Ana Carolina Garcia. Foto: SRZD

Ana Carolina Garcia

Jornalista formada pela Universidade Estácio de Sá, onde também concluiu sua pós-graduação em Jornalismo Cultural. Em 2011, lançou seu primeiro livro, "A Fantástica Fábrica de Filmes - Como Hollywood se Tornou a Capital Mundial do Cinema", da Editora Senac Rio.

‘Para Todos os Garotos: P.S. Ainda Amo Você’ mantém a essência do original

“Para Todos os Garotos: P.S. Ainda Amo Você” já está disponível no catálogo da Netflix (Foto: Divulgação – Crédito: Bettina Strauss / Netflix).

Há dois anos, a Netflix lançou um de seus maiores sucessos: “Para Todos os Garotos que Já Amei” (To All the Boys I’ve Loved Before – 2018), de Susan Johnson. Baseado no primeiro livro da trilogia homônima de Jenny Han, o longa transformou Lana Condor e Noah Centineo em ídolos adolescentes, colocando-os imediatamente como promessas de sua geração. Mas o desfecho do filme deixou os fãs ansiosos por sua sequência, que entrou no catálogo da gigante do streaming nesta quarta-feira, dia 12.

 

Estreia de Michael Fimognari na direção de longas-metragens, “Para Todos os Garotos: P.S. Ainda Amo Você” (To All the Boys: P.S. I Still Love You – 2020) ignora a cena pós-crédito do longa original para construir a atmosfera de perfeição que envolve o romance entre Lara Jean (Condor) e Peter Kavinsky (Centineo), para, então, introduzir John Ambrose McClaren (Jordan Fisher), que abala o mundo do garoto mais cobiçado da Escola Adler. Abordando as inseguranças de Lara Jean, principalmente em relação à presença de Gen (Emilija Baranac), o filme apresenta a nova dinâmica familiar dos Covey, acostumados à ausência de Margot (Janel Parrish), ainda na faculdade.

 

Jordan Fisher e Lana Condor em cena (Foto: Divulgação – Crédito: Bettina Strauss / Netflix).

 

“Para Todos os Garotos: P.S. Ainda Amo Você” é produzido com mais cuidado, evitando repetir os erros de seu antecessor, sobretudo de continuidade, apostando suas fichas também no visual, algo que se deve à escolha de Fimognari, que iniciou a carreira como diretor de fotografia há 20 anos e tem em seu currículo títulos como “Ouija: Origem do Mal” (Ouija: Origin of Evil – 2016) e “Doutor Sono” (Doctor Sleep – 2019), além de “Para Todos os Garotos que Já Amei”.

 

Assinado por Sofia Alvarez e J. Mills Goodloe, o roteiro deste longa é um tanto irregular. Bebendo diretamente da fonte de filmes adolescentes dos anos 1980 e 1990, “Para Todos os Garotos: P.S. Ainda Amo Você” opta pelo tom leve de comédia romântica e não aprofunda questões que enriqueceriam sua trama, principalmente nas sequências em que o drama tenta dominar a narrativa, como por exemplo, a busca de apoio de Gen em Peter em meio ao processo de divórcio dos pais e o novo interesse amoroso do pai de Lara Jean após anos de viuvez. Porém, o maior problema deste filme é conceder pouco espaço a Noah Centineo para focar mais na apresentação de John Ambrose, o garoto perfeito e politicamente correto que surge como uma espécie de Brandon Walsh da nova década. Com isso, a história perde um pouco sua densidade e se distancia do longa original, pois o relacionamento de Lara e Peter não é explorado em sua totalidade nem mesmo quando os problemas ocasionados por Gen e John começam a atrapalhar o casal. E isto só não afeta o seu resultado final porque a essência da, agora, franquia foi preservada.

 

Noah Centineo e Lana Condor foram alçados ao estrelato pela franquia (Foto: Divulgação – Crédito: Bettina Strauss / Netflix).

 

Mas “Para Todos os Garotos: P.S. Ainda Amo Você” tem como maior trunfo o carisma da dupla protagonista, que esbanja química em cena. Enquanto Noah Centineo constrói Peter de maneira a não esconder suas fraquezas e medos, sempre disposto a crescer para permanecer ao lado da jovem por quem é apaixonado, Lana Condor trabalha com eficiência as dúvidas e inseguranças da adolescente sem se deixar levar pelo recurso da pieguice numa trama previsível.

 

Apesar de ser uma produção “água com açúcar”, “Para Todos os Garotos: P.S. Ainda Amo Você” aborda um tema urgente que dialoga diretamente com seu público-alvo: o respeito ao “não” por meio da decisão de Lara Jean em perder sua virgindade somente quando se sentir preparada, recebendo total apoio de Peter, que esboça uma reação não apenas compreensiva, mas carinhosa.

 

Transmitindo a mensagem da necessidade de comunicação e respeito às diferenças para que o relacionamento funcione para ambos os envolvidos, “Para Todos os Garotos: P.S. Ainda Amo Você” ganha no quesito amadurecimento, mas perde um pouco da alegria e, por que não dizer, fofura de seu antecessor. Mesmo assim, é uma boa opção para quem deseja assistir a um filme leve e agradável cuja sequência, “To All the Boys: Always and Forever, Lara Jean” (Idem – 2020), deve estrear ainda este ano sob a direção de Fimognari.

 

Assista ao trailer oficial legendado:

Comentários




    gl