‘Concurso de samba-enredo em quadra caminha para extinção’, diz compositor campeão na Tom Maior

Imperial. Foto: Guilherme Queiroz

Imperial. Foto: Guilherme Queiroz

Segunda agremiação a se apresentar, no sábado, dia 10 de fevereiro, pelo Grupo Especial no Carnaval de 2024, a Tom Maior mostrará ao público no Sambódromo do Anhembi o enredo o “Aysú: Uma História de Amor”, desenvolvido pelo carnavalesco Flávio Campello.

O samba-enredo que será cantado na Avenida pelo intérprete Gilsinho, escolhido em processo de audições internas pela escola, é de autoria de Gui Cruz, Turko, Portuga, Rafa do Cavaco, Imperial, Fabio Souza, Anderson, Willian Tadeu e Vitor Gabriel. Clique aqui para ouvir o samba.

Em entrevista ao repórter Guilherme Queiroz, para o SRzd, o compositor Imperial, que já venceu quatro concursos na vermelha e amarela, falou sobre o sistema de escolha de samba sem apresentações nas quadras.

“Eu acho que o concurso de samba-enredo naquele modelo que todo mundo conhece, com eliminatória em quadra está no caminho de extinção, infelizmente”, disse o sambista, que também destacou a “emoção” como uma das principais características do samba da Tom para o próximo Carnaval.

“É um samba que transborda emoção. Ele fala por si só. Quando você ouve a melodia, você sente algo diferente batendo no mangará, no coração. É um samba que fala de amor e brasilidade. Sou suspeito pois acho que é um dos três melhores sambas que assinei no Carnaval”, completou.

Leia também:

+ Confira informações sobre a venda de ingressos para o Carnaval de SP 2024

+ Confira os enredos do Carnaval de 2024

Comentários

 




    gl