Num mergulho mágico da fantasia, Camisa tropeça e vê distante volta ao Especial

Desfile 2019 da Camisa Verde e Branco. Foto: SRzd – Bruno Giannelle

A Mocidade Camisa Verde e Branco, nove vezes campeã da cidade, foi a sexta a desfilar pelo Grupo de Acesso 1 paulistano 2019 na madrugada desta segunda-feira (4), no sambódromo do Anhembi.

A agremiação apresentou o tema: “Orin, Orin. Uma viagem sem fim. Quando os tambores ecoam na floresta, a Barra Funda está em festa”, envolvida por problemas financeiros e sedenta para voltar ao pelotão de elite.

Embora tenha feito um trabalho visual surpreendente no aspecto visual, diante das suas condições, cometeu erros em evolução que podem lhe custar uma boa classificação no concurso.

+ galeria de fotos do desfile da Camisa Verde

+ vídeo: largada do desfile 2019 da Camisa Verde

Presidente
Francisco Costa

Carnavalesco
Eduardo Caetano

Intérprete
Tiganá

Coreógrafo de comissão de frente
Arthur Rozas

1º casal de MSPB
Gabriel e Joice

Mestre de bateria
Jeyson

O enredo 2109 foi desenvolvido pelo novo carnavalesco da agremiação, Eduardo Caetano.

O artista veio da Imperador do Ipiranga, onde assinou o Carnaval deste ano.

Caetano possui larga experiência no segmento e já assinou, entre outros, desfiles na Nenê de Vila Matilde, Dragões da Real e Vai-Vai.

E sua experiência era muito necessária, uma vez que, por determinação da justiça, a escola teve sua verba de Carnaval paga pela Prefeitura de São Paulo penhorada.

Novamente ele não decepcionou e com reciclagem e uso de materiais e soluções alternativas, conseguiu dar uma cara para a escola. Mesmo com problemas de acabamento em carros e alguns figurinos, foi possível ver uma linearidade em seu trabalho.

A sétima colocação no Grupo de Acesso 1 em 2018 foi a pior de todos os tempos da gloriosa trajetória da Mocidade Camisa Verde e Branco, uma das mais tradicionais e vitoriosas escolas de samba do País.

As reações de sua enorme e apaixonada comunidade apareceram em dezenas de postagens de protesto nas redes sociais e fóruns de internet diante da classificação obtida após o desfile.

+ Relembre o desfile 2018 da Camisa Verde e Branco

Ainda em decorrência do resultado no concurso, a sede social do “Trevo”, no bairro da Barra Funda, Zona Oeste da cidade de São Paulo, apareceu pichada tendo como alvo o então presidente Hervando Luiz Velozo e sua diretora de Carnaval e ex-presidente, Magali dos Santos.

Velozo estava no comando da entidade desde maio de 2014. Foram cinco desfiles sob a sua gestão, todos pelo Acesso, sendo dois terceiros e dois quartos lugares, além da indigesta classificação deste ano.

Independente do resultado, estavam previstas para 2018 novas eleições. Apenas uma chapa foi inscrita, e eleita por aclamação, tendo como presidente Francisco Costa, a vice Erica Ferro e o diretor geral Sidnei Silva.

É deles a missão de tentar recolocar a Camisa Verde no protagonismo dos concursos carnavalesco da cidade, retornando para a divisão principal, de onde está distante deste 2012. Para isso, um elenco de cara nova.

Um dos destaques foi o retorno do intérprete Tiganá, oficializado logo após a confirmação da saída do intérprete Nêgo. Tiganá defendeu a coirmã Mocidade Alegre nos dois últimos desfiles.

Ainda foram confirmadas a continuidade de mestre Jeyson no comando da bateria “Furiosa” e as contratações do coreógrafo de comissão de frente Arthur Rozas, e do jovem Gabriel Vullen, para a função de primeiro mestre-sala para ser par da porta-bandeira Joice.

Sobre o samba do ano, a diretoria do “Trevo” da Barra Funda escolheu a obra assinada por Leonardo Trindade, Marcio Keleque, Thiago de Xangô, Junior Berin, Rafa do Cavaco, Marcos Vinícius, Lucas Donato, Gabriel Sorriso e Biel como hino oficial de seu desfile.

E foi justamente nos quesitos de chão, evolução e harmonia, que a escola tropeçou, apontando variações importantes de andamento, espaçamentos e oscilação de canto ao longo de toda a travessia pela a Avenida, concluída aos 57 minutos.

+ galerias de foto

+ comissão de frente

+ primeiro casal de MSPB

+ alegorias

A partir das 14h30 da próxima terça-feira (5), o portal SRzd transmite ao vivo, em parceria com a Rádio Trianon AM 740, a apuração dos desfiles das escolas de samba do Carnaval de São Paulo 2019.

Pelo oitavo ano consecutivo os destaques dos desfiles das escolas de samba da cidade de São Paulo receberão troféu exclusivo, oferecido pelo portal SRzd.

Voto popular e análise da equipe SRzd, que acompanha os bastidores das escolas de samba durante todo o ano; a somatória destes dois levantamentos vai determinar o resultado do Prêmio SRzd Carnaval SP 2019, ação que valoriza a cultura do samba na capital paulista e seus protagonistas. Em caso de empate, prevalece sempre o voto dos profissionais do SRzd.

A votação popular, que estará disponível através de enquete na página da editoria do Carnaval de São Paulo no SRzd, será aberta após o final do último desfile dos Grupos Especial e de Acesso 1. O resultado será divulgado na terça-feira (5), antes da apuração oficial pela Liga Independente das Escolas de Samba. Clique aqui e conheça todas as categorias.

+ confira a ordem completa de desfiles no Anhembi

Grupo de Acesso 1

+ Domingo, 3 de março

1ª – 21h – Mocidade Unida da Mooca
2ª – 22h – Independente Tricolor
3ª – 23h – Barroca Zona Sul
4ª – 0h – Nenê de Vila Matilde
5ª – 1h – Leandro de Itaquera
6ª – 2h – Camisa Verde e Branco
7ª – 3h – Unidos do Peruche
8ª – 4h – Pérola Negra

Grupo de Acesso 2

+ Segunda-feira, 4 de março

1ª – 20h – Primeira da Cidade Líder
2ª – 20h50 – Amizade Zona Leste
3ª – 21h40 – Torcida Jovem
4ª – 22h30 – Estrela do Terceiro Milênio
5ª – 23h20 – Unidos de Santa Bárbara
6ª – 0h10 – Tradição Albertinense
7ª – 1h – Uirapuru da Mooca
8ª – 1h50 – Imperador do Ipiranga
9ª – 2h40 – Camisa 12
10ª – 3h30 – Combinados de Sapopemba
11ª – 4h20 – Dom Bosco
12ª – 5h10 – Morro da Casa Verde

+ veja os preços dos ingressos para todos os dias e setores de desfile em SP

Comentários




    gl