Ana Carolina Garcia. Foto: SRZD

Ana Carolina Garcia

Jornalista formada pela Universidade Estácio de Sá, onde também concluiu sua pós-graduação em Jornalismo Cultural. Em 2011, lançou seu primeiro livro, "A Fantástica Fábrica de Filmes - Como Hollywood se Tornou a Capital Mundial do Cinema", da Editora Senac Rio.

‘Aquaman’: o grande acerto da DC/Warner

Protagonizado por Jason Momoa, “Aquaman” estreou no Brasil no dia 13 de dezembro de 2018 (Foto: Divulgação).

Sucesso de público e crítica, “Mulher-Maravilha” (Wonder Woman – 2017) aumentou a pressão sobre a DC/Warner para elevar o nível de seus filmes e equipará-los ao padrão de qualidade instituído pelos da rival Marvel, sobretudo produzidos em parceria com a Disney. E o estúdio finalmente conseguiu, pois “Aquaman” (Idem – 2018) é o seu grande acerto.

 

Principal estreia desta quinta-feira, dia 13, o longa conta a história de Arthur Curry / Aquaman (Jason Momoa), fruto do amor proibido entre o faroleiro Tom (Temuera Morrison) e Atlanna (Nicole Kidman), a Rainha de Atlântida, que abdicou da vida ao lado da família para protegê-la da fúria do noivo a quem abandonado. Com o passar dos anos, Arthur descobre seus poderes e renega Atlântida. Mas a chegada de Mera (Amber Heard) e a ameaça de seu irmão, Orm (Patrick Wilson), obriga-o a lutar pelo trono para evitar uma guerra entre terra e mar.

 

Arthur (Jason Momoa) e Orm (Patrick Wilson) lutam pelo trono de Atlântida (Foto: Divulgação).

 

Dirigido por James Wan, de “Velozes & Furiosos 7” (Furious Seven – 2015), “Aquaman” deixa o humor infantil de lado para focar na ação e no drama familiar, calcados num roteiro coeso e desenvolvido com bastante cuidado. As doses de humor são pontuais e funcionam muito bem, deixando nítida a química entre Jason Momoa e Amber Heard.

 

Equilibrando com maestria a seriedade exigida pelo herdeiro do trono com o seu lado fanfarrão, Momoa domina todo o filme com impressionante força cênica, ofuscando a todos ao seu redor. É uma composição interessante que aprofunda os questionamentos do personagem no que tange à sua origem e responsabilidade para com os seus, no caso, os habitantes de Atlântida, súditos de um rei ávido pelo confronto. Neste ponto, o longa leva às telas a importante questão da poluição do mar devido à ação humana. E é este o motivo pelo qual Orm e tantos outros habitantes das profundezas do Oceano desejam lutar contra o povo da superfície.

 

Jason Momoa, Amber Heard e Willem Dafoe em cena. Poluição do oceano é um dos temas do longa (Foto: Divulgação).

 

“Aquaman” alia conteúdo à qualidade técnica, utilizando o que de melhor a indústria hollywoodiana oferece em termos de efeitos visuais e sonoros. É um filme que prima pelo seu design de produção, figurino, maquiagem e montagem, que insere flashbacks com precisão cirúrgica, concedendo ritmo à narrativa.

 

“Aquaman” trata da necessidade do indivíduo ser quem ele realmente é para assumir seu lugar no mundo, mesmo que suas responsabilidades impliquem em revisitar as dores do passado para olhar para o futuro. Preservando a essência do cinema ao oferecer entretenimento de qualidade a pessoas de todas as idades, o longa sobre o filho da terra e rei dos mares entra em cartaz como um dos grandes blockbusters de 2018, contando com trilha sonora vigorosa e sequências de ação impecáveis que deixam claro ao espectador a necessidade de James Wan em conceder tom épico à produção.

 

Assista ao trailer oficial legendado:

Comentários




    gl