Nenê e Portela: as duas águias juntas no Carnaval matildense do Acesso

Desfile 2019 da Nenê de Vila Matilde. Foto: SRzd – Ana Moura

“A majestade do samba chegou. Corri pra lá, pra ver quem era. Chegando lá, era a Nenê e a Portela”.

Sim, as duas águias mais famosas do País se encontraram num desfile azul e branco, repleto de emoções e símbolos na passarela paulistana durante os desfiles do Grupo de Acesso 1 2019, na madrugada desta segunda-feira (4), no sambódromo do Anhembi.

A Nenê de Vila Matilde teve como trunfo a força do tema para superar um ano cheio de dificuldades. Na pista, nem mesmo a evidente limitação financeira escondeu o esforço de sua comunidade para tentar fazer bonito na pista.

+ galeria de fotos do desfile da Nenê

+ vídeo: largada do desfile 2019 da Nenê

Presidente
Mantega

Carnavalescos
Willian Pereira e Felipe Diniz

Intérprete
Agnaldo Amaral

Coreógrafo de comissão de frente
Claudio Testa

1º casal de MSPB
Arthur e Beatriz

Mestre de bateria
Matheus Machado

Rainha de bateria
Gabriela Ribeiro

As mesmas cores, o mesmo símbolo e o mesmo peso do pavilhão.

A maior campeã do Rio de Janeiro foi a inspiração para um desfile histórico da Nenê, que completou sete décadas de fundação em janeiro de 2019.

Em 1998, a Nenê já havia cantado uma coirmã carioca, a Estação Primeira de Mangueira, com o enredo; “Sementes do samba. União de gente bamba”, ficando com o vice do Especial.

Desta vez, fez um paralelo entre o seu momento, o da Portela e o de personagens emblemáticos de suas respectivas trajetórias no samba nacional.

Pela terceira vez em sua história, a Nenê de Vila Matilde vai buscar um retorno ao Grupo Especial.

Em toda a sua trajetória, além da queda em 2017, outros dois dissabores; em 2009 e em 2011.

O terceiro rebaixamento completou o cardápio de um cenário muito diferente da trajetória vitoriosa, construída, em boa parte, pelas mãos de Alberto Alves da Silva, o seo Nenê, eterno baluarte do samba nacional. A Nenê ainda registra um tabu de 16 anos sem título na elite.

Após comunicar a destituição de todos os cargos, em fevereiro do ano passado, a diretoria matildense ainda teve de conviver com outras tantas baixas ao longo da temporada, já com o projeto de Carnaval em andamento.

A diretoria anunciou Vladimir Carvalho, Willian Pereira e Felipe Diniz, como integrantes da comissão de Carnaval. Mas este primeiro, deixou o trio ao longo do trabalho.

Outro reforço era a coreógrafa de comissão de frente, Mônica Oliveira, vinda da coirmã Acadêmicos do Tucuruvi, que seguiu o mesmo caminho de Wladimir, assim como a Rainha de Bateria Ariellen.

Depois de divulgar a permanência do primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira André Guedes e Edilaine Campos, substituição da dupla, confirmando Arthur Santos, de 17 anos, e que está na Vila desde os 12 anos de idade quando estreou como mestre-sala mirim, e Beatriz Teixeira, de 18, para assumir o posto.

A maior novidade, porém, esteve na direção da “Bateria de Bamba”. Para o lugar de mestre Pascoal, o jovem mestre Matheus. Matheus Machado está na escola desde 2009, quando tinha 13 anos de idade. Já fazendo parte da bateria, desfilou como ritmista pela primeira vez em 2010. Quatro anos depois, se tornou coordenador de repique e era diretor do mesmo naipe desde 2015.

Quem permaneceu firme e forte nesse turbilhão de mudanças, idas e vindas, foi Agnaldo Amaral, cumprindo seu sexto ano seguido como voz oficial da “Águia Guerreira”.

A honraria de assinar uma canção tão esperada pelos admiradores do Carnaval brasileiro coube aos autores Kaska, Turko, Luis Mancha, Zé Paulo Sierra, Vitão, Maradona, Léo do Cavaco, Fran da Vila, Rafa do Cavaco e Silas Augusto.

Na Avenida, a azul e branca trouxe alegorias simples e esteticamente abaixo das três concorrentes anteriores. Nos figurinos, foi mais certeira e as fantasias das alas não foram um problema. Outro quesito que não deve causar preocupação é evolução, que transcorreu sem maiores oscilações ao longo da travessia pela passarela, concluída aos 59 minutos.

+ galerias de foto

+ comissão de frente

+ primeiro casal de MSPB

+ alegorias

A partir das 14h30 da próxima terça-feira (5), o portal SRzd transmite ao vivo, em parceria com a Rádio Trianon AM 740, a apuração dos desfiles das escolas de samba do Carnaval de São Paulo 2019.

Pelo oitavo ano consecutivo os destaques dos desfiles das escolas de samba da cidade de São Paulo receberão troféu exclusivo, oferecido pelo portal SRzd.

Voto popular e análise da equipe SRzd, que acompanha os bastidores das escolas de samba durante todo o ano; a somatória destes dois levantamentos vai determinar o resultado do Prêmio SRzd Carnaval SP 2019, ação que valoriza a cultura do samba na capital paulista e seus protagonistas. Em caso de empate, prevalece sempre o voto dos profissionais do SRzd.

A votação popular, que estará disponível através de enquete na página da editoria do Carnaval de São Paulo no SRzd, será aberta após o final do último desfile dos Grupos Especial e de Acesso 1. O resultado será divulgado na terça-feira (5), antes da apuração oficial pela Liga Independente das Escolas de Samba. Clique aqui e conheça todas as categorias.

+ confira a ordem completa de desfiles no Anhembi

Grupo de Acesso 1

+ Domingo, 3 de março

1ª – 21h – Mocidade Unida da Mooca
2ª – 22h – Independente Tricolor
3ª – 23h – Barroca Zona Sul
4ª – 0h – Nenê de Vila Matilde
5ª – 1h – Leandro de Itaquera
6ª – 2h – Camisa Verde e Branco
7ª – 3h – Unidos do Peruche
8ª – 4h – Pérola Negra

Grupo de Acesso 2

+ Segunda-feira, 4 de março

1ª – 20h – Primeira da Cidade Líder
2ª – 20h50 – Amizade Zona Leste
3ª – 21h40 – Torcida Jovem
4ª – 22h30 – Estrela do Terceiro Milênio
5ª – 23h20 – Unidos de Santa Bárbara
6ª – 0h10 – Tradição Albertinense
7ª – 1h – Uirapuru da Mooca
8ª – 1h50 – Imperador do Ipiranga
9ª – 2h40 – Camisa 12
10ª – 3h30 – Combinados de Sapopemba
11ª – 4h20 – Dom Bosco
12ª – 5h10 – Morro da Casa Verde

+ veja os preços dos ingressos para todos os dias e setores de desfile em SP

Comentários




    gl