Intérprete Rafael Pínah deixa Independente Tricolor para seguir ‘novo caminho’

Rafael Pínah. Foto: SRzd – Cláudio L. Costa

Rafael Pínah. Foto: SRzd – Cláudio L. Costa

Uma parceria de dez anos chega ao fim. O intérprete Rafael Pínah anunciou que está deixando a função de intérprete oficial da Independente Tricolor, agremiação que foi vice-campeã do Grupo de Acesso 1 em 2022 e que irá abrir o Grupo Especial do Carnaval de São Paulo no próximo ano.

Em carta compartilhada em suas páginas de redes sociais, o cantor fez agradecimentos, citou nomes, relembrou momentos, enalteceu a agremiação em que atuou também como músico e compositor.

No texto, Rafael também citou nomes, coirmãs e afirmou que “seguirá um novo caminho, fora do universo das escolas de samba”.

Leia na íntegra:

AGRADECIMENTO AOS AMIGOS DO CARNAVAL

Quero agradecer ao presidente e verdadeiro amigo BATATA por abrir as portas da Escola de Samba INDEPENDENTE, fazer tanto por mim e pela compreensão do meu momento. Um cara de palavra e respeito que me ajudou muito e acreditou no meu potencial como poucos fizeram quando eu era um cara subestimado. Quero também gradecer ao Pê Santana, amigo de longa data que foi quem me disse que eu chegaria onde queria chegar e me levou até essa entidade fantástica, onde cresci e aprendi demais ao longo de 10 anos. São os responsáveis pela minha chegada à escola. Danilo Zamboni, um amigo leal e que também defende essa escola com unhas e dentes. Sempre disposto a ajudar nos piores momentos. A Independente mora no meu coração. Lá, atuei como cantor, compositor, cavaquinista e enredista. A cada carnaval, entreguei 200% de mim. Nesses 10 anos, faltei em apenas 1 ensaio, porque sempre me senti em casa e tive muito prazer de pisar naquele chão, sendo abraçado por uma comunidade apaixonante e apaixonada pelo seu pavilhão. Quero agradecer aos meus grandes amigos do Departamento Musical (um salve especial pra rapaziada da jornada 2022), da Diretoria, da Bateria Ritmo Forte, Chefes de Ala, Baianas, Velha-Guarda, Alegoria, Passistas, Barracão, Componentes, Comissão de Frente, Harmonia, Apoios, Casais de Mestre-Sala e Porta Bandeira, Crianças, todos os segmentos. Gratidão ao povo dos bastidores, que trabalha em silêncio, como os que me deram a honra de dividir a responsabilidade de cuidar da pasta de jurados em 2022. Fiz um balanço desses 10 anos sendo atuante dentro da escola, trabalhando, participando de incontáveis reuniões, bate-papos, trocas de ideias, fazendo amizades, enfim… Se eu for a qualquer lugar e alguém me perguntar o que é a Escola de Samba Independente, direi com toda convicção que foi o lugar por onde passei e mais evoluí como profissional e ser humano. Não tenho um ‘A’ pra dizer dessa escola. Só gratidão por tudo que fez por mim. E certamente, irei defender o seu nome em qualquer roda de conversa se alguém falar mal. Só o que posso dizer é: MUITO OBRIGADO, INDEPENDENTE!
Comecei no carnaval quando ainda era pequeno e lá se vão mais de duas décadas me dedicando às escolas de samba. Durante esse tempo, por muitas vezes, deixei de dar uma atenção maior pra mim e pra outras pessoas importantes ao meu redor. Hoje, preciso olhar com mais cuidado pra essas pessoas e especialmente pra mim.
Seguirei um novo caminho, fora do universo das escolas de samba. Jamais deixarei de gostar de Samba-Enredo e tudo que envolve essa atmosfera do carnaval, mas hoje, não consigo dar sequência à rotina de uma agremiação como profissional e entregar o meu máximo. Irei prestigiar o carnaval como espectador.
Sou grato a todas as outras agremiações por onde passei. Mas tenho que citar algumas onde também aprendi muito e fiz grandes amizades: Tradição da Zona Leste, escola onde comecei como ritmista, cantor e compositor sendo influenciado pelo meu irmão Dan e incentivado pelo saudoso amigo Cidão da Ilha e Sérgio Chú; Combinados de Sapopemba, escola de gente humilde e acolhedora onde comecei a ser valorizado e conheci o primeiro presidente a cumprir com a palavra (Bel Calado); X-9 Paulistana, onde comecei a ter algum reconhecimento como compositor, assinei o meu primeiro contrato no carnaval, fiz muitas amizades e tive contato com uma gestão altamente profissional (Gaspar e Dr. Ricardo); e Imperatriz da Paulicéia, escola que vi quase enrolar o pavilhão e vi dar a volta por cima com uma gestão nova e competente (Mara, Bô, Percio Batata).
Quero agradecer MUITO a todos os amigos com quem tive o prazer de cantar, tocar e compor ao longo de toda a minha trajetória no carnaval, e em cada formação de Ala Musical que estive presente. Obrigado, Músicos, Cantores, Compositores, Técnicos de Som, Rapaziada dos Estúdios.
Muito obrigado às grandes vozes e canetas do carnaval que me influenciaram com tanto brilhantismo.
Um abraço especial ao grande Vaguinho, meu padrinho, que foi quem me descobriu e me deu a oportunidade de cantar pela primeira vez no grupo especial. Um dos maiores Cantores e Compositores de Samba-Enredo que o mundo do samba já viu e ouviu e que merece todas as reverências possíveis pela sua genialidade.
Um abraço muito especial ao meu também padrinho e mestre Royce do Cavaco, cara que me incentivou muito e sempre me elogiou publicamente, quando nem eu mesmo acreditava em mim. Tem que ser muito grande pra fazer isso. E não é por acaso que ele é considerado o número 1 de tantas gerações.
Obrigado ao querido Douglinhas Aguiar que também me influenciou muito e sempre se fez tão generoso comigo. Exemplo de profissional e ser humano da melhor qualidade. Que felicidade ter visto esse cara ser campeão do carnaval depois de tanta luta.
Gratidão ao gigante Carlos Junior, cara que eu tive tão pouco contato, mas que teve a generosidade de me elogiar publicamente e também numa conversa rápida que tivemos no ano passado pela Internet. Enfim, gestos que parecem comuns, mas partindo de pessoas tão importantes e respeitadas naquilo que fazem, me fizeram ter a sensação de que consegui tudo que eu queria: ser respeitado por quem é respeitado.
Obrigado a você que, de perto ou longe, torceu, rezou, incentivou, mandou energia positiva e apoiou de alguma forma essa minha caminhada. Hoje, sinto que fiz tudo que podia fazer e viver dentro do carnaval. Só o destino pode dizer se estou enganado. Mas aqui dentro do meu coração, só tem espaço pra gratidão por todo aprendizado e a história que foi escrita.
Muito obrigado, carnaval!
Rafael Pínah

Vice-campeã no Grupo de Acesso 1 e indicada como melhor desfile do grupo no Prêmio SRzd Carnaval 2022, a Independente Tricolor levou para a Avenida o enredo: “Brava gente é hora de acordar”.

Leia também:

+ Independente Tricolor tem novo mestre de bateria

+ Independente Tricolor: galeria de fotos no Desfile das Campeãs 2022

Comentários

 




    gl