Jorge Freitas exalta sambistas e comenta mudanças na festa do CD 2020

Jorge Freitas. Foto: SRzd – Bruno Giannelli

A Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo realizou a festa de lançamento CD 2020 do Carnaval de São Paulo.

A escola de samba Flor de Vila Dalila foi a primeira a se apresentar na tarde do último sábado (7). O evento previsto para terminar na madrugada do domingo (8), só foi encerrado já pela manhã, quando a Sociedade Rosas de Ouro cruzou a passarela montada da Fábrica do Samba I.

Cada exibição mostrou a criatividade e o entusiasmo dos participantes. Bandeiras, adereços, fogos de artifício e efeitos especiais deram um destaque maior ao espetáculo.

Ritmistas, passistas, coreógrafos, bailarinos, casais de mestres-salas e porta-bandeiras, baianas, velha-guarda, harmonias e componentes fantasiados, mostraram um pouco do que pretendem levar para a Avenida.

+ Assista as apresentações de 34 escolas no lançamento do CD em São Paulo

Em entrevista ao SRzd, o carnavalesco da Mancha Verde, Jorge Freitas, que há três anos idealizou o formato artístico da ação, exaltou a força de vontade e o comprometimento dos sambistas dizendo que este encontro já pode fazer parte do calendário de eventos da cidade, pois se tornou “um diferencial do Carnaval para os demais Carnavais do Brasil”. Ele destacou também que as mudanças ocorridas na estrutura da edição deste ano, não tiraram o “brilhantismo” da festa.

Assista:

Leia também:

+ Bruno Covas reafirma o seu apoio ao Carnaval paulistano

Comentários

 




    gl