Cabana do Leitor

Cabana do Leitor

Vamos trazer tudo o que você precisa saber sobre o mundo geek e cultura pop! Séries, livros, filmes, games... Vem com a gente para o lado nerd da força! Coluna feita pelo blog Cabana do Leitor.

K-12 e a alegoria à sociedade americana – Parte 2

Melanie Martinez K-12

Melanie Martinez – Foto: Divulgação

MATÉRIA ESCRITA POR FERNANDA FERNANDES 

Facebook: facebook.com/dcfernandesf / Instagram: @_ffernd

Na parte um, analisamos praticamente metade do álbum K-12 da cantora Melanie Martinez. Como dito anteriormente, foi produzido um filme para o álbum, lançado em 2019. Daqui em diante, seguimos com a análise das músicas e do filme, a partir da faixa Drama Club. Lembrando que há spoilers.

Drama Club é a música seguinte, Crybaby está no clube de teatro antes da música e é designada para o papel de uma dona de casa na peça. A protagonista questiona o motivo dela ter sido colocada neste papel e não entende porquê ela não pode ser uma diretora de cinema ou presidenta dos Estados Unidos. Um dos garotos diz que ela é sensível demais para fazer a tarefa de um homem. 

Melanie Martinez K-12
Melanie Martinez – Foto: Divulgação

Melanie Martinez e a Drama Club de K-12

A faixa Drama Club é construída em cima dessa revolta para mostrar que as mulheres podem fazer o que quiserem e irão fazer. Também é neste momento que Crybaby aparece performando a dona de casa no palco e, ao se libertar disso, ela grita para os alunos que todos precisam acordar. Por conta do poder ‘mágico’ da personagem citado anteriormente, ela quebra o transe que os alunos vivem durante a peça de teatro e todos se rebelam, derrubando o diretor da escola.

Uma nova personagem é trazida para o grupo de Crybaby, Celeste (Megan Gage). Esse grupo que está se formando é composto pelas pessoas da escola em que elas veem o superpoder, que são pessoas que podem mudar as coisas naquele lugar. Tudo parece mais leve na trama depois que o diretor é derrubado, no entanto, outras inseguranças aparecem e é dessas inseguranças que Strawberry Shortcake irá tratar. 

A faixa fala sobre como as garotas encaram as mudanças no corpo delas e como a pressão estética deturpa essa visão e sexualiza o corpo feminino, principalmente depois da menarca que é quando o corpo “amadurece”. Os pensamentos de Crybaby durante a música envolvem desde compreender porquê não parece o corpo da Barbie, culpabilizar a mulher pelo corpo que ela tem até como as pessoas irão ensinar as mulheres à se proteger e não os homens à ter respeito.

Melanie Martinez – Foto: Divulgação

A importância de Crybaby

Somos teletransportados para o refeitório da K-12, onde Kelly irá reconhecer um pouco da importância de Crybaby e querer amizade com a protagonista somente durante o horário do lanche. Lunchbox Friends é a reposta de Crybaby, mostrando que aquilo não é uma amizade sincera e nem o que ela busca. Durante a música, Crybaby encontra Magnolia (Zinnett Hendrix) e sente nela o poder de mudança. Também cruza olhares com Ben (Marsalis Wilson), que se apaixona por Crybaby. Ela retorna para a mesa, na qual Celeste e Angelita estavam, e apresenta a Magnolia para as outras. 

Juntas, elas percebem que uma garota como elas estava sentada e infeliz na mesa de Kelly. Crybaby tenta encontrar um jeito de chamar a atenção da personagem, mas a menina acaba fugindo para o banheiro com Kelly. A protagonista vai atrás e descobre que ela foi vomitar tudo o que tinha comido durante o lanche. Nesse instante, Orange Juice é a faixa que toca, mostrando o drama vivido por Fleur (Zion Moreno) com a bulimia. A música é o que Crybaby gostaria que a Fleur soubesse, principalmente nos versos:

“Eu gostaria de poder te dar os meus olhos

Porque eu sei que os seus não estão funcionando”

O jeito que Crybaby tinha encontrado de chamar a atenção de Fleur era uma guerra de comida, o que nos coloca na faixa Detection. O novo vilão da trama é o filho do diretor, Leo (James McKinny), que vai comandar a escola no lugar de seu pai. Nesta música, a artista brinca um pouco com o fato de que as punições nem sempre são aplicadas de acordo com o que foi feito de errado. E, mais uma vez, faz analogia a sociedade do espetáculo nas cenas que aparece dançando em um espaço lacrado por um vidro enquanto alunos assistem, se entretém e jogam baratas no vidro. 

Melanie Martinez – Foto: Divulgação

A hipocrisia dos mais velhos

Quando Crybaby sai da detenção e encontra Angelita na aula de biologia, a hipocrisia da geração mais velha aparece na forma do professor de biologia paquerando Angelita. Essa situação traz a faixa Teacher’s Pet. A garota infelizmente cai na dele e quase é morta porque tanto o professor, como Leo – diretor agora – já estão planejando acabar com as meninas antes delas executarem o plano que tiveram para libertar os alunos. Por sorte, Crybaby salva a amiga. 

A próxima faixa, High School Sweethearts, é um respiro na trama e mostra que Crybaby está criando uma noção do que ela espera dos seus parceiros românticos, falando de aceitarem ela como é e de respeitarem ela. Obviamente do jeito bizarro que a Melanie sabe trazer nas suas músicas. 

No entanto, a faixa mais importante é a seguinte: Recess. Ela acontece durante o baile escolar de final de ano, no qual as garotas planejam derrubar Leo e fugir da escola com todos, mas o diretor se antecipou. Leo chamou Crybaby para o baile com a intenção de manipular ela, enquanto ela aceita com a intenção de fazer o mesmo com ele. No plano, ela não deveria ir ao baile e sim a sala dele para manter ele ocupado para as meninas executarem o resto do plano. 

Melanie Martinez K-12
Melanie Martinez – Foto: Divulgação

A marca registrada de Melanie Martinez e K-12

Por alguma razão, ela aparece no baile, mas percebe que foi egoísta e vai embora para executar o plano. Instantes depois, Leo fala no megafone do pátio que sabe de tudo, coloca a faixa Recess para tocar e manda os alunos dançarem a noite toda. Todos começam a dançar como se tivessem sido amaldiçoados. Esse cenário é a analogia perfeita para a letra da faixa sobre como a sociedade nos diz que nunca podemos ter um intervalo e descansar durante a vida, como se fosse possível viver em um ritmo frenético para sempre.

Pessoas vão dizer

Se você precisar de um descanso, alguém vai tomar o seu lugar

Pessoas vão tentar

Te dizer que você está bem, com dinheiro em seus olhos

(Apenas se lembre)

[…]

Oh, não deixe eles machucarem você, querida

Apenas diga: Intervalo, estou cansada

Enquanto a música toca, Crybaby engana o diretor e salva todos os alunos, parando a música e os deixando escapar. Ao estilo ‘Melanie Martinez’, com a ajuda de Ben, Crybaby aprisiona a escola e o diretor dentro de uma bolha que flutua para longe. É um modo de dizer que o lugar das pessoas que não podem evoluir é na bolha delas de uma maneira que não possa afetar os outros. 

É notável que Melanie Martinez traz em K-12 a sua marca registrada de um olhar crítico colocado em um universo que é visualmente leve e infantil. Neste filme e em suas músicas, a artista cria uma alegoria perceptível a sociedade que vivemos e todas as nuances principais que vemos no mundo atualmente, misturando isso com uma trama de aventura de aventura mais leve e na qual explora a personagem criada no álbum anterior. Embora Crybaby apareça como heroína ela nunca é colocada nesta posição sozinha, mostrando que talvez a verdadeira heroína é a cooperação.

Assista ao K-12:

 

Comentários

 




    gl