Eduardo Ritschel. Foto: Divulgação

Eduardo Ritschel

Formado em Jornalismo e Administração de Empresas, atua há mais de 25 anos como consultor de comunicação para empresas em diversos segmentos, com destaque para as áreas de Educação e Saúde.

Tema da guarda responsável de animais vai para a sala de aula

Tema da guarda responsável vai para a sala de aula – Foto: Divulgação

Um grupo de professores e funcionários de uma escola em Santo André resolveu se mobilizar para conscientizar as pessoas com relação à causa de proteção animal na cidade. A partir de uma realidade de abandono de animais nas ruas, surgiu então em 2008 a Equipe Singulariana de Proteção aos Animais (ESPA).

Mas a experiência para os educadores foi tão rica que rapidamente eles decidiram incluir a iniciativa em forma de projeto educacional na programação pedagógica do Colégio Singular. E a proposta se consolidou como uma forma de educar, ajudar e conscientizar as pessoas com relação à causa animal.

“A ESPA é um projeto educacional inserido na programação pedagógica da escola que visa ensinar aos alunos a importância da guarda responsável, com abordagens diferenciadas de acordo com a faixa etária, além de promover campanhas constantes de arrecadação de ração, encaminhada para ONGs e cuidadores de animais”, explica Sandra Lara, Supervisora Pedagógica para Educação infantil e Ensino Fundamental.

Os educadores entenderam que havia competências a serem desenvolvidas nos alunos das faixas iniciais que estavam atreladas aos conceitos de proteção ambiental e animal presentes no projeto ESPA. Ficou decidido então que em cada bimestre seriam desenvolvidas quatro atividades correlacionando conteúdos didáticos com questões de proteção animal e guarda responsável.

Quando o tema era cadeia alimentar, alunos refletiam sobre a importância da proteção animal; no caso do estudo do corpo humano, a questão da doação de sangue entre animais é refletida; em matemática, um álbum de figurinha foi criado com animais do fundo do mar – alguns exemplos de boas iniciativas para discutir a situação de cuidados com os animais e a natureza.

“O principal resultado percebido é o processo de conscientização dos alunos”, conta Sandra Lara. “As crianças denunciam situações de animais silvestres em residências e reforçam comportamentos responsáveis em relação aos cuidados com os animais de estimação”, completa. Outro fator de destaque é o comprometimento das famílias das crianças, ampliando a perspectiva de integração do projeto.

Com o apoio recebido dos pais de alunos, funcionários, professores e da população em geral, a ESPA passou a receber doações e vender camisetas que fazem referência a esse trabalho. Com a renda, a ESPA conseguiu custear muitas castrações de animais de abrigo, auxiliando ONGs e protetores independentes.

Confira mais aqui: www.singular.com.br/espa

Dicas de guarda responsável

  • Para adotar, é preciso estar consciente das obrigações que irá assumir enquanto durar a vida do animal adotado, que pode ser de 12 a 18 anos.
  • Lembre-se que ele precisará de você para comer, passear, abrigar-se e ir ao veterinário quando precisar.
  • Verifique se todos da família estão de acordo e se há espaço suficiente para o animal no imóvel.
  • Caso o animal escolhido seja um gato e você more em apartamento, é imprescindível a colocação de telas nas janelas para evitar quedas.
  • O animal saudável requer uma visita, pelo menos anual, ao veterinário para tomar as vacinas e fazer tratamento contra vermes.
  • Verifique se os gastos cabem no seu orçamento assim como gastos com ração.
  • É imprescindível que você castre o seu animal para evitar a proliferação de animais abandonados, para evitar fugas e, ainda, para evitar câncer de mama, útero, próstata e testículos.
  • Nos machos, a castração evita a indesejável demarcação de território com urina.
  • Procure informar-se sobre as feiras de adoção que acontecem em sua cidade. Um animal adotado será eternamente grato a toda a família e trará inúmeras alegrias.

 

Comentários




mais notícias

    gl