‘Temos um grande problema’, diz diretor ao avaliar e explicar concurso de samba da Tom Maior

Desfile 2020 da Tom Maior. Foto: SRzd – Bruno Giannelli

Liderada pela presidente Luciana Silva, a Tom Maior buscará o inédito título do Grupo Especial paulistano com o enredo “O Pequeno Príncipe no Sertão”. A história vai marcar a estreia do carnavalesco Flávio Campello na agremiação.

+ Leia a sinopse

No dia 16 de julho a vermelha e amarela iniciou seu concurso de samba-enredo. Na data foram inscritas 24 composições – clique aqui para ouvi-las.

Em conversa com o SRzd, o diretor de Carnaval Judson Sales revelou estar bastante contente com a qualidade das obras que foram entregues nas eliminatórias deste ano.

“Ao todo foram 24 obras, de diversos lugares do Brasil. Muitos compositores consagrados mas também jovens promessas apresentaram seus sambas, o que resultou em um conjunto de músicas bastante diverso. Temos um grande problema na mão que é escolher o melhor entre tantas obras de qualidade”, explanou.

Judson Salles. Foto: SRzd – Guilherme Queiroz

Temos que tomar essa escolha com toda calma

Em razão da pandemia da Covid-19, a Prefeitura de São Paulo adiou o Carnaval 2021. Segundo o prefeito Bruno Covas, a previsão de realização é para a partir do mês de maio de 2021, com possibilidade também para o mês de julho, desde que tenha autorização dos órgãos de saúde. Por isso, a diretoria da escola informou que não tem pressa de anunciar a trilha sonora do próximo ano.

“Como a data do Carnaval 2021 ainda é incerta, vamos usar o tempo necessário para formar o consenso dentro de nossa diretoria. Todos nós sabemos da importância de um samba que consiga, ao mesmo tempo, motivar o componente, sacudir a arquibancada e resumir de forma clara e tocante essa linda mensagem que queremos trazer pra avenida. Por isso, temos que tomar essa escolha com toda calma e paciência possível”, disse o diretor.

Questionado se já ocorreu algum corte de samba, Judson informou que a Tom prefere não fazer eliminação por fases para não criar um ranking entre as composições.

“Como já é tradição na Tom Maior, não realizamos eliminatórias por fases. Isso faz parte de uma filosofia que temos de valorizar cada um dos compositores que dedicou seu tempo e inspiração. Todos são campeões e merecedores do nosso sincero agradecimento. Por isso, tanto quanto possível, tentamos não criar um ranking entre eles. Vamos buscar ter um campeão consensual, sendo todos os demais merecedores da segunda colocação”, falou.

Bateria no 2º ensaio técnico da Tom Maior. Foto: SRzd – Bruno Giannelli

Por fim, o diretor afirmou que existe a possibilidade de se anunciar dois ou três finalistas no concurso, mas que não existe data específica para a divulgação.

“É possível que, como no ano passado, a escola opte por anunciar dois ou três finalistas. Isso eventualmente ocorre para facilitar chegarmos a uma decisão mais segura da nossa diretoria. Mas não necessariamente isto irá acontecer. Depende de um debate mais apurado dentro da nossa comissão julgadora. Nos próximos dias anunciaremos se haverá ou não o anúncio de finalistas. Mas a escolha do samba vencedor, esta segue sem data nem pressa”, concluiu.

Leia também:

+ ‘A mudança de data não afeta em nada o projeto’, diz carnavalesco da Tom Maior sobre o Carnaval 2021










Comentários

 




    gl