Cissa diz: ‘Estou aprendendo a ter uma compreensão do que é a morte’

Foto: Reprodução/ContigoEm entrevista à revista “Contigo!”, a atriz Cissa Guimarães falou sobre a morte de seu filho mais novo, Rafael, de 18 anos, que foi atropelado em 20 de julho do ano passado, no Túnel Acústico, na Gávea, Rio de Janeiro. 

Cissa comentou que se sentiu culpada por ter que frequentar a academia após dois meses da morte do filho. “Para a peça ‘Doidas e Santas’, preciso fazer exercícios aeróbicos. Então, após dois meses da passagem do Rafa, voltei à academia. Meu Deus do céu, juro, tive vontade de sair correndo. É uma minoria, mas algumas pessoas olhavam e falavam: ‘Como pode? Já voltou?’ E eu mesma me sentia culpada. Pensava: como não estou em casa trancada e estou aqui numa esteira correndo? Tive de trabalhar muito isso na terapia do luto”, disse Cissa.

A atriz conta que está aprendendo a compreender o que é morte. Em sua opinião, os ocidentais não sabem lidar com coisas pragmáticas ligadas ao assunto, como entrar no quarto do filho, e decidir o que fazer com suas coisas.

Na entrevista, Cissa ainda contou que ao ser convidada por Walcyr Carrasco para participar do elenco de “Morde e Assopra”, ela negou o convite. “Eu disse não. Tinha medo. Não tinha condições emocionais e físicas, porque há dias em que eu dizia para mim: não posso fazer as duas coisas, não tenho condições”.

 

Comentários




    gl