Sandro Salvatore. Foto: Acervo Pessoal

Sandro Salvatore Giallanza

Economista formado pela Faculdades Integradas Bennett, pós-graduado em Mercado em Derivativos e pós-graduado em Gestão em Projetos, pela Universidade Cândido Mendes. Escritor de publicações sobre Empreendedorismo, Gestão em Projetos, Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas. Consultor do Sistema Sebrae, das 3 maiores entidades municipalistas brasileiras e de dezenas de prefeituras brasileiras.

Os tempos são outros, novos ares no país

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Em outros tempos certamente o rumo seria outro, ações de tumultuar e de influenciar o andamento, como nos tempos do coronelismo são impedidas de serem materializadas. As reações as alternativas dantescas foram imediatas, objetivas e concretas.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), o jovem e estreante senador, eleito presidente do Senado e do Congresso, pediu ao corregedor da Casa, senador Roberto Rocha (PSDB-MA), que apure a fraude na eleição da Mesa Diretora, no último sábado (2), no segundo dia da sessão de votação para a escolha do presidente do Senado.

Embora estivessem presentes 81 senadores, na urna de votação , foram colocados 82 votos na eleição para a presidência da Casa.

Além do voto a mais, duas cédulas estavam fora dos envelopes. A votação foi anulada, e a definicao do vitorioso, Davi Alcolumbre foi enfim confirmada no sábado.

No momento em que o problema foi constatado, vários senadores foram ao microfone protestar. O senador Major Olimpio (PSL-SP) disse que pediria as imagens da sessão, enquanto outros exigiram de imediato uma investigação.

O fato é grave e deve ser apurado pelo Conselho de Ética. Houve uma fraude aí e tem que ser apurada, os autores desta inconcebível fraude devem ser punidos e os nomes devem ser execrados publicamente, uma atitude aviltante.

O cinegrafista da Rede Globo conseguiu capturar imagens das duas cédulas cujos votos eram para Renan Calheiros.

Esta evidência deixou claro que em nenhum momento a iniciativa pretendia fazer diferença na votação obtida por Renan, a soma dos votos para Renan foi de insignificantes 5 votos.

O propósito efetivo foi o de melar a votação naquele dia, ter mais tempo para articular e tentar mudar votos em favor de Alculumbre, uma tentativa que venhamos e convenhamos em nada mudaria o resultado da eleição, foi nítido e evidente, que o ambiente e o estado de ânimo no Senado era e continua sendo contrário a qualquer tipo de composição com Renan. Calheiros conseguiu o mérito de ser unanimidade e ostentar forte resistência contra Renan e não poderia ser diferente seus mandatos reuniam ações contestáveis e inescrupulosas dignas de um capo.

O senador Alessandro Vieira (PPS-SE) foi outro que disse não ter dúvidas de ter havido de fato uma fraude. “Um senador da República deliberadamente preencheu uma cédula com o intuito de criar factoide a tal ponto que poderia ensejar na anulação da votação e transferir a votação para outro dia. Mas, de nada adiantou foi perda de tempo e testou a paciência de cada um dos Senadores que repudiaram, independente de sua coloração partidária manifestaram seu repúdio aos acontecimentos.

As últimas eleições não subiram Renan que se reelegeu, um dos raros casos de caciques políticos a conseguir. Mas o carma nas costas de Renan é e continua pesado a tal ponto que no início da nova legislatura onde o senador tentava pela quinta vez se reeleger como presidente do Senado, mas como bem diz um ditado popular a vingança vem a cavalo. Resta para Renan aceitar a derrota e tentar compor com o governo atual ou seguir na oposição e se unir aos partidos de esquerda e de centro esquerda, em se tratando de Renan, tudo pode acontecer.

Comentários




mais notícias

    gl