Manoel Dionísio. Foto: Nicolas Renato Photography

Manoel Dionísio

Ingressou no Carnaval em 1955, no Grêmio Recreativo Escola de Samba Acadêmicos do Salgueiro como bailarino do Balé Folclórico Mercedes Batista. Em 1982, ensinou, através de um treinamento intensivo, técnicas do bailado do casal de mestre-sala e porta-bandeira para Rita Freitas, que no ano de 1983, após aprovação em um concurso realizado pela agremiação, desfilou como 1ª porta-bandeira do Salgueiro, atingido as notas máximas naquele Carnaval. Em 1990, sedimentou-se a ideia de implantar o ensino formal das técnicas da dança do casal de mestre-sala e porta-bandeira baseado na experiência de bailarino profissional (1955 a 1970). Foi criada a Escola de Mestre-Sala, Porta-Bandeira e Porta-Estandarte Manoel Dionísio. Atualmente, é reconhecido por ter ajudado vários casais a brilhar na Avenida.

Casal recebido com rosas

Casal Portela. Foto: Divulgçação

Casal Portela. Foto: Divulgçação

No dia 1º de abril, Lucinha Nobre, Produtora, Tradutora e Porta-Bandeira e Marlon Lamar, Biomédico e Mestre-Sala, foram recebidos com rosas em seu retorno na Portela da Águia altaneira confirmando o carinho de vários anos por Lucinha com o seu Mestre-Sala de São Paulo, darão tudo de si para atribuir com trabalho pelo carinho recebido por todos os presentes, inclusive o SRZD.

Os que foram abraçar os novos dançarinos do Samba e do Carnaval, Dona Anita mãe de Lucinha, Jerônimo, Gilsinho e a Tabajara do Samba, Nilce Fran com as Alas de Passistas Mirins e Adultos se portando uma Mestra de cerimônia com Milton Cunha, Carlos Reis 1º destaque masculino, velha guarda, baianas, dep. Feminino, tia Surica, Daniele e Douglas Salgueiro, deixando muito feliz o presidente DR. Luiz Carlos Magalhães mesmo com a chuva que caía teve a quadra e os camarotes lotados para receber Lucinha e Marlon. Elegantemente com trajes branco impecável e lindo.

Parabéns para a campeã de 2017, e venha 2018 com Rosa Magalhães e a comunidade Portelense.

Comentários




    gl