Ana Carolina Garcia. Foto: SRZD

Ana Carolina Garcia

Jornalista formada pela Universidade Estácio de Sá, onde também concluiu sua pós-graduação em Jornalismo Cultural. Em 2011, lançou seu primeiro livro, "A Fantástica Fábrica de Filmes - Como Hollywood se Tornou a Capital Mundial do Cinema", da Editora Senac Rio.

‘Viúva Negra’ é adiado, mais uma vez, pela Disney

“Viúva Negra” foi adiado para o próximo ano (Foto: Divulgação).

Principal aposta do Universo Cinematográfico da Marvel (UCM) para 2020, “Viúva Negra” (Black Widow – 2020) teve seu lançamento adiado, mais uma vez, pela Disney. Agendado para 06 de novembro deste ano, o longa, dirigido por Cate Shortland, agora, tem estreia prevista para 07 de maio de 2021, de acordo com a Variety.

 

Além de “Viúva Negra”, outros dois títulos do UCM foram postergados pela Disney: “Shang-Chi and the Legend of the Ten Rings” (Idem – 2021), de Destin Daniel Cretton, que passou de 07 de maio de 2021 para 09 de julho do mesmo ano, e “Os Eternos” (Eternals – 2021), de Chloé Zhao, que mudou de 12 de fevereiro de 2021 para 05 de novembro de 2021.

 

A Casa do Mickey também adiou os lançamentos de “Amor, Sublime Amor” (West Side Story – 2021”, “Morte no Nilo” (Death on the Nile – 2020) e “Deep Water” (Idem – 2021). Dirigido por Steven Spielberg, o remake do clássico de Robert Wise e Jerome Robbins foi postergado de 18 de dezembro deste ano para 10 de dezembro de 2021 – esta decisão provavelmente também se deve ao escândalo envolvendo a vida pessoal de Ansel Elgort, que poderia prejudicar o desempenho nas bilheterias. Sequência de “Assassinato no Expresso do Oriente” (Murder on the Orient Express – 2017), de Kenneth Branagh, “Morte no Nilo” passou de 23 de outubro para 18 de dezembro deste ano; enquanto “Deep Water”, de Adrian Lyne, foi adiado de 13 de novembro deste ano para 13 de agosto de 2021.

 

No entanto, o estúdio, que, segundo a imprensa americana, cogita a hipótese de lançar “Soul” (Idem – 2020) diretamente na Disney+, antecipou dois lançamentos: “The Empty Man” (Idem – 2020), de David Prior, de 04 de dezembro para 23 de outubro deste ano, e “King’s Man: A Origem” (The King’s Man – 2021), de Matthew Vaughn, de 26 de fevereiro de 2021 para 12 de fevereiro do mesmo ano.

 

Segundo a Variety, a decisão da Disney se deve ao resultado de “Tenet” (Idem – 2020), de Christopher Nolan, no mercado americano, onde arrecadou apenas US$ 36,1 milhões – mundialmente, o filme soma, até o momento, US$ 251 milhões, de acordo com o Box Office Mojo. Produzido pela Warner Bros., o longa de ficção-científica, estrelado por Robert Pattinson e John David Washington, era considerado uma das boias de salvação dos exibidores no cenário de reabertura após meses de salas fechadas em decorrência da pandemia do novo coronavírus. Por esta razão, a própria Warner reagendou a estreia de “Mulher-Maravilha 1984” (Wonder Woman 1984 – 2020), de Pat Jenkins, para 25 de dezembro deste ano, correndo o risco de modificar, novamente, sua data de lançamento, uma vez que depende do controle da pandemia. Agora, com os estúdios adiando seus principais lançamentos, os exibidores precisam lidar com a falta de oferta ao público, sabendo que parte dele ainda acha mais seguro ficar em casa a ir ao cinema, local fechado e, portanto, propício para a disseminação da Covid-19.

 

Leia também:

Cinema: ir ou não ir? Eis a questão

Disney+: a nova aposta para a expansão do império

‘Mulan’: Disney anuncia lançamento em VOD

Acordo entre Universal Pictures e AMC Theatres pode afetar modelo tradicional de cinema

Estúdios de Hollywood adiam, novamente, lançamentos por causa da Covid-19

Cinema e o cenário pós-pandemia

Disney pode seguir os passos da Universal

‘Trolls’: da alegria ao imbróglio

‘Viúva Negra’ ganha nova data de estreia

Hollywood e o impacto do novo Coronavírus

Comentários

 




    gl