Faculdade: Barroca dá aula, emociona e faz um de seus melhores Carnavais

Desfile 2019 da Barroca Zona Sul. Foto: SRzd – Ana Moura

Credenciada para a disputa após o terceiro lugar em 2018 e por ter um dos mais aclamados sambas do ano, a Barroca Zona Sul foi a terceira a se apresentar pelo Grupo de Acesso 1 2019 na noite deste domingo (3), no sambódromo do Anhembi.

“Okê Arô” foi o título do tema, em reverência à Oxóssi. O termo significa “Salve o grande caçador” e é saudação ao Orixá.

Emocionante e correto, o Carnaval da verde e rosa foi um dos melhores de sua longa trajetória na folia e empolgou quem viu, e quem desfilou, colocando novamente a agremiação como candidata a figurar entre as 14 do Especial em 2020.

+ galeria de fotos do desfile da Barroca

+ vídeo: largada do desfile 2019 da Barroca

Presidente
Cebolinha

Comissão artística
Fernando Dias, Rogério Sapo e Yuri Aguiar

Intérprete
Pixulé

Coreógrafos de comissão de frente
Ricardo Negreiros e Leandro Lion

1º casal de MSPB
Alex Santos e Nathalia Guimarães

Mestres de bateria
Fernando Negão e Acerola de Angola

Os autores do enredo verde e rosa são Thiago Morganti e Marcos Paulo.

Oxóssi (no Candomblé) ou Oxósse (no Omolocô) é o Orixá da caça, das florestas, dos animais, da fartura, do sustento. Está nas refeições, pois é quem provê o alimento. É a ligeireza, a astúcia, a sabedoria, o jeito ardiloso para capturar a caça. É um Orixá de contemplação, amante das artes e das coisas belas. É o caçador de Axé, aquele que busca as coisas boas, aquele que caça as boas influências e as energias positivas.

Na África antiga, Oxóssi era considerado o guardião dos caçadores, pois cabia a eles trazer o sustento para a tribo. Hoje, Oxóssi é quem protege aquelas pessoas que saem todos os dias para o trabalho, para trazer o sustento. Oxóssi também está ligado às artes. Está presente no ato da pintura de um quadro; na confecção de uma escultura; na composição de uma música; nos passos de uma dança; nas misturas de cores; na escrita de um poema.

Oxóssi também rege o revoar dos pássaros, a evolução das pequenas aves. Oxóssi é a vontade de cantar, de escrever, de pintar, de esculpir, de dançar, de plantar, de colher, de caçar, de viver com dinamismo e otimismo. Oxóssi é a divindade da cultura, passando para seus filhos grandes talentos artísticos. Na Avenida, o que se viu foi o perfil do Orixá, em todas as suas faces, com simplicidade e bom gosto, tanto nos carros, quanto nos figurinos.

Preparando-se para lutar por uma vaga na elite do samba de São Paulo, a direção da Barroca promoveu uma série de mudanças no seu elenco e adotou novo formato.

Os três integrantes da comissão artística, atuando no desenvolvimento do projeto fazendo o papel do carnavalesco, são Fernando Dias, Rogério Sapo e Yuri Aguiar.

Outra comissão criada pela diretoria é de harmonia, formada por João Neguinho, Ivan Bate Cabeça, Angelica Barbosa, Fábio Coelho e Luis Guilherme.

Após a saída do carnavalesco Mauro Xuxa, a Barroca manteve Marcão, diretor de Carnaval, e o intérprete Pixulé, estreante na entidade no ano passado. Os mestres Fernando Negão e Acerola de Angola, nota 40 em 2018, seguiram no comando da bateria.

Na comissão de frente, outra dupla, formada por Ricardo Negreiros e Leandro Lion, que comandaram um time com performance que esteve entre as melhores dos desfiles até aqui, incluindo a divisão principal. Finalmente, Alex Santos e Nathalia Guimarães assumiram o primeiro pavilhão no lugar de Anderson Guedes e Pamela Yuri.

A obra deste ano foi encomendada e leva assinatura de Sukata, Morganti, Jairo Roizen, André Valêncio, Robson Cezar, Tubino Meiners, Marcos Thiago, Pixulé e Acerola de Angola, time que venceu três, das últimas cinco disputas na agremiação.

E foi um acerto. Melodioso, com um toque de lamento, traduz o perfil dos filhos do “Rei das Matas”. Na Avenida funcionou, como era de se esperar; foi cantando pelo público e pelos componentes, que cumpriram um papel fundamental para a evolução e harmonia irretocáveis. Ao fim, passou pela faixa amarela deixando saudade e uma aula de samba, aos 60 minutos.

+ galerias de foto

+ comissão de frente

+ primeiro casal de MSPB

+ alegorias

A partir das 14h30 da próxima terça-feira (5), o portal SRzd transmite ao vivo, em parceria com a Rádio Trianon AM 740, a apuração dos desfiles das escolas de samba do Carnaval de São Paulo 2019.

Pelo oitavo ano consecutivo os destaques dos desfiles das escolas de samba da cidade de São Paulo receberão troféu exclusivo, oferecido pelo portal SRzd.

Voto popular e análise da equipe SRzd, que acompanha os bastidores das escolas de samba durante todo o ano; a somatória destes dois levantamentos vai determinar o resultado do Prêmio SRzd Carnaval SP 2019, ação que valoriza a cultura do samba na capital paulista e seus protagonistas. Em caso de empate, prevalece sempre o voto dos profissionais do SRzd.

A votação popular, que estará disponível através de enquete na página da editoria do Carnaval de São Paulo no SRzd, será aberta após o final do último desfile dos Grupos Especial e de Acesso 1. O resultado será divulgado na terça-feira (5), antes da apuração oficial pela Liga Independente das Escolas de Samba. Clique aqui e conheça todas as categorias.

+ confira a ordem completa de desfiles no Anhembi

Grupo de Acesso 1

+ Domingo, 3 de março

1ª – 21h – Mocidade Unida da Mooca
2ª – 22h – Independente Tricolor
3ª – 23h – Barroca Zona Sul
4ª – 0h – Nenê de Vila Matilde
5ª – 1h – Leandro de Itaquera
6ª – 2h – Camisa Verde e Branco
7ª – 3h – Unidos do Peruche
8ª – 4h – Pérola Negra

Grupo de Acesso 2

+ Segunda-feira, 4 de março

1ª – 20h – Primeira da Cidade Líder
2ª – 20h50 – Amizade Zona Leste
3ª – 21h40 – Torcida Jovem
4ª – 22h30 – Estrela do Terceiro Milênio
5ª – 23h20 – Unidos de Santa Bárbara
6ª – 0h10 – Tradição Albertinense
7ª – 1h – Uirapuru da Mooca
8ª – 1h50 – Imperador do Ipiranga
9ª – 2h40 – Camisa 12
10ª – 3h30 – Combinados de Sapopemba
11ª – 4h20 – Dom Bosco
12ª – 5h10 – Morro da Casa Verde

+ veja os preços dos ingressos para todos os dias e setores de desfile em SP

Comentários




    gl