Ana Carolina Garcia. Foto: SRZD

Ana Carolina Garcia

Jornalista formada pela Universidade Estácio de Sá, onde também concluiu sua pós-graduação em Jornalismo Cultural. Em 2011, lançou seu primeiro livro, "A Fantástica Fábrica de Filmes - Como Hollywood se Tornou a Capital Mundial do Cinema", da Editora Senac Rio.

Olhar de Cinema 2021: ‘Conferência’

“Conferência” tem direção e roteiro de Ivan I. Tverdovskiy (Foto: Divulgação).

Em 23 de outubro de 2002, um grupo de 40 terroristas chechenos fez cerca de 900 pessoas reféns no Teatro Dubrovka, em Moscou, reivindicando o fim da chamada Segunda Guerra da Chechênia (1999 – 2009), o que não foi atendido pelo governo russo, que optou por invadir o local três dias depois, utilizando gás tóxico e causando inúmeras mortes. Sem ter sido totalmente esclarecido, o episódio foi retratado na tela grande em “Conferência” (Konferentsiya – 2020, Rússia), um dos selecionados para a Mostra Competitiva 10a edição do Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba.

 

Com direção e roteiro de Ivan I. Tverdovskiy, o longa prioriza a crueza de relatos em detrimento da ação, expondo dores, traumas e frustrações numa espécie de memorial que reúne sobreviventes do atentado que vitimou quase 200 pessoas. Paralelamente a isso, o espectador é apresentado às consequências da tragédia por meio dos problemas familiares da freira Natasha (Natalya Pavlenkova), uma das organizadoras e sobreviventes.

 

Com atuações consistentes, principalmente a de Pavlenkova, que consegue condensar emoções distintas, “Conferência” tem como principal objetivo manter a tragédia que se abateu sobre o público do Teatro Dubrovka na memória da população para evitar que se repita no futuro. Esta mensagem é nítida desde o início do longa, que também chama a atenção pela construção da narrativa e pela bela fotografia de Fedor Glazachev, que utiliza a luz com destreza.

Comentários

 




    gl