Carnaval/SP

Raio X dos casais de MSPB: Mancha Verde, Tucuruvi e Acadêmicos do Tatuapé

Análise dos casais de MSPB 2019. Arte: Fausto Bueno

Ednei Mariano traz novo texto em sua coluna no portal SRzd.

As publicações são semanais, sempre às sextas-feiras, na página principal da editoria do Carnaval de São Paulo. Leia, comente e compartilhe!

Até o Carnaval 2019, você acompanha as análises dos primeiros casais de mestre-sala e porta-bandeira que vão defender a nota no sambódromo do Anhembi.

Mancha Verde, Tucuruvi e Acadêmicos do Tatuapé

Mancha Verde! A terceira escola a desfilar no dia 1 de março.

Na defesa do manto verde e branco, Marcelo Luiz da Silva, um dos mestres mais consagrados das nossas pistas.

Começou a desfilar em 1989 mas foi em 94, na Barroca Zona Sul, que inicia sua carreira na dança. Como primeiro já teve passagem por Mocidade Camisa Verde e Branco, Pérola Negra e Unidos de São Lucas.

Marcelo é diretor em escola publica e professor de ensino particular. Este filho da Dona Terezinha é morador da Zona Sul da cidade. “A insustentável leveza do ser” é o filme que ele indica. Uma escola que desfilaria no Rio de Janeiro é a Mocidade Independente. Adora uma comida japonesa e o que irrita nosso personagem é a falta de educação. Um mestre-sala que admira no Rio é Julinho, da Viradouro, a porta-bandeira, é Selminha Sorriso, da Beija-Flor. Para Marcelo, a personalidade do samba é Raimundo Pereira da Sila, o Mercadoria. Está em ensaios constantes, na quadra e no Anhembi, para repetir a nota máxima de 2018 ao lado de Adriana Gomes.

Sua parceira começou na arte em 1998. Esta negra de beleza escultural é filha de duas lendas da nossa cultura popular.

Maria Gilsa Gomes dos Santos, dama que se consagrou pelo seu trabalho na Amespbeesp desde a fundação e por seu encantamento em cada desfile, de 1977 até 2008, ano de seu desencarne. O pai é Raimundo Pereira da Silva, o Mercadoria, uma sumidade quando o assunto é harmonia e organização de desfiles.

Descontraída, sempre com sorriso aberto! Mas se irrita quando a pessoa é mal educada. Uma escola que desfilaria no Rio é a Estação Primeira. Adriana recomenda o livro ” O Segredo” e o filme “A cor púrpura”. Falando em culinária nos lembra dos deliciosos frangos recheados que sua mãe fazia.

Com status de primeira já defendeu os pavilhões da Mocidade Alegre e Iracema Meu Grande Amor. É detentora de prêmios e uma vasta coleção de notas 10.

Formada Bacharel em Turismo, trabalha como administradora. Sua cor predileta é o azul. Um casal que admira em Sampa é Jefferson e Janny Moreno, da Mocidade Unida da Mooca. No Rio escolhe Raphaela Caboclo e Alex Marcelino, da Unidos da Tijuca. Deseja conhecer os Lençóis Maranhenses. Fiquem ligados na passagem deste casal na pista, o show é garantido!

O ar da Cantareira vai deixar a pista suave para a passagem do jovem casal Kawan e Waleska mostrar toda a beleza contida na nossa dança para milhares nas arquibancadas do Anhembi.

Estão ávidos para serem avaliados pelos jurados, já que em 2018 devido ao incêndio que queimou as fantasias da escola, os Acadêmicos do Tucuruvi não foram oficialmente julgados. A dupla quer manter o resultado positivo de 2017; as quatro notas 10.

Kawan Alcides dos Santos é nascido em 20 de maio de 1996 na cidade de Santos, onde reside ate hoje. Começou a dançar como mestre-sala em 2000. Este garoto tem como personalidade do samba Seo Delegado, da Estação Primeira, mestre-sala de grande êxito dentro e fora das pistas cariocas, um gigante respeitado da nossa arte.

Ele torce, no Rio, para o Salgueiro. Kawan é formado em Radiologia Médica e tem o ensino médio completo. Seu prato predileto é macarrão com brócolis com quatro queijos. Já deixou notas positivas como primeiro na Brasil e União Imperial, em Santos, e Águia de Ouro, aqui em Sampa. Na Tucuruvi vai para seu terceiro desfile. Um casal “massa” para ele no Rio é Phelipe Lemos e Dandara, da União da Ilha. Aqui em Sampa é fã de Lys Grooters, da X-9 Paulistana. Gosta de futebol americano, mas também do brasileiro, onde é torcedor do Santos.

Waleska Gomes, esta menina graciosa de olhos claros e grandes, carinha de meiga, mas cheia de atitude! É professora de dança clássica e filha de Rosângela Miranda, uma bela mulher, que foi rainha do nosso Carnaval, em 1985.

Wal começou a dançar como porta-bandeira aos 11 anos de idade na Unidos de São Lucas. Gosta da cor rosa, de um bom churrasco e pretende conhecer a festa folclórica do boi em Parintins. Sua personalidade do samba é Adriana Gomes e um livro que recomenda é “Onze mulheres incríveis do carnaval carioca, a história da porta-bandeira”. O que deixa nossa menina irritada é o atraso, detesta esperar. Já desfilou com êxito na Combinados do Sapopemba, Morro da Casa Verde e Independente Tricolor. Sua referência de dança aqui em Sampa é Ana Reis, da Águia de Ouro. No Rio, Marcela Alves, do Salgueiro. Suavidade e leveza estão na proposta de dança deste casal para 2019!

Diego Nascimento e Jussara Souza foram o casal que vem forte para defender a nota máxima de 2018 e ajudar os Acadêmicos do Tatuapé na luta pelo tricampeonato.

Este belo casal faz parte desta ascensão da azul e branca da Leste há oito anos no posto de primeiros, ajudando no sucesso da agremiação, sempre com belas notas e grandes desfiles.

Diego começou na arte em 1998. O pai do Pietro, de 3 anos, recomenda o livro “Harry Potter e o filme “A culpa é das estrelas”. Seu prato predileto é a lasanha! Trabalha como consultor técnico de veículos e é torcedor do Corinthians. Seu esporte predileto é futebol. É moleque descontraído, mas competente em dança!

Jussara, a mãe do lindo Gustavo Luan, nasceu em 1 de outubro de 1986, e como seu companheiro de dança a lasanha é seu prato preferido. Declara ter muito amor para com sua arte, mas se irrita com falta de respeito ao pavilhão. Seus desfiles memoráveis foram 2012, quando defendeu no Anhembi pela primeira vez o pavilhão oficial da Tatuapé, e em 2018, quando seu quesito foi o último e que garantiu o bicampeonato da entidade.

Sua personalidade do samba é Maria Gilsa Gomes dos Santos, mãe de Adriana Gomes já citada acima. No Rio tem admiração pelo mestre-sala Julinho, da Viradouro. A cidade que deseja conhecer é Maragogi, no Estado das Alagoas.

Confiança, humildade e respeito é o lema deste casal, caminhos que levaram esta dupla ao sucesso, a passagem na pista esta marcada para a madrugada do primeiro dia de desfile!

Comentários




    gl