Morro da Casa Verde: fazendo ‘muito’ com ‘pouco’, Babu Energia promete desfile para surpreender

Desfile 2019 da Morro da Casa Verde. Foto: SRzd – Bruno Giannelle

Com 30 anos de carreira, tendo o seu nome registrado em todos os Grupos que envolvem o Carnaval de São Paulo, o baiano de Feira de Santana, Arisvaldo Oliveira Soares, faz jus ao seu sobrenome artístico.

Com a experiência de dez anos de trabalhos no Rio de Janeiro, com passagens pelo Estácio de Sá, Caprichosos de Pilares e Império Serrano, Babu Energia não esconde o sorriso e a alegria quando questionado sobre sua paixão pela folia paulistana, onde já assinou desfiles da Acadêmicos do Tatuapé, Acadêmicos do Tucuruvi, Leandro de Itaquera, Barroca Zona Sul, Imperatriz da Paulicéia, Prova de Fogo, Nenê de Vila Matilde, Dom Bosco e Uirapuru da Mooca.

Em entrevista ao SRzd, o artista falou sobre suas expectativas para o desafio do próximo ano, quando será o responsável pela criação do desfile da tradicional Morro da Casa Verde.

Em busca do título do Grupo de Acesso 2, a verde e rosa será a nona a se apresentar no Anhembi na segunda-feira, dia 24 de fevereiro, com o enredo “O grandioso desfile de Reis!”.

Babu Energia. Foto: Arquivo Pessoal.

Enredo exige grandiosidade que poderá ser comprovada no desfile

O projeto, que está em ritmo acelerado de produção no barracão, promete surpreender o público com alegorias grandiosas, fantasias diferenciadas e acabamento primoroso com requinte e leveza para facilitar a evolução dos componentes.

Segredos do Barracão: fazendo “muito” com “pouco”

Reconhecido por sua habilidade e talento em transformar materiais simples em luxuosos, proporcionando na maioria das vezes, um resultado satisfatório, Babu Energia explica que a saída para trabalhar com uma verba que não é compatível com a grandeza do espetáculo final, vem da combinação de suas vivências profissionais e do dom que Deus lhe deu.

“É nesse momento que o talento do carnavalesco se sobressai. Eu sempre alinho a criação ao planejamento de custo”, reiterou.

São Paulo tem hoje o maior Carnaval do Brasil

Artista plástico e cenógrafo por formação, Babu, que diz ter 51 anos de “pura energia”, fez uma reflexão de sua carreira para justificar sua gratidão e honra por atuar no Carnaval de São Paulo.

“Quando pisei pela primeira vez na passarela do samba de São Paulo foi amor a primeira vista. A partir deste momento, tive a certeza que não sairia mais daqui. Me sinto orgulhoso em poder colaborar ano após ano para o crescimento desta festa”, afirmou emocionado.

Babu Energia. Foto: Arquivo Pessoal.

Leia também:

+ Ouça o samba-enredo do Morro da Casa Verde para o Carnaval 2020

Comentários




    gl