‘É uma questão de honra’, afirma novo mestre-sala da Nenê de Vila Matilde

Cley Ferreira. Foto: SRzd – Claudio L. Costa

Após a saída de Everson Sena do cargo de primeiro mestre-sala da Nenê de Vila Matilde, a escola definiu seu substituto. Trata-se de Cley Ferreira, que foi oficializado no cargo durante o ensaio ocorrido na noite do último domingo (20).

Cley começou a dançar na Vai-Vai, onde ficou por sete temporadas na categoria mirim. Posteriormente, foi guardião principal da Barroca Zona Sul (2015 a 2017) e da Independente Tricolor (2017 a 2019).

Ao SRzd, o novo mestre-sala da agremiação da Zona Leste de São Paulo disse que “estar na Nenê de Vila Matilde hoje é uma questão de honra” e agradeceu a porta-bandeira Monalisa Bueno, a diretoria e a toda a comunidade matildense.

“Retorno ao mundo do samba para iniciar uma nova parceria e uma nova história! Só tenho que agradecer a Monalisa, pessoa que tenho um carinho enorme, e é uma das melhores portas-bandeiras de São Paulo, ao presidente Mantega, diretoria da Nenê de Vila Matilde e comunidade azul e branca que me recebeu tão bem. Garanto a vocês que será um ano incrível e um Carnaval cheio de glórias”, disse o mestre-sala.

Cley Ferreira e Monalisa Bueno. Foto: Reprodução.

No Carnaval de 2020, a Nenê de Vila Matilde apresentará no Sambódromo do Anhembi o enredo: “O presente da Deusa e o brinde da Águia”, na disputa do Grupo de Acesso 1. O projeto será desenvolvido pelo carnavalesco Zilkson Reis.

O samba-enredo é assinado pelos compositores Adauto Alves, Dadô Poeta, China, Akash, Samuel Bussunda e Marcio Pessi. Clique aqui para ouvir.

Comentários

 




    gl