Número de mortos no Brasil cresceu 31% durante a pandemia

Médico segura placa de Covid-19. Foto: Reprodução de Internet

Entre o período de março de 2020 até o início de março de 2021, recorte dos primeiros 12 meses marcados pela pandemia de Covid-19 no Brasil, quase 1,5 milhão de pessoas morreram.

Segundo dados da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais, a Arpen, esse número é o maior já registrado desde o início da medição pela série histórica Estatísticas do Registro Civil, em 2003.

Em termos de comparação, as mortes aumentaram 31% em relação a média nacional, tendo como parâmetro os mesmos extratos de tempo, desde 2003, o que representa 355.455 mortes a mais.

Os resultados foram calculados pela Arpen com base nos dados do Portal da Transparência do Registro Civil, que conta com os registros de nascimentos, casamentos e óbitos catalogados nos cartórios brasileiros, sendo ainda cruzados com os dados históricos do estudo Estatísticas do Registro Civil, comandado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE.

+ Bolsonaro diz que 50% das mortes por Covid-19 em 2020 tiveram outra causa:

Na manhã desta segunda-feira (7), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que, segundo relatório do TCU, o Tribunal de Contas da União, cerca de 50% das mortes atestadas como sendo pelo novo coronavírus, no ano de 2020, tiveram outra causa. Bolsonaro afirmou que o relatório será divulgado ainda hoje. Até o momento, o TCU não se pronunciou.

+ Sidney Rezende: ‘Não há a mínima condição de Caboclo voltar após 30 dias para a CBF’

+ Novelas da Globo lideram audiência do sábado; veja os números de 5 de junho

+ PR: galo canta, polícia apreende o animal e dono assina termo

Comentários

 




    gl