Marcelinho Carioca receberá R$ 54 mil do salário de Luxemburgo no Palmeiras

Luxemburgo e Marcelinho Carioca. Foto: Reprodução de Internet

Luxemburgo e Marcelinho Carioca. Foto: Reprodução de Internet

O Palmeiras começou a cumprir ordem judicial para depositar em juízo 15% do salário mensal do técnico Vanderlei Luxemburgo. A quantia ficou calculada em R$ 54 mil reais.

Segundo o UOL, o profissional recebe em carteira, R$ 360 mil. O valor será destinada ao pagamento de uma dívida com o ex-jogador Marcelinho Carioca.

Em 2016, Marcelinho ganhou processo contra Luxemburgo por danos morais num bate-boca ocorrido em 2007 na TV Bandeirantes, na qual o técnico chamou o ele de “moleque” e “safado”.

Com correções e juros, a dívida atualizada é de R$ 520,5 mil. O ex-atleta tentou receber o dinheiro penhorando salários pago pelo Vasco, clube anterior de Luxemburgo, no ano passado, mas a equipe carioca não depositou os valores.

A citação do Palmeiras na Justiça para a penhora do salário atendeu a um pedido do jurídico de Marcelinho Carioca. Luxemburgo assinou contrato de dois anos com o time alviverde. A assessoria de comunicação do Palmeiras informou ao UOL Esporte que o clube ainda não foi notificado da decisão.

A assessoria de comunicação de Vanderlei Luxemburgo disse que o treinador não comentará o assunto. Os depósitos em juízo ocorrerão mensalmente até que a dívida de Luxemburgo com Marcelinho seja quitada integralmente.

Luxemburgo foi treinador de Marcelinho no Corinthians no final dos anos 1990, período dos mais vitoriosos na história do clube, a despeito da famigerada tensão num vestiário cheio de personalidades marcantes, incluindo os volantes Vampeta e Rincón e o meia-atacante Edilson.

Credores de Marcelinho ficarão com os valores penhorados

Mesmo que os salários sejam recolhidos judicialmente, Marcelinho Carioca não receberá a indenização. Segundo o site “TudoTimão”, a Justiça ordenou que os valores em juízo sejam encaminhados para credores do ex-jogador.

Quatro empresas entraram com petições no processo comunicando ser credores de Marcelinho: o Hospital Sírio-Libanês; a L Coelho e J Morello Advocacia; a Planet Soccer Futebol Society; e a Martins Padrão Engenharia. As quantias pretendidas pelos credores, somadas, superam R$ 2 milhões.

Comentários




    gl