Daniel Alves depõe em último dia de julgamento sobre caso de estupro

Acusado de estupro, Daniel Alves presta depoimento. Foto: Reprodução de TV

Acusado de estupro, Daniel Alves presta depoimento. Foto: Reprodução de TV

O julgamento de Daniel Alves perante o Tribunal Provincial de Barcelona, onde enfrenta acusações de agressão sexual contra uma mulher se encerra nesta quarta-feira (7).

Com a possibilidade de até 12 anos de prisão em jogo, o jogador de futebol, preso desde janeiro de 2023, está prestes a fazer sua declaração final diante dos magistrados, presididos pela juíza Isabel Delgado Péres.

O depoimento do brasileiro é aguardado com expectativa, pois será a última oportunidade para ele se pronunciar perante o tribunal, informa o GE. Durante o primeiro dia de julgamento, na segunda-feira (5), Daniel compareceu, mas optou por não depor, com sua defesa obtendo um adiamento durante a fase inicial do processo.

O foco deste último dia de audiências recai sobre a medicina forense e a apresentação de provas documentais, incluindo análises de especialistas, evidências biológicas e vídeos de câmeras de segurança.

Defesa quer provar que Daniel Alves estava bêbado para reduzir pena

A defesa do jogador, que já mudou pelo menos cinco vezes de versão, tentará convencer os juízes de que ele estava embriagado e não sabia o que estava fazendo quando entrou com a vítima no banheiro da boate Sutton.

Segundo a imprensa espanhola, a estratégia da defesa é apresentar uma nova versão dos eventos daquela fatídica noite, sugerindo que o jogador estava sem plena consciência de suas ações.

O consumo de álcool pelo jogador tem sido um ponto central das discussões ao longo do julgamento. Testemunhas, incluindo amigos e até mesmo sua esposa, relataram o estado de embriaguez de Daniel Alves na noite do incidente.

Segundo relatos, o grupo passou parte da tarde em um restaurante, seguido por uma visita a um bar e, finalmente, a uma boate, onde Daniel teria sido o que mais consumiu álcool.

A estratégia da defesa de alegar embriaguez visa a buscar um possível atenuante de pena, caso o jogador seja condenado.

Depoimento da denunciante

A denunciante, que manteve sua posição desde o início, depôs durante o primeiro dia do julgamento, seguida por testemunhos de amigos e parentes que estavam presentes na boate na noite do suposto crime. Daniel Alves, que foi detido preventivamente em janeiro de 2023 e teve diversos pedidos de liberdade provisória negados, permanece sob custódia no Centro Penitenciário Brians 2, nos arredores de Barcelona.

A versão da mulher que fez a acusação tem sido reforçada ao longo do processo, com policiais que atenderam a vítima e participaram da detenção do jogador afirmando que as câmeras de segurança corroboram inteiramente o relato da vítima.

Com o veredito e a sentença final ainda pendentes, as expectativas estão altas para o desfecho deste caso que tem gerado grande repercussão, tanto na Espanha quanto no Brasil. O Ministério Público pede nove anos de prisão, enquanto a defesa da mulher busca a pena máxima de 12 anos.

Importante destacar que a sentença não acontecerá nesta quarta-feira. A previsão é que o resultado da audiência seja divulgado em dez dias

Comentários

 




    gl