Alemanha congela projetos de preservação da Amazônia e Bolsonaro responde: ‘O Brasil não precisa disso’

Jair Bolsonaro. Foto: Patrick Rodrigues/Agencia RBS

Após a ministra do Meio Ambiente da Alemanha, Svenja Schulze, anunciar que suspenderia o financiamento de projetos de preservação da Amazônia, o presidente Jair Bolsonaro respondeu, na manhã deste domingo (11), que o Brasil não precisa da ajuda alemã.

Shculze confirmou o congelamento dos recursos destinados aos projetos de proteção da floresta e da biodiversidade na Amazônia neste sábado (11), em entrevista ao jornal “Tagesspiegel”. O motivo que levou a Alemanha a desistir de investir no Brasil foi o aumento do desmatamento na região.

Questionado sobre o corte do investimento alemão, Bolsonaro afirmou que a Alemanha estava tentando “comprar” a Amazônia. “Investir? Ela (a ministra) não vai comprar a Amazônia. Vai deixar de comprar a prestação a Amazônia. Pode fazer bom uso dessa grana. O Brasil não precisa disso”, declarou.

Para o presidente, outros países tentam se “apoderar” do Brasil. “Você acha que grande países estão interessados com a imagem do Brasil ou em se apoderar do Brasil?”, questionou.

A decisão alemã de suspender o apoio a projetos diz respeito somente ao financiamento concedido pelo Ministério do Meio Ambiente. De acordo com o “Tagesspiegel”, em um primeiro momento, foram congelados os repasses para projetos no valor de 35 milhões de euros (cerca de R$ 155 milhões). Segundo o Ministério do Meio Ambiente da Alemanha, desde 2008, já foram disponibilizados 95 milhões de euros (por volta de R$ 425 milhões) para projetos de proteção florestal no Brasil.

Comentários




    gl