Dilma Rousseff assina carta pela democracia da USP e pede mobilização civil

Dilma Rousseff. Foto: Reprodução da TV

A carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do Estado Democrático de Direito ganhou a assinatura da ex-presidente da República, Dilma Rousseff (PT), nesta quarta-feira (3).

O documento, até agora, conta com mais de 700 mil signatários. Dilma, presa e torturada pela Ditadura Militar no Brasil (1964- 1985), comentou a iniciativa.


Leia também:

+ Polícia identifica ação para apagar registros de festa onde petista foi morto

+ Bolsonaro admite em conversas medo de ser preso caso não seja reeleito


O texto será lido em solenidade na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, no prédio histórico do Largo São Francisco,  no dia 11 de agosto.

“No momento em que a democracia está sob grave ameaça e sob constantes ataques do presidente da República, é hora da sociedade civil se mobilizar em defesa do sistema eleitoral e das urnas. Eu assino embaixo em defesa do Estado Democrático de Direito”, disse Dilma, em entrevista à coluna de Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo.

A carta foi organizada por ex-alunos do curso de Direito da USP, pela sociedade civil e por setores do empresariado diante das incursões de setores do governo Federal em relação ao sistema de votação do país.

Comentários

 




    gl