‘Fico com pena’, diz Gilberto Gil sobre ataques a setores da cultura, no Festival do Rio

FESTIVAL DO RIO 2019 – 10 DE DEZEMBRO DE 2019 – DOCUMENTARIO “GILBERTO GIL ANTOLOGIA” , GILBERTO GIL NO ESTACAO NET GAVEA . FOTO: DAVI CAMPANA

Na terça-feira, dia 10, Gilberto Gil compareceu à exibição do filme ‘Gilberto Gil Antologia Vol. 1’, de Lula Buarque de Hollanda, no Estação NET Gávea, que faz parte da programação do Festival do Rio. Após ter assistido à exibição especial do documentário, o cantor disse estar encantado com a obra: “A telona dá essa capacidade de amplificação do elemento histórico. No caso de um filme como esse, que é um rosário construído com pontas da história, é… magnífico. Encantado com o filme.” O longa junta momentos marcantes da carreira do músico entre as décadas de 1960 e 1980. “Agora, ele também entra na história do Gilberto Gil. Tem as músicas todas e agora tem esse filme”, conta o músico.

Gil disse que ficou encantado com o filme

Compositor e ex-ministro da Cultura, Gilberto Gil respondeu a um questionamento sobre ataques recentes a diferentes setores da cultura por parte de autoridades públicas. Ao ser perguntado sobre como se sentia quanto ao assunto, ele disse: “Eu fico comovido com a ilusão deles. Como se iludem tão facilmente no sentido de querer achar que a gente pode esconder a vida atrás de um biombo qualquer, como eles parecem que pretendem. Uma bobagem. Fico com pena”.

Pensando o futuro

“Esse filme pensa muito no futuro, nas próximas gerações”, diz diretor do documentário. Lula Buarque de Hollanda falou sobre sua preocupação ao conduzir o projeto, que mostra cenas marcantes da carreira do músico entre as décadas de 1960 e 1980: “Eu penso muito nas novas gerações. As novas gerações que não tiveram a oportunidade de conhecer ele [Gil] jovem, quando lançou as primeiras músicas dele. Então esse filme pensa também muito no futuro, nas próximas gerações.”

Comentários




    gl