Ana Carolina Garcia. Foto: SRZD

Ana Carolina Garcia

Jornalista formada pela Universidade Estácio de Sá, onde também concluiu sua pós-graduação em Jornalismo Cultural. Em 2011, lançou seu primeiro livro, "A Fantástica Fábrica de Filmes - Como Hollywood se Tornou a Capital Mundial do Cinema", da Editora Senac Rio.

‘Algum Lugar Especial’: delicadeza em drama baseado em fatos reais

“Algum Lugar Especial” é dirigido por Uberto Pasolini (Foto: Divulgação).

Em 1993, Michael Keaton interpretou um homem acometido por uma doença terminal prestes a se tornar pai. Sem saber se teria a oportunidade de conhecer o filho ou quanto tempo teria ao lado dele, o personagem decide gravar fitas de vídeo para que pudesse fazer parte da vida do filho, da infância à fase adulta. “Minha Vida” (My Life – 1993), de Bruce Joel Rubin, não é o título mais conhecido do ator, mas é possível lembrar dele ao assistir “Algum Lugar Especial” (Nowhere Special – 2020), uma das estreias desta quinta-feira, dia 17, nos cinemas brasileiros.

 

Baseado em fatos reais, “Algum Lugar Especial” conta a história de John (James Norton), homem que cuida sozinho do filho de três anos desde o dia em que a esposa os abandonou. Diagnosticado com uma doença terminal, John precisa encontrar um novo lar para o pequeno Michael (Daniel Lamont), mas a busca por uma nova família para o filho se torna um processo doloroso para ambos.

 

Assim como “Minha Vida”, “Algum Lugar Especial” mostra a dor de um pai consciente de que não terá a oportunidade de ver seu filho crescer. Contudo, no novo filme do cineasta italiano Uberto Pasolini, sobrinho de Luchino Visconti, há a necessidade urgente de garantir o futuro do filho num lar adotivo, convencional ou não. Esta procura aflora sentimentos variados em John, que precisa colocar na balança a estabilidade financeira da família candidata a receber Michael e sua capacidade de dar ao menino amor e segurança.

 

Daniel Lamont e James Norton em cena de “Algum Lugar Especial” (Foto: Divulgação).

 

Roteirizado por Pasolini, o longa apresenta sua trama sem pressa e com bastante simplicidade, explorando a sintonia entre Norton e Lamont. A dupla estabelece laços firmes em cena, concedendo veracidade à trama, que cresce à medida que John transforma a tristeza em desespero, mas apenas em olhares contidos para que o personagem assegure ao filho um ambiente de certa normalidade.

 

Vencedor dos Prêmios da Audiência nos festivais internacionais de Varsóvia e Valladollid, “Algum Lugar Especial” acerta ao não cair na armadilha da pieguice para apresentar sua trama com serenidade e delicadeza, transmitindo a mensagem de que o melhor cenário nem sempre é aquele de configuração tradicional e repleto de dinheiro, algumas vezes desprovido de relações afetivas reais.

 

Assista ao trailer oficial legendado:

Comentários

 




    gl