobre seu marido, Hector Babenco, também venceu o Bisato D’Oro, concedido pela crítica independente na última sexta-feira, dia 06.

 

O Festival de Veneza homenageou a atriz Julie Andrews, com o Career Achievement Award, e o diretor Pedro Almodóvar, com o Leão de Ouro honorário.

 

Confira a lista dos vencedores mostras principais do Festival de Veneza 2019:

Competição Oficial (Venezia 76):

Leão de Ouro (melhor filme):

– “Coringa”.

Leão de Prata (Grande Prêmio do Júri):

– “J’Accuse”.

Leão de Ouro (melhor direção):

– Roy Andersson – “About Endlessness” (Om det oändliga – 2019).

Coppa Volpi (melhor ator):

– Luca Marinelli – “Martin Eden” (Idem – 2019).

Coppa Volpi (melhor atriz):

– Ariane Ascaride – “Gloria Mundi” (Idem – 2019).

Melhor roteiro:

– “No.7 Cherry Lane” (Idem – 2019) – Yonfan.

Prêmio Especial do Júri:

– “La mafia non è più quella di una volta” (Idem – 2019), de Franco Maresco.

Marcello Mastroianni Award (melhor ator ou atriz revelação):

– Toby Wallace – “Babyteeth” (Idem – 2019).

 

Venice Award (filme de estreia):

Luigi de Laurentiis Venice Award (Leão do Futuro):

– “You Will Die at 20” (Idem – 2019), de Amjad Abu Alala.

 

Orizzonti (Orizzonti Award):

Melhor filme:

– “Atlantis” (Idem – 2019), de Valentyn Vasyanovych.

Melhor direção:

– Théo Court – “Blanco em Blanco” (Idem – 2019).

Special Orizzontti Jury Prize (Prêmio Especial do Júri):

– “Verdict” (Idem – 2019), de Raymund Ribay Gutierrez.

Melhor ator:

– Sami Bouajila – “Bik Eneich: Un Fils” (Idem – 2019).

Melhor atriz:

– Marta Nieto – “Madre” (Idem – 2019).

Melhor roteiro:

– “Revenir” (Idem – 2019) – Jessica Palud, Philippe Lioret e Diastème.

Melhor curta-metragem:

– “Darling” (Idem – 2019), de Saim Sadiq.

The European Film Award 2018 (melhor curta-metragem):

– “Cães que Ladram aos Pássaros” (Idem – 2019), de Leonor Teles.

 

Venice Classics:

Melhor documentário:

– “Babenco – Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou”.

Melhor filme restaurado:

– “Êxtase” (Ekstase – 1933), de Gustav Machatý.

 

Venice Virtual Reality:

VR Award (história imersiva):

– “The Key” (Idem – 2019), de Céline Tricart.

VR Experience Award (conteúdo interativo):

– “A Linha”.

VR Story Award (conteúdo linear):

– “Daughters of Chibok” (Idem – 2019), de Joel Kachi Benson.

 

Leia também:

Festival de Veneza 2019 começa nesta quarta-feira

Festival de Veneza 2019: ‘The Truth’ é escolhido como filme de abertura

Comentários




    gl