Tribunal de Justiça bloqueia cachê do cantor Belo

Cantor Belo. Foto: Divulgação

Cantor Belo. Foto: Divulgação

O cantor Belo teve o cachê bloqueado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. O pagamento no valor de R$ 74,3 mil é para quitar uma ordem de execução para o comentarista e ex-jogador Denílson, segundo o portal “UOL”.

Em 2017, Belo moveu ação contra Denilson alegando ter sido ofendido nas redes sociais. O pedido de danos morais foi negado pela Justiça. Com a derrota, ele teve de arcar com os custos processuais. O processo tinha o valor de R$ 500 mil, mas o pagodeiro perdeu e precisou arcar com os custos processuais, correspondentes a 10% da ação. O pagamento, que seria de R$ 50 mil, foi ajustado para R$ 74,3 mil após juros e correções.

O fato em questão aconteceu quando o cantor Thiaguinho postou uma foto com Belo. Na ocasião, Denílson aproveitou a situação e comentou na postagem: “Só falta aprender a pagar quem ele deve”.

Ao Tribunal, a defesa de Belo contestou a penhora do cachê, justificando que o valor é impenhorável por ser considerado salário. O advogado do artista também pede o cancelamento da ordem judicial que bloqueia as contas bancárias de seu cliente. A Justiça manteve a decisão de bloquear o valor do débito (R$ 74,3 mil), informando
que a quantia retida é “mero percentual de rendimento”.

“[Belo] Participa de vários eventos artísticos, e não foram penhorados seus rendimentos em todos os eventos, mas apenas naqueles indicados pelo exequente”, apontou a juíza.

Belo e Denílson. Foto: Reprodução de Internet
Belo e Denílson. Foto: Reprodução de Internet

Vale lembrar que a briga judicial entre Denilson e Belo teve início no ano 2000, quando o comentarista da Band moveu ação contra o músico por quebra de contrato. Denilson era o empresário do grupo Soweto quando Belo deixou o grupo para lançar carreira solo. Denilson ganhou a ação em 2004, mas diz ainda não ter recebido
a indenização, que ultrapassa R$ 5 milhões.

Comentários




    gl