Mocidade Alegre 54 anos: qual samba campeão é o seu favorito?

Desfile 2014 da Mocidade Alegre. Foto: Fotos públicas – Claudio Lira

Nesta sexta-feira (24), a Mocidade Alegre completa 54 anos de existência.

Em 1950 um grupo de homens fantasiados de mulher saía pelas ruas da região central de São Paulo para brincar o Carnaval, e era formado por Juarez da Cruz, seus irmãos Salvador e Carlos Cruz, e mais dois amigos. Eles viviam em São Paulo desde 1948, vindos do Rio de Janeiro.

Batizaram a trupe, no ano de 1958, com o nome de “Bloco das Primeiras Mariposas Recuperadas do Bom Retiro”, e desfilavam fantasiados de palhaços pela Avenida São João. Ao passarem em frente ao palanque reservado à imprensa na época, o locutor da Rádio América, Evaristo de Carvalho, disse, referindo-se aos sambistas: “É um bloco muito alegre, um bloco de sujos, como existem muitos no Rio de Janeiro”. A partir daí, surgia o nome: Mocidade Alegre.

+ Confira as atrações das ‘24 horas de Samba’ da Mocidade Alegre

Ao longo destas cinco décadas de história, a Mocidade teve apenas quatro presidentes, todos da mesma família: de 1967 a 1992, Juarez da Cruz, de 1992 a 1998, Carlos Augusto Cruz Bichara, e Elaine Cristina Cruz Bichara, de 1998 a 2003. Desde esse ano, o comando é de Solange Cruz Bichara Rezende, que liderou os melhores resultados da história da entidade. Dos dez títulos que acumula, seis foram conquistados nesta gestão.

O SRzd quer saber: qual é seu o samba predileto entre as vitórias da agremiação no Grupo Especial? Ouça e vote:

São Paulo e Seus Carnavais (1971)

(samba não disponível)

São Paulo, Trabalho, Seresta e Samba (1972)

Odisseia de Uma Raça (1973)

(samba não disponível)

Embaixada de Bambas e Samba – A Festa do Povo (1980)

Do Além-Mar à Terra da Garoa… Salve Esta Gente Boa (2004)

Posso Ser Inocente, Debochado e Irreverente… Afinal, Sou o Riso dessa Gente (2007)

Da Chama da Razão ao Palco das Emoções… Sou Máquina, Sou Vida… Sou Coração Pulsando Forte na Avenida (2009)

Ojuobá – No Céu, os Olhos do Rei… Na Terra, a Morada dos Milagres… No Coração, Um Obá Muito Amado! (2012)

A Sedução me fez provar, me entregar à Tentação… Da Versão Original, qual será o final? (2013)

Andar com fé eu vou que a fé não costuma falhar (2014)

 

Mocidade Alegre 54 anos: qual samba campeão é o seu favorito?

São Paulo e Seus Carnavais (1971)
São Paulo, Trabalho, Seresta e Samba (1972)
Odisseia de Uma Raça (1973)
Embaixada de Bambas e Samba – A Festa do Povo (1980)
Do Além-Mar à Terra da Garoa… Salve Esta Gente Boa (2004)
Posso Ser Inocente, Debochado e Irreverente… Afinal, Sou o Riso dessa Gente (2007)
Da Chama da Razão ao Palco das Emoções… Sou Máquina, Sou Vida… Sou Coração Pulsando Forte na Avenida (2009)
Ojuobá – No Céu, os Olhos do Rei… Na Terra, a Morada dos Milagres… No Coração, Um Obá Muito Amado! (2012)
A Sedução me fez provar, me entregar à Tentação… Da Versão Original, qual será o final? (2013)
Andar com fé eu vou que a fé não costuma falhar (2014)

Created with supersurvey

Leia também:

+ Vai-Vai: Dirigente prega união e diz que projeto para o Carnaval 2022 será ‘sacrificante’

+ X-9 Paulistana anuncia endereço de sua nova quadra

Comentários

 




    gl