Em busca do bi, Mancha Verde esbanja luxo e grandeza

Viviane Araújo. Foto: SRzd – Ana Moura

Atual campeã do Carnaval, a Mancha Verde mostrou suas fichas para buscar o bicampeonato.

Com bastante luxo em suas alegorias e fantasias, marcas do carnavalesco Jorge Freitas, a escola apresentou na Avenida o enredo “Pai! Perdoai, eles não sabem o que fazem!”.

A riqueza já começou na comissão de frente comandada por Wender Lustosa e Marcos dos Santos, que levou um tripé com a imagem de Jesus Cristo. O casal de mestre-sala e porta-bandeira Marcelo Silva e Adriana Gomes desfilaram com opulência, utilizando fantasias douradas e plumas brancas.

No mais, o samba assinado por Marcelo Casa Nossa, Guilherme Cruz, Rodrigo Minuetto, Rodolfo Minuetto e Darlan Alves cumpriu seu papel junto a ala musical e a comunidade verde e branca.

+ Vídeo: largada do desfile da Mancha Verde

Comissão de frente

Casal de mestre-sala e porta-bandeira

Alegorias

Musas

+ Vídeo: Entrevistas na dispersão da Mancha Verde

Presidente
Paulo Serdan

Carnavalesco
Jorge Freitas

Intérprete
Fredy Vianna

Coreógrafos de comissão de frente
Wender Lustosa e Marcos dos Santos

1º casal de MSPB

Marcelo Silva e Adriana Gomes

Mestre de bateria
Guma Sena

Rainha de bateria
Viviane Araújo

“Pai! Perdoai, eles não sabem o que fazem!”

O mundo está ao contrário! Tudo de pernas pro ar, não sei onde vai parar. O homem se deixou levar sem pensar nas consequências e olha onde fomos chegar. O sentido contrário, o inverso dos valores parece ter mais coerência do que a essência dos fatos. Por que os nossos valores são tão desvalorizados? Quanto vale a honestidade? Qual o preço da bondade? Quanto custa ser do bem?

Vivemos a decadência de um povo que, em sua essência, só faz o que lhe convém… Pai! Perdoai, eles não sabem o que fazem!

Seguindo a estrela guia que ilumina os caminhos com sua luz repleta de brilhos, magos revelam, nesta noite de magia, a chegada de um ser que a terra mudou, que tudo transformou.

É natal! A ilusão ganha as nossas mentes… Num delírio fascinante onde

personagens transformam tudo em um sonho encantado! Um paraíso de magias onde sonhos são realizados! Em uma celebração de amor, nossa história vem mostrar que todos os passos desse ser divino se repetem ao longo dos tempos!

Em nossa peregrinação, clamamos para que possamos compreender o real sentido dessa celebração. Em uma balança incoerente, onde um saco de presente pesa mais que uma cruz, papai Noel é lembrado muito mais do que Jesus.

Sabemos que dar presente é bom, mas bom mesmo é ser presente, é ser amigo, ser parceiro, ser o abraço mais quente, permitir que os nossos olhos enxerguem mais gente. Que neste momento surja uma reflexão, seja qual for a sua crença de fé e religião, pratique o bem sem parar. Pois não adianta orar se nada vai se transformar, se não existe ação! A final de contas o principal sentido é festa ou devoção? Pai! Perdoai, eles não fazem o que fazem!

Na origem do mal encontra-se, afinal, a traição, a ação surpreendente, inesperada e terrível! Com maldade no coração os sacerdotes traíram a fé! Se aproveitaram do dogma divinal e transformaram os templos religiosos num verdadeiro centro comercial, onde a fé valia menos que o capital! Por ganância caíram na tentação, comeram o fruto proibido… A maçã do pecado, neste caso, foi a cobiça que gerou grande injustiça! A todo instante, o homem se deixa ser ludibriado pela serpente do jardim do Éden, e por meio de sua vaidade trai seus mais profundos valores e comete injúrias, relembrando os velhos sultões, que se deixavam levar apenas pela luxúria. Cada ser humano apresenta duas faces: uma sublime que representa a imagem e semelhança divina, e a outra que trai, que se corrompe facilmente, que se alimenta da indisciplina! Assim como a lenda dos cisnes, Ariel e Calibã personificam as faces do ser humano: o bem e o mal! O cisne branco e o cisne negro!

O amor e o ódio! A melancolia e a ironia! A felicidade e a morbidez! O sorriso e o sarcasmo! Sendo assim, o homem vive a contradição de possuir esses dois lados, e transita de um para o outro com facilidade, a suavidade de um simples beijo pode ser o maior ato de crueldade. Falam da violência que o mundo vem sofrendo, da conta que o povo paga sem sequer estar devendo e de como a maldade em toda a velocidade todo dia está crescendo. Foi aí que eu percebi que era uma reunião.

Virtudes e Sentimentos debatendo essa questão. E a Razão disse à Bondade: “Só se muda a humanidade consertando o coração” para que no fim a vaidade soberana deixe de guiar toda e qualquer relação. Pai! Perdoai, eles não sabem o que fazem!

Será que o mal sempre vence no final? Nesta constante guerra interna o homem vive intensas contradições, momentos de bondade e momentos de crueldade! O problema se dá quando ao fazer o bem, o homem faz o mal! Coroamos com espinhos a humanidade entendendo que estávamos agindo com coerência, quando na verdade estávamos causando dor, e não ouvindo o seu clamor!

Na maioria das vezes a justiça existe para evitar o mal! Assegurar que todos possam ter direitos iguais… Que brancos, negros e índios convivam de maneira harmônica preservando seus aspectos culturais! Contra os princípios desiguais e tiranos que muitas vezes nos fazem voltar a idade média fez-se necessário a Declaração dos Direitos Humanos! E para assegurar o direito de viver sem sofrer agressões, as

mulheres se uniram numa luta ferrenha em prol de sua defesa com a Lei Maria da Penha! Porém, quando a cega justiça enxerga apenas o que quer, quando a balança ficar incoerente e o cidadão decente perder seus direitos para aquele que possui riquezas, apelem aos Deuses e do Olimpo virá uma ajuda celestial, a deusa da justiça Temis irá equilibrar a justiça com compaixão e moral! Cabe ao homem confiar na justiça divina, pois aqui na terra a tendência é ser juiz e condenar muitas vezes sem saber nem o que diz. Mas não é segredo que quando se aponta um dedo voltam três pro seu nariz. Pai! Perdoai, eles não sabem o que fazem!

Ao longo dos tempos muitos se calaram… As chamas do fogo da inquisição mataram muitos em forma de purificação. O sonho da igualdade racial foi interrompido por uma organização que agia de maneira brutal! O medo dominou a terra ao surgir ideologias que causaram muita dor e guerra. Sem pensar no amanhã o homem devasta suas matas, transforma tudo que era verde e vida, em morte e nem se importa, por conta dessa ação descabida a natureza é morta. A crueldade humana chega as últimas consequências, a morte deixa de ser surpreendente e passa a ser constante e presente!

Os verdadeiros heróis vivem histórias reais, não são estrelas famosas, não estampam os jornais, são como eu e você, seres humanos mortais. Eu acredito em heróis de carne, osso e suor. Heróis que acertam e erram, heróis de uma vida só, heróis de alma e de corpo que um dia viraram pó. Na hora da coroação da maldade, de cara com o dragão, símbolo do juízo final, o homem se depara com a verdade inalterada com toda a crueldade que faz no dia a dia resta-lhe apenas o pedido de perdão! Pai! Perdoai, eles não sabem o que fazem!

É hora de ressuscitar! Abrir os olhos e enxergar a vastidão do universo, ver o que há de bonito neste mundo infinito de formas e cores, olhar para as belezas do dia e da noite. Contemplar o mar, o céu e admirar as maravilhas do firmamento. Já é hora do homem ter esse entendimento! É hora de viver em harmonia com as nossas florestas e mostrar que não é tarde demais, que ainda é possível cuidar dos animais! E conviver em paz com os seus semelhantes, criar um homem novo, um ser divinal, capaz de superar todo o mal. É hora de vestir a fantasia da alegria todos os dias, pois a vida é uma corrida que não se corre sozinho. E vencer não é chegar, é aproveitar o caminho sentindo o cheiro das flores e aprendendo com as dores causadas por cada espinho. Por isso, devemos dançar, sambar e cantar, pois a vida é passageira e estamos de passagem prestes a partir! Celebrar em um só pensamento, abrir a nossa mente e agir de forma coerente. Vamos juntos celebrar a união neste momento de emoção ao pulsar do puro balanço de um só coração, para pararmos de errar e pedir perdão! Pai! Perdoai, eles não sabem o que fazem!

A Mancha Verde terminou seu desfile com 64 minutos.

Pelo nono ano consecutivo, os destaques dos desfiles das escolas de samba da cidade de São Paulo receberão troféu exclusivo, oferecido pelo portal SRzd.

Voto popular, imprensa especializada e análise da equipe SRzd, que acompanha os bastidores das escolas de samba durante todo o ano; a somatória destes três levantamentos vai determinar o resultado do Prêmio SRzd Carnaval SP 2020, ação que valoriza a cultura do samba na capital paulista e seus protagonistas. Em caso de empate, prevalece sempre o voto dos profissionais do SRzd.

A votação popular, que estará disponível através de enquete na página da editoria do Carnaval de São Paulo no SRzd, será aberta após o final do último desfile dos Grupos Especial e de Acesso 1. O resultado será divulgado na terça-feira (25), antes da apuração oficial pela Liga Independente das Escolas de Samba. Clique aqui e conheça todas as categorias.

Comentários




    gl