Sete agremiações de SP ocupam os novos barracões na Fábrica do Samba

Fábrica do Samba I. Foto: Prefeitura de São Paulo/Reprodução

Fábrica do Samba I. Foto: Prefeitura de São Paulo/Reprodução

No dia 25 de março, quando já faltava menos de um mês para os desfiles oficiais das escolas de samba, a prefeitura de São Paulo entregou o Bloco C da Fábrica do Samba. Localizada na Barra Funda, Zona Oeste da capital, o complexo que abriga os barracões das agremiações paulistas do Grupo Especial teve suas obras iniciadas no ano de 2012.

Quase dez anos depois foi inaugurado o último bloco que abriga sete galpões. Os blocos A e B, inaugurados no ano de 2016, abrigam três e quatro galpões, respectivamente. A Fábrica está a menos de 3 km do sambódromo do Anhembi, junto à Ponte da Casa Verde. A área total tem cerca de 64 mil metros quadrados.

Sete das quatorze agremiações já contavam com barracões na Fábrica do Samba. É o caso da Águia de Ouro, Mancha Verde, Acadêmicos do Tatuapé, Unidos de Vila Maria, Dragões da Real, Tom Maior e Gaviões da Fiel.

+ Com quase 10 anos de atraso, prefeitura entrega Fábrica do Samba I de forma completa

Com a conclusão das obras, as outras sete escolas que compõem o Grupo Especial também ganharam seu espaço na Fábrica. Mocidade Alegre, Rosas de Ouro, Independente Tricolor, Estrela do Terceiro Milênio, Acadêmicos do Tucuruvi, Barroca Zona Sul e Império de Casa Verde passaram a ocupar seus novos espaços nesta semana. Em comemoração, as agremiações publicaram fotos e vídeos dos novos galpões.

“Felicidade transborda… Quantas lutas meu pai, meus tios, minha irmã e hoje o sambista tem morada… Senhor, gratidão por essa benção.”, escreveu nas redes sociais a presidente da Mocidade Alegre, Solange Cruz.

“Alô campeões!!! Para tudo que a notícia é maravilhosa: estamos na “Fábrica dos Sonhos”, como o querido Miltão chama. Na manhã de hoje, o presidente Giba recebeu as chaves do nosso barracão lá na Fábrica do Samba I”, publicou a Estrela do Terceiro Milênio.

Leia também:

+ Carnaval de São Paulo terá mudanças no acesso e rebaixamento

+ Respeito: veja como foi o desfile de velhas guardas e baluartes do Carnaval de São Paulo

Comentários

 




    gl