Decepcionada, cantora deixa o carro de som da Vai-Vai por decisão de diretor

Didi Gomes. Foto: Reprodução Facebook.

Decepção. Esse é o sentimento que marca a saída da cantora Didi Gomes, nome artístico de Maria Edith de Paiva Gomes, da ala musical da escola de samba Vai-Vai. Em comunicado divulgado na manhã desta segunda-feira (2),  em suas redes sociais, Didi anunciou que foi desligada da alvinegra e atribui a decisão ao diretor musical Afonsinho BV.

A cantora esteve nos últimos cinco Carnavais compondo o carro de som da agremiação da Bela Vista, tendo participado da conquista do último título da agremiação em 2015, na homenagem à cantora Elis Regina. Na ocasião, Didi ficou marcada ao cantar o alusivo, a canção “Maria Maria”, uma das marcas do samba-enredo daquele ano.

O sucesso levou a cantora a gravar ainda o alusivo do samba-enredo do ano seguinte, Je Suis Vai-Vai, no CD oficial do Carnaval de 2016. No texto, ela deseja boa sorte à “Saracura” e afirma que quer seguir cantando. A artista tem uma carreira consolidada em sua terra-natal, Santos, onde comanda rodas de samba em tradicionais redutos da cidade.

Ao SRzd, a Didi confirmou o desligamento e, encantada com o Carnaval de São Paulo, afirma que deseja seguir levando sua voz à folia paulistana.

Didi Gomes na final de samba-enredo para o Carnaval 2016 da Vai-Vai. Foto: Sócio do Samba – Cláudio L. Costa

Leia na íntegra: 

Vamos falar de ciclos? A vida é um ciclo, e seja por pouco ou por muito tempo, um ciclo tem começo meio e fim! E por meio dessa postagem venho informar que fui desligada da escola de samba Vai-Vai, e esse desligamento se deu pelo diretor da ala musical, Afonso BV. O ciclo acabou!

Agradeço a Deus e a esse grandioso pavilhão, agradeço também as pessoas que me ajudaram e deram a oportunidade de ter estado por cinco anos na Ala Musical do Vai-Vai, de ter sido campeã em 2015 e de ter vivido um sonho jamais imaginado, de ter minha voz eternizada no alusivo da faixa do Cd do Carnaval 2016, no samba-enredo em homenagem à França.

Vivi muitas coisas, aprendi e observei. Pude sentir a dor e delícia de cada ano e tenho a plena convicção que fiz o meu melhor, me senti valorizada boa parte do tempo, mas também muitas vezes me senti desvalorizada. Nesses momentos senti o carinho da comunidade por mim e retribuí da melhor forma possível. Indo pra cima, cantando, dando meu melhor.

Saio hoje decepcionada com pessoas que jamais imaginei sentir isso. Hoje, para alguns, meu canto pode não somar em nada, para outros eu passo por cima de ordens, etc, mas quem me conhece de verdade sabe como sou, o meu caráter… Sou falha ainda, como qualquer ser humano, e reconheço. Mas realmente não vou permitir que pessoas venenosas me abalem mais com inverdades!

Deixei minha marca no carnaval paulista: o meu canto, feito com muito amor. Hoje meu canto se cala para a escola, mas quero continuar minha estrada, com a minha musicalidade como sempre estive, como tantas outras mulheres no samba estão, e continuarei levando meu canto por esse mundão de meu Deus!
Poderia ser diferente ? Talvez.

“Mas é preciso ter força
É preciso ter raça
E preciso ter gana sempre
Quem traz no corpo a marca
Maria Maria
Mistura a dor e a alegria!
Quem traz na pele essa marca possui a estranha mania de ter fé na vida”

Entrego tudo a ti, meu Universo! Boa sorte, Vai-Vai! Serei eternamente grata.

Relembre a largada da Vai-Vai em 2015

A posição da escola e Afonsinho

Em contato com o SRzd, Claricio Gonçalves, que integra a direção da Vai-Vai, lamentou o desfecho se posicionou sobre o comunicado de Didi Gomes: “A todos os departamentos, é bom lembrar que dar um passo atrás não significa que você estará regredindo. O avanço pode estar em saber rever os caminhos que valem a pena prosseguir. Para fortalecer nosso Pavilhão com certeza vale a atitude”.

Procurado pelo SRzd, o intérprete e compositor Afonsinho BV encaminhou a seguinte nota de esclarecimento:

“A direção da Ala de Compositores e intérpretes do G.R.C.S.E.S Vai Vai, na pessoa de seu vice presidente vêm a público esclarecer os fatos relacionados a saída da Sra. Didi Gomes do carro de som da mesma agremiação. Embora a mesma tenha vindo a público dizer que sua saída da escola deve-se pura e exclusivamente a pessoa do Sr. Afonso, cabe esclarecer que em nenhum momento a direção a excluiu dos quadros da escola, e sim de suas atividades como integrante da ala musical, uma vez que a mesma tem se ausentado com frequência de suas obrigações como parte integrante do quadro de intérpretes da escola, segundo ela própria por motivos de agenda pessoal. Os ensaios estão a todo vapor desde a primeira semana de outubro e a mesma apenas compareceu em dois desses ensaios, faltando inclusive aos dois ensaios técnicos (feito um na própria sede social da escola e outro em estúdio) onde todos os integrantes estiveram presentes, com exceção da mesma. A atual diretoria da ala levou para o grupo gestor da agremiação o caso para sua apreciação e o mesmo respondeu que a direção da Ala tem autonomia para resolver tal questão. Houve porém o pedido desse mesmo grupo gestor que analisássemos com um pouco mais de carinho o caso da mesma pelo seu histórico dentro da agremiação. Acontece que em meio a essas tratativas, a Sra. Didi, veio a público anunciar sua saída da escola como é de conhecimento de todos. A escola vive o momento mais delicado de sua história e acredita-se que não seja este o melhor momento para vaidades. Toda e qualquer decisão dessa diretoria vem sendo tomada em conjunto, onde cada setor tem no mínimo dois coordenadores responsáveis, não cabendo a essa diretoria decisões isoladas e monocráticas. Assumo a decisão do fato por se tratar de uma decisão da DIRETORIA DA ALA com a anuência dos coordenadores responsáveis pelo time de canto. Cabe salientar que, em momento algum a escola questiona seu talento e sua capacidade técnica, sendo essa uma medida disciplinar, pois caso nada fosse feito, abreríamos margem para que outros profissionais agissem da mesma forma, ou seja, não cumprissem com o cronograma estabelecido pela agremiação para cumprimento dos ensaios e outros eventos da escola. Assim, essa diretoria vem à presença de todos agradecer a todos os serviços prestados por essa excelente cantora, afirmando que não ficam ressentimentos por essa sua atitude isolada e desejando a ela todo o sucesso em sua trajetória”.

Carnaval 2020

Oitava agremiação a desfilar no domingo, dia 23 de fevereiro, no Sambódromo do Anhembi, pelo Grupo de Acesso 1, a Vai-Vai apresentará no Carnaval 2020 o enredo “Vai-Vai de Corpo e Álamo”. O projeto será desenvolvido pelo carnavalesco Chico Spinosa.

Leia também:

+ Vai-Vai divulga imagens de fantasias para o Carnaval 2020

+ Mestre Tadeu fala sobre queda da Vai-Vai, reflete erros do passado e projeta futuro

* Nota atualizada às 12h43 para inclusão da posição da diretoria da escola de samba Vai-Vai

Nota atualizada às 17h40 do dia 3/12 para inclusão da posição de Afonsinho BV

Comentários




    gl