‘Eles vão nos surpreender ainda mais’: Estrela do Terceiro Milênio mantém primeiro casal

Desfile 2022 da Estrela do Terceiro Milênio. Foto: Cesar R. Santos/SRzd

Desfile 2022 da Estrela do Terceiro Milênio. Foto: Cesar R. Santos/SRzd

A Estrela do Terceiro Milênio comunicou a renovação do seu primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Daniel Vitro e Edilaine Campos.

Bailando juntos desde o Carnaval de 2019, a dupla terá agora a missão de ostentar o pavilhão oficial da escola no grupo de elite da folia paulistana. A decisão entre a diretoria e o casal aconteceu após as festividades em comemoração pela vitória no grupo de Acesso 1.

Nesses quatro anos eles conquistaram uma identidade muito forte com comunidade e com o pavilhão. Eles são aguardados pelo público do Anhembi, que se encanta com tanta graça, leveza, encanto e sincronia com que eles se apresentam na Avenida. São talentosos, sem dúvidas, mas muito comprometidos e esforçados também. E nós, da diretoria e equipe técnica, valorizamos demais todas essas qualidades deles: tanto individualmente, quanto como casal. Temos a certeza que eles vão nos surpreender ainda mais agora no Especial”, declara o presidente, Gilberto Rodrigues.

Além de comemorar a estreia da escola no Grupo Especial, o casal celebra também o retorno deles à elite do samba. Daniel atuou por 14 anos como mestre-sala oficial e segundo casal nas agremiações Mocidade Alegre, X-9 Paulistana, Mancha Verde e Acadêmicos do Tatuapé. Já Edilaine atuou por seis anos também como porta-bandeira oficial e segundo casal pelas escolas Unidos do Peruche e X-9 Paulistana.

Mesmo experientes, eles não escondem a alegria e expectativa de defender a Milênio no novo grupo. “É a melhor emoção! Estivemos com a escola no Acesso II e I e, poder defender o pavilhão no Especial, é como dar a luz ao um filho”, diz Edilaine.

2º ensaio técnico 2022 da Estrela do Terceiro Milênio. Foto: Fausto D’Império/SRzd
2º ensaio técnico 2022 da Estrela do Terceiro Milênio. Foto: Fausto D’Império/SRzd

No último Carnaval, eles garantiram nota máxima e gabaritaram no quesito. Para chegar a excelência na execução da coreografia a dupla foi treinada por Ana Reis, primeira porta-bandeira da Águia de Ouro. Foram cerca de 300 horas de ensaios entre atividades na quadra, encontros na academia de ballet e no parque, além de treinos específicos e técnicos no Sambódromo. Durante suas apresentações no Anhembi, o casal conquistou muitos aplausos e elogios do público.

Sentimos demais a resposta do público. Estávamos muito concentrados e focados, mas quando chegamos na Avenida fomos tomados pela energia positiva da arquibancada e cada setor que passávamos recebíamos o carinho do povo. Foi mágico! Estamos vibrando com a oportunidade de continuar com a nossa comunidade e juntos. Só temos a agradecer a diretoria da Milênio que fez tudo por nós, nossos diretores Devair Francisco e Carlão e o presente que o carnavalesco Murilo nos deu com essa fantasia belíssima“, disse a porta-bandeira.

Para Daniel o slogan “Carnaval da Vida” fez todo o sentido. Sobrevivente da Covid-19, o mestre-sala sofreu muito com a gravidade da doença e com a perda de parentes. “A pandemia foi um período muito triste. Graças a Deus eu superei a doença e tudo que passei ao lado da minha família. Quando retornamos ao Anhembi, em julho de 2021, eu não acreditava, parecia que eu estava vivendo um sonho. Agora vamos com tudo para o Especial”, conta Daniel.

Em 2022, a agremiação conquistou o título inédito com o enredo “Ô abre alas que elas vão passar!”, desenvolvido pelo carnavalesco Murilo Lobo. No próximo ano, a escola fará sua estreia no Grupo Especial, pela primeira vez na história.

+ Veja como foi o desfile da Estrela do Terceiro Milênio em 2022

Leia também:

+ Morro da Casa Verde anuncia chegada de novo carnavalesco

+ Acadêmicos do Tucuruvi anuncia saída de diretor de harmonia

+ Léo do Cavaco se despede do cargo de intérprete oficial da X-9 Paulistana

Comentários

 




    gl