Belo não pagou parcela de acordo, diz defesa de Denilson

Denílson e Belo. Foto: Reprodução de TV/Instagram

Denílson e Belo. Foto: Reprodução de TV/Instagram

A defesa de Denilson afirmou que Belo não pagou uma parcela do acordo que fez com o comentarista da Band. O valor foi colocado em sigilo de Justiça por se tratar de pagamento de honorários de advogados, que também faz parte do trato entre ambas as partes.

A parcela venceu no último dia 18 de novembro e, por esta razão, os advogados do ex-jogador abriram uma nova petição na segunda-feira (27) no processo contra o cantor.

As informações foram divulgadas pelo jornalista Diego Garcia no UOL. Até o momento, Belo não se posicionou sobre o assunto e caso se manifeste, o conteúdo será publicado aqui neste espaço.

O acordo feito pelas partes foi homologado pelo Judiciário e fez com que a ação, que começou no ano 2000, finalmente tivesse um desfecho. 

A dívida entre eles já durava cerca de 22 anos, era de R$ 7 milhões e começou quando o ex-atleta gerenciava o grupo Soweto, que tinha o pagodeiro como vocalista. A parceria foi rompida quando o marido de Gracyanne Barbosa deixou a banda para seguir carreira solo, tendo configurado uma quebra de contrato.

A “novela” que se arrastou na Justiça, foi inúmeras vezes divulgada na mídia e teve grande destaque neste ano após o ex-jogador pedir o bloqueio da premiação de Belo no quadro “Dança dos Famosos”, do “Domingão com Huck”, exibido na Rede Globo, para garantir o pagamento.

Nas semanas seguintes, os dois anunciaram um acordo no dia 11 de agosto, sem divulgarem detalhes. Meses depois, Belo anunciou uma turnê comemorativa com o Soweto, em razão dos 30 anos da banda.

Comentários

 




    gl