Ana Carolina Garcia. Foto: SRZD

Ana Carolina Garcia

Jornalista formada pela Universidade Estácio de Sá, onde também concluiu sua pós-graduação em Jornalismo Cultural. Em 2011, lançou seu primeiro livro, "A Fantástica Fábrica de Filmes - Como Hollywood se Tornou a Capital Mundial do Cinema", da Editora Senac Rio.

‘A Vida em Si’: novo drama do criador de ‘This Is Us’

“A Vida em Si” estreia nesta quinta-feira, dia 06, nos cinemas brasileiros (Foto: Divulgação).

Criador do fenômeno “This Is Us” (Idem – desde 2016), Dan Fogelman se aventura pela segunda vez como diretor de longas-metragens com “A Vida em Si” (Life Itself – 2018). Estrelado por Oscar Isaac e Olivia Wilde, o filme não deixa espaço para humor, ao contrário da primeira experiência cinematográfica de seu realizador, “Não Olhe Para Trás” (Danny Collins – 2015), drama com doses de comicidade que lhe concedem certa leveza.

 

Roteirizado por Fogelman, “A Vida em Si” é um melodrama pesado e difícil de digerir. Dividido em quatro capítulos, o filme começa mostrando a história do casal Will (Oscar Isaac) e Dylan (Olivia Wilde) a poucas semanas do nascimento de sua filha. Mas uma tragédia muda os rumos de ambos e afeta outras pessoas ao longo dos anos, tanto em Nova York quanto em Andaluzia (Espanha).

 

Personagem de Antonio Banderas é o mais interessante do longa (Foto: Divulgação).

 

Com um elenco de atuações corretas cujo destaque é Antonio Banderas (Saccione), este longa tem como principal alicerce a montagem de Julie Monroe, do já citado “Não Olhe Para Trás” e “Wall Street: O Dinheiro Nunca Dorme” (Wall Street: Money Never Sleeps – 2010). Partindo de peças soltas de um doloroso quebra-cabeça, Monroe realiza um trabalho habilidoso, principalmente no que tange à inserção de flashbacks e conexão dos capítulos.

 

Apresentando problemas na maquiagem do núcleo espanhol em relação ao processo de envelhecimento dos personagens, “A Vida em Si” é uma produção que trata de temas difíceis, como dependência emocional e luto, que são explorados de diferentes maneiras. Desta forma, usa as peças do destino como fio condutor de sua trama, transmitindo a mensagem de que seguir em frente é importante para encontrar o único sentimento capaz de salvar o indivíduo do fundo do poço: o amor.

 

Assista ao trailer oficial legendado:

Comentários




mais notícias

    gl