Ana Carolina Garcia. Foto: SRZD

Ana Carolina Garcia

Jornalista formada pela Universidade Estácio de Sá, onde também concluiu sua pós-graduação em Jornalismo Cultural. Em 2011, lançou seu primeiro livro, "A Fantástica Fábrica de Filmes - Como Hollywood se Tornou a Capital Mundial do Cinema", da Editora Senac Rio.

‘Ataque dos Cães’ pode colocar Benedict Cumberbatch na disputa pelo Oscar de melhor ator

“Ataque dos Cães” é protagonizado por Benedict Cumberbatch (Foto: Divulgação / Crédito: Netflix).

Há quase 30 anos, a neozelandesa Jane Campion realizou um dos títulos mais aclamados de sua filmografia, “O Piano” (The Piano – 1993), que lhe rendeu o Oscar de melhor roteiro original, vencendo, ainda, as estatuetas de atriz para Holly Hunter e atriz coadjuvante para Anna Paquin, uma das profissionais mais jovens a receber o prêmio – à época, Paquin tinha apenas 12 anos. Com duas horas de duração, “O Piano” deixa nítido o quanto Campion consegue extrair de seu elenco, assim como “Ataque dos Cães” (The Power of The Dog – 2021), produção original Netflix lançada recentemente.

 

Uma das promessas da próxima temporada de premiações americana, “Ataque dos Cães” é ambientado em 1925, no estado americano de Montana, onde vivem os irmãos fazendeiros Phil (Benedict Cumberbatch) e George (Jesse Plemons). De personalidades opostas, a relação dos dois se torna ainda mais conflituosa após o casamento de George com Rose (Kirsten Dunst), a quem Phil não aprova nem simpatiza.

 

De extremo rigor técnico, “Ataque dos Cães” apresenta trama complexa e dividida em capítulos, que se desenvolve sem pressa para permitir ao espectador melhor compreensão acerca das atitudes de Phil, homem amargurado e solitário que vive numa espécie de prisão na qual demonstrações afetivas não são permitidas. Sufocado e sempre prestes a explodir, Phil é defendido com competência por Cumberbatch, que surge como nome forte na disputa por uma vaga entre os finalistas da categoria de melhor ator no Oscar 2022. Popularmente conhecido como Stephen Strange / Doutor Estranho das produções do Universo Cinematográfico da Marvel (UCM), o ator explora as diferentes camadas do personagem com propriedade, sobretudo no que tange aos conflitos internos, expostos gradativamente em virtude do elo estabelecido com Peter (Kodi Smit-McPhee), neste que é um dos maiores desafios de sua carreira.

 

Jesse Plemons e Kirsten Dunst em cena de “Ataque dos Cães” (Foto: Divulgação / Crédito: Netflix).

 

Em cena, Benedict Cumberbatch conta com o suporte de coadjuvantes em total sintonia, sobretudo Kirsten Dunst e Jesse Plemons, casados na vida real, que fazem o contraponto à amargura de Phil, concedendo um pouco de sensatez e civilidade ao cenário composto por caubóis preconceituosos que não aceitam nem compreendem indivíduos que não sigam sua cartilha, como Peter.

 

Baseado no livro homônimo de Thomas Savage, “Ataque dos Cães” é um filme sobre um homem que nega sua própria natureza, afetando sua vida e a de todos ao seu redor, o que o coloca no centro de uma trama um tanto macabra, conduzida com elegância por Jane Campion, vencedora do Leão de Prata na última edição do Festival de Veneza. Sem dúvida, um dos títulos mais interessantes do catálogo da Netflix, que o tem como grande aposta da atual temporada de prêmios.

Comentários

 




    gl