‘Rock in Rio 2022’ anuncia CeeLo Green, Ludmilla e Macy Gray como atrações do Palco Sunset

Rock in Rio. Foto: Divulgação

200 mil fãs do “Rock in Rio” garantiram seus ingressos na noite desta terça-feira (21), para a edição de 2022 do festival. A venda do “Rock in Rio Card”, esgotou em tempo recorde: 1h28.

A organização do maior festival de música e entretenimento do mundo aproveitou o sucesso nas vendas para anunciar mais três grandes atrações em seu line-up: CeeLo Green, que encerra a noite do dia 10 de setembro, com um tributo a um dos maiores nomes da Soul Music mundial, James Brown. No dia 11 o protagonismo fica com a brasileiríssima Ludmilla, que será o primeiro nome nacional a ocupar a posição de headliner do palco em 10 anos do Palco Sunset no Brasil. Antes dela e como co-headliner da noite, a americana Macy Gray sobe ao palco.

Marcado para os dias nos dias 2, 3, 4, 8, 9, 10 e 11 de setembro de 2022, o festival acontece na Cidade do Rock, no Rio de Janeiro.

O americano CeeLo Green, dono do sucesso “Forget You”, lançou recentemente seu single “Baby Don’t You Go-Go” em uma parceria com a banda Rare Essence e retorna ao festival após uma apresentação emblemática ao lado de Iza no Palco Sunset, em 2017, e desta vez com um show exclusivo do Rock in Rio, em um tributo ao ícone da música internacional e pai do soul James Brown. Grande fã de James Brown, CeeLo tem o cantor como uma forte influência em sua carreira musical, como já reforçou em diversas oportunidades. Pela primeira vez, vai realizar um show totalmente dedicado a esse grande artista americano em mais uma produção única do Rock in Rio. Hits atemporais como “I Got You (Feel Good)”, “Get Up”, “It’s A Man’s, Man’s, Man’s World”, “The Payback”, “Get Up Offa That Thing” e “The Boss”, eternizados na voz do ícone da soul e funk music, serão relembrados no Palco Sunset.

No dia seguinte a apresentação de CeeLo, Ludmilla, um dos principais nomes da música brasileira da atualidade, será o destaque da noite. E retorna ao palco fazendo história no festival. Será o primeiro nome brasileiro a encerrar uma noite do evento e carregará ainda toda a simbologia de uma mulher negra, de periferia, que começou no funk ao ocupar esta posição. Ela vai agitar o público com os seus sucessos “Rainha da Favela”, “Deixa de Onda”, “Invocada”, “Verdinha” e “Hoje”.

Já Macy Gray, considerada um dos principais nomes da música soul e ganhadora do Grammy Awards de Melhor Performance Vocal Pop Feminina, se apresenta pela primeira vez no Rock in Rio como co-headliner de Ludmilla, também no dia 11 de setembro.

Ingressos do Rock in Rio Card esgotaram em 1h28

Hoje a organização do Rock in Rio teve a real tradução do desejo incontestável dos fãs pela volta do entretenimento ao vivo. Os 200 mil Rock in Rio Cards colocados à venda nesta terça-feira (21), esgotaram em 1h28. As vendas tiveram início às 19h pela internet.

De acordo com a organização do Rock in Rio, o volume de acessos simultâneos ultrapassou a casa de 800 mil usuários únicos para a compra do Rock in Rio Card. Isso significa que se o festival tivesse aberto hoje a venda oficial de ingressos teria público para encher duas edições inteiras de Rock in Rio, considerando que a média de vendas por pessoas é de 2 bilhetes.

O fã que adquiriu o produto pode definir em qual data pretende usá-lo antes que a venda oficial de ingressos seja aberta ao público em geral, em abril do ano que vem – a escolha de data poderá ser feira de 23 de novembro de 2021 a 1º de abril de 2022.

Sobre o Rock in Rio

O “Rock in Rio” foi criado para dar voz a uma geração e promover experiências únicas e inovadoras. Em 1985, o evento foi responsável por colocar o Brasil na rota de shows internacionais.

Batendo recordes de público a cada edição e gerando impactos positivos nos países onde é realizado, se consagrou como o maior festival de música e entretenimento do mundo. Consciente do poder disseminador da marca, hoje o “Rock in Rio” pauta-se por ser um evento com o propósito de construir um mundo melhor para pessoas mais felizes, confiantes e empáticas num planeta mais saudável.

A internacionalização da marca começou por Portugal, Lisboa, em 2004, onde o evento acontece até hoje, seguido por Espanha (Madri) e pelos Estados Unidos (Las Vegas). No “Rock in Rio”, os números não param de crescer. Pelas Cidades do Rock já passaram mais de 10 milhões de visitantes nestas 20 edições. Em 35 anos, o festival ganhou o mundo e tornou-se um verdadeiro parque de experiências, mas muito além disso, cresceu e ampliou a sua atuação, sempre com o olhar no futuro.

Adotando e incentivando práticas que apoiam o coletivo, o “Rock in Rio” preza pela construção de um mundo melhor e se une a empresas que possuem este mesmo olhar e diretriz. Em 2013, foi reconhecido por seu poder realizador ao receber a certificação da norma ISO 20121 – Eventos Sustentáveis. Desde a primeira edição, já gerou 237 mil empregos diretos e indiretos e investiu, junto com seus parceiros, mais de R﹩ 110 milhões em diferentes projetos, passando por temas como sustentabilidade, educação, música, florestas, entre outros.

Comentários

 




    gl