Manoel Dionísio. Foto: Nicolas Renato Photography

Manoel Dionísio

Ingressou no Carnaval em 1955, no Grêmio Recreativo Escola de Samba Acadêmicos do Salgueiro como bailarino do Balé Folclórico Mercedes Batista. Em 1982, ensinou, através de um treinamento intensivo, técnicas do bailado do casal de mestre-sala e porta-bandeira para Rita Freitas, que no ano de 1983, após aprovação em um concurso realizado pela agremiação, desfilou como 1ª porta-bandeira do Salgueiro, atingido as notas máximas naquele Carnaval. Em 1990, sedimentou-se a ideia de implantar o ensino formal das técnicas da dança do casal de mestre-sala e porta-bandeira baseado na experiência de bailarino profissional (1955 a 1970). Foi criada a Escola de Mestre-Sala, Porta-Bandeira e Porta-Estandarte Manoel Dionísio. Atualmente, é reconhecido por ter ajudado vários casais a brilhar na Avenida.

Anjo com anjos da Passarela do Samba

Viviane Caetano. Foto: Divulgação

Viviane Caetano. Foto: Divulgação

Viviane dos Santos Caetano/Vivi Caetano, Guardiãs dos Guardiãs dos Mestres-Sala e Porta-Bandeira nos desfiles técnicos e no desfile oficial do carnaval, fez parte do setor da limpeza da passarela por 4 anos e meio, e há 4 anos e meio coordena o apoio operacional aos casais dançarinos do samba e do carnaval.

O excesso de camisas das agremiações nos ensaios atrapalham o trabalho da equipe Machine que tem bons profissionais que as vezes não são compreendidos pelos trabalhos que fazem na pista em prol de todos as agremiações.

Alguns casais se sentem preocupados com a presença de parentes e amigos que os acompanham durante o desfile, pois na hora que eles estão se apresentando, muitos querem prestigiar, mas acabam atrapalhando. O “apoio” com camisas oficiais e os profissionais de imprensa que, na verdade, também são prejudicados na função de seu trabalho.

Ainda bem que contamos com o apoio da equipe Machine coordenado por Viviane Caetano, que já começa preparar uma substituta para ela para proteção dos dois lados da apresentação da comissão de Frente e Mestre-Sala e Porta-Bandeira que as vezes ate alguns diretores desrespeitam a quem quer fazer o melhor para cada agremiação sem serem segurança, não seguram ninguém apenas pedem com delicadeza para não passarem naquele momento das apresentações.

Viviane e equipe são elogiados por algumas escolas, e até mesmo pelos profissionais de imprensa.

Todas as determinações são do sindico da passarela, José Carlos Caetano/Machine com alguns auxiliares operacionis que não é uma equipe fixa que muda todo ano sempre com 21 pessoas. A equipe de limpeza, estes também são dignos pelo o que fazem, sempre mantendo a pista limpa para os desfilantes que fazem o maior espetáculo da terra em céu aberto, e Viviane se sente por um dia ter feito parte.

SRZD Carnaval 2017 parabeniza a todos os que se empenharam pela eficiência do funcionamento do Sambódromo, como seguranças, bombeiros, maqueiros, Rio Luz, SMS, Eletricistas, Hidráulicos, PM, G.M. e aos Garis.

Viviane só tem a agradecer “o aprendizado todo esse tempo em que fez parte do carnaval. Sou mais grata ainda à todo apoio e carinho de toda Equipe Machine e só tenho a agradecer ao meu chefe, meu pai José Carlos Machine”.

Comentários




    gl