Carnaval/RJ

Virada de mesa no samba: a noite das almas vendidas, por Hélio Rainho

Foto: Reprodução

“Próximo voo: Carnaval 2020!”

“Atenção senhores passageiros: tomem seus assentos e levem muitos SACOS DE VÔMITO de reserva! A podridão e a nojeira estão oficializadas!”

Assim deveria ser anunciada a decolagem para o Carnaval 2020 do Rio de Janeiro, a partir dos fatos ocorridos nesta triste noite de segunda(3), em mais uma daquelas obscuras plenárias da LIESA, onde ficou declarado que a Imperatriz Leopoldinense – pela segunda vez em sua história – foi rebaixada, mas não cairá. Por conta de um confronto de poderes entre as três ligas que comandam o Carnaval da Intendente e o Carnaval da Sapucaí, montou-se um esquema dissimulado para forjar uma falsa “reunião convencional”, onde confirmou-se mais uma virada de mesa do Carnaval carioca.

Que mancha terrível na história das escolas que votaram em favor do golpe!

A lutar pela dignidade do regulamento, pela moral e transparência do samba, pelos valores que superam a sede de poder e as disputas de senhores feudais do samba…exaltem-se a coragem e a honra de cinco escolas: Unidos do Viradouro, Portela, Beija-Flor de Nilópolis, Unidos de Vila Isabel e Estação Primeira de Mangueira. Às demais agremiações, no que pese o respeito às suas bandeiras sagradas e às suas comunidades, um profundo luto e repúdio pela mancha que envergonha a atitude de seus dirigentes!

Foi uma noite de se pagar tributos! Quem devia a alma e as calças, nesta noite entregou! Por extremo respeito aos sambistas e bambas de cada uma das escolas que votaram em favor do golpe, prefiro não citar nominalmente cada uma e o que estavam “pagando”. Mas aqueles que são sambistas de verdade, que acompanham o Carnaval de perto, não têm nenhuma dúvida: peguem a lista de cada agremiação que votou em favor e verão, claramente, que seus votos foram a paga por favores concedidos nos anos anteriores! Assim como num pacto com o diabo, hoje foi a noite da entrega da alma! É duro…duríssimo dizer isso! Mas é a mais pura e concreta verdade.

A “justificativa” (?) dessa manobra toda foi evitar que uma escola – no caso, a Imperatriz – caísse para um grupo onde, segundo suspeitavam, ela não teria poder político e estaria eternamente confinada, sem “nunca mais poder subir”. Ora, se a regra desse jogo é que quem contraria o poder dominante fica fora das disputas, parece óbvio, então, que as cinco escolas que foram contra o golpe tornaram-se, a partir desta noite, “fora da panela”, malditas no grupo!

Matematicamente falando, a tal “medida protetiva” salvou uma escola da perseguição e do confinamento…e sentenciou outras cinco a esse destino!

Perdemos 5 pra ganhar 1!

Ou alguém duvida que tenha sido isso?!

Os mesmos cavalheiros ricos que choravam os caraminguás que o prefeito lhes negara para o Carnaval passado agora se submetem, inclusive, a pagar a multa de R$750mil acordada no termo de ajustamento de conduta (TAC) assinado com o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), documento que assegurava o cumprimento legal do regulamento, sem essa fraude que está acontecendo agora.

O ato escuso desta noite, em medida arbitrária e tirana sem qualquer justificativa ou apelação, corrobora que todas as justificativas dos anos anteriores – TODAS as que alteraram resultados finais, sem exceção – não passaram de conluio e armação fantasiados de “correção” ou “solidariedade”. Mentira! A plenária de hoje desmascarou todas as suas anteriores! Ao mesmo tempo em que orquestraram essa vergonhosa sujeira, tiveram a desfaçatez de deixar o Império Serrano, um dos pilares de fundação dessa liga, lançado às traças, mero coadjuvante de tudo. Um estado de inércia em que a escola, por sua força e representatividade, jamais deveria se permitir ficar!

Estamos diante do maior racha político de toda a história das escolas de samba. A TV Globo, o maior poder externo à Liga, sustentador econômico e comunicacional da festa, ainda não se manifestou, mas certamente terá uma postura de reprovação e mudará sua atitude com os desfiles após este ato. O poder público fechará as portas, o prefeito macabro gargalhará vendo seu projeto de destruição do samba em andamento, a iniciativa privada perceberá o quanto é ruim associar sua imagem a um evento desqualificado moral e tecnicamente. A ruína desse modelo de desfile está declarada!

Que restaria fazer agora, então?!

Peguem as cinco escolas que repudiaram a votação escusa. Com todo respeito a todo mundo, é hora da verdade contra a mentira: estamos diante, dentre as cinco que votaram contra, das três maiores vencedoras da avenida! Somados, os títulos de Portela, Mangueira e Beija-Flor constituem a hegemonia do samba – inclusive das torcidas de samba, no Rio e no país! Que fundem uma nova liga, que saiam dignamente dessa como o fez o presidente Castanheira, que durante todos esses anos respondeu pela pajelança geral, mas hoje teve uma atitude pontual e rompeu com a subserviência. E quem vocês acham que a mídia vai acompanhar na guerra pela audiência?!?! E quem vocês acham que os investidores e o poder público vão acompanhar, em nome da coerência e do respeito ao consumidor e ao regulamento?! A hora é essa da Globo pegar o Carnaval, transformar num Samba in Rio, sob a direção profissional e ilibada de um Roberto Medina…e abraçar a Nova Liga do Samba, num evento paralelo que extermine de vez toda a estrutura cancerígena que o Carnaval se tornou!

É uma noite em que certamente muitos sambistas estão orgulhosos de suas escolas, enquanto outros estão envergonhados e indignados com as suas. Porque os poderes constituídos nesse modelo escravista que viraram as escolas de samba estão configurados exatamente assim: temos senhores de engenho, temos capitães do mato que são escravos vendendo a alma por benefício próprio, temos os escravos quer lamentam a crueldade de seus senhores…e temos os quilombos de resistência, que se retiram e se recusam à subserviência, a serem capachos!

Reitero meu respeito aos pavilhões, que estão além das decisões dos cartolas! Reitero meu respeito aos sambistas de chão de todas as bandeiras, porque nenhum de NÓS merecia isso!

Reitero meus cumprimentos a Mangueira, Portela, Vila Isabel, Beija-Flor e Viradouro: errar todo mundo erra, ninguém tem passado “santo” e não estamos falando disso; mas HOJE elas souberam honrar os anseios do povo, a vontade do sambista verdadeiro, a honra e a vergonha na cara que a gente precisa ter!

Lamentavelmente, na era da hipocrisia deslavada, aquele determinado enredo que vimos passar na avenida falando de roubalheira e virada de mesa não era uma crítica: era uma apologia, uma propaganda, um anúncio do que nos esperava! Fizeram direitinho o dever de casa de vender o peixe e comer dele, na hora do banquete nefasto ser servido!

Acontece que, diz o velho ditado, “quem come o peixe, engole a espinha”!

Estão sambando na impunidade, mas o castigo da virada de mesa vai chegar.

A hora do engasgo vai chegar! Porque toda alma vendida ao diabo recebe a dádiva do pacto…e depois encara o inferno!

O sambista verdadeiro não terá dó nem pena de ver o Ministério Público fazer uma devassa nas instalações, nas administrações e em tudo a que se expuseram os algozes dessa escabrosa situação.

O sambista verdadeiro gargalhará!

Afinal de contas…”quem nunca sorriu da desgraça alheia?”

Comentários




    gl