Sidney Rezende. Foto: Nicolas Renato Photography

Sidney Rezende

Jornalista, diretor do SRzd e um dos profissionais mais inovadores do país.

Candidatos Tarcísio Motta e Wilson Witzel foram sabatinados na Fecomércio RJ

Tarcício Motta e Sidney Rezende. Foto: Alexandre Macieira

Tarcício Motta e Sidney Rezende. Foto: Alexandre Macieira

Os candidatos ao Governo do Estado do Rio Tarcísio Motta (PSol) e Wilson Witzel (PSC) foram sabatinados por empresários nesta segunda, dia 27, no terceiro da série de encontros que a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio RJ) está promovendo com os principais postulantes ao Palácio Guanabara.

Os candidatos apresentaram aos representantes do setor presentes suas principais propostas de governo. Eles responderam, ainda, às perguntas enviadas previamente, com temas ligados ao crescimento e desenvolvimento do estado.

Queremos dialogar com o Poder Público e não deixar dúvidas sobre as expectativas do setor, que movimenta 76% do PIB fluminense

Ao final de cada encontro, o presidente da Fecomércio RJ, Antonio Florêncio de Queiroz Júnior, entregou aos candidatos documento com os principais pleitos do setor, além de estudo dos principais indicadores sociais do Estado, divididos em seis temas: pobreza e desigualdade social; mercado de trabalho; educação; saúde, segurança pública e políticas urbanas.

“Elaboramos um documento que registra os pontos estratégicos para a retomada do crescimento, sob o ponto de vista dos segmentos que reunimos. Queremos dialogar com o Poder Público e não deixar dúvidas sobre as expectativas do setor, que movimenta 76% do PIB fluminense”, destacou o presidente.

Precisamos começar o governo renegociando o regime de recuperação fiscal, senão não conseguiremos tirar o Rio de Janeiro do buraco

O candidato do Psol frisou a importância do diálogo: “Nós teremos que sair da crise tomando medidas que precisam ser pactuadas entre os vários setores, por isso o diálogo é importante”. Falou, ainda, da necessidade de renegociação das dívidas do Estado: “Precisamos começar o governo renegociando o regime de recuperação fiscal, senão não conseguiremos tirar o Rio de Janeiro do buraco. O Governo Federal suspendeu por três anos o pagamento da dívida, mas com tabela de juros muito alta. Com isso, teremos daqui a três ou seis anos um déficit ainda maior que aquele que nos levou para esse buraco”, concluiu Tarcísio Motta.

Wilson Witzel também falou de investimentos para a economia fluminense: “Vamos lançar no primeiro ato de governo um programa de investimentos, pois hoje temos dificuldade em saber os números do Governo do Estado, que não tem transparência nem um plano de desenvolvimento econômico. Pretendemos estabelecer um plano de 20, 30, 40, 50 anos de desenvolvimento. É possível fazer este planejamento, pois precisamos ter um horizonte e saber quais os investimentos e setores que podem ser atraídos para o Rio, como é o caso da indústria da transformação. Mas para isso precisamos ter regras claras”, declarou o candidato do PSC.

Precisamos ter regras claras para atrairmos investimento

Entre os pleitos da Fecomércio RJ, para os candidatos, estão a adoção de medidas de incentivo à aceleração do crescimento econômico do Estado do Rio de Janeiro; diminuição da carga tributária e simplificação do sistema tributário; combate à pobreza e desigualdade de renda no estado; criação de políticas públicas de empregabilidade no Rio de Janeiro; abertura de canais para ouvir o setor ao criar leis que provoquem impacto; além da prioridade de investimento em segurança pública e educação, entre outros pedidos.

Comentários




mais notícias

    gl