Concurso ou encomenda de samba? Compositor multicampeão responde

Sukata, compositor da Barroca Zona Sul. Foto: SRzd/Guilherme Queiroz

Sukata, compositor da Barroca Zona Sul. Foto: SRzd/Guilherme Queiroz

Experiente compositor da folia paulistana, Flávio Morganti, o Sukata, assina, no Carnaval 2023, seu sétimo samba na Barroca Zona Sul, o sexto de forma consecutiva.

Neste ano, além de Sukata, a canção é composta por Thiago Meiners, Claudio Mattos, Morganti, Tubino, André Mattos, Thiago Savanna, Wilson Mineiro, Julio Alves, Rodrigo Alves, Mikaiá, Fernando Negão e Pixulé – clique aqui para ouvir.


Leia também:

+ Pérola Negra decide mudar samba já divulgado em homenagem à Jair Rodrigues

+ Gaviões da Fiel anuncia os seis classificados para semifinal de samba-enredo


Nos últimos três Carnavais, a Faculdade do Samba optou por não fazer disputa de samba na quadra com eliminatórias e convidou compositores para criar as músicas.

O modelo – que foi repetido neste ano – tem agradado, tanto a diretoria da escola, que celebra as notas máximas dos jurados, como dos sambistas em geral, que enaltecem qualidade nas obras, tanto nos ensaios como nos desfiles.

Em entrevista ao SRzd, Morganti declarou que fazer uma obra sob encomenda é mais difícil do que uma que vai participar de um concurso “porque a escola vai mexendo no seu trabalho no decorrer até ser apresentado”.

O poeta também não poupou elogios para a verde e rosa comandada por Ewerton Cebolinha: “Estamos aqui tem sete anos. Fomos bem recebidos. O maior orgulho nosso é ser recebido por esta escola. Nosso trabalho foi aceito pela comunidade e por toda a crítica do Carnaval de São Paulo. E assim estamos aqui até hoje, Vamos ver o que vai dar. O samba é bonito.”

A Barroca será a décima a terceira escola a desfilar no Sambódromo do Anhembi, na sexta-feira, dia 17 de fevereiro de 2023.  “Guaicurus” – tribo indígena da região do Pantanal brasileiro – é o enredo desenvolvido pelo carnavalesco Rodrigo Meiners.

Comentários

 




    gl