Witzel ironiza Crivella: ‘Que bom que o prefeito passou a gostar de Carnaval. Só falta ir lá sambar com as escolas’

Crivella e Witzel em junho no Palácio Guanabara. Foto: Marcos de Paula/Divulgação/Prefeitura

O clima não ficou nada bom entre Crivella e Witzel após o prefeito desistir de transferir o Sambódromo ao governo do estado. Durante a cerimônia de apresentação de novos policiais militares, o governador ironizou Crivella ao dizer que, agora que o Sambódromo permanece com o município, falta o prefeito ir lá sambar com as agremiações.

“Que bom que o prefeito passou a gostar de Carnaval agora. Agora só falta ele ir lá ao Sambódromo e sambar com as escolas e continuar apoiando o Carnaval. Da minha parte, vou continuar apoiando com aquilo que for possível. Vamos ajudar os ensaios técnicos através da lei de incentivo. Nós vamos fazer dentro daquilo que a lei permite”, afirmou Wilson Witzel.

O governador disse que o incentivo financeiro do governo federal obtido pela prefeitura, através do Ministério do Turismo, é motivo de alegria para o estado do Rio de Janeiro, mas alertou para o montante total da verba.

“Então que bom que o prefeito conseguiu mais um apoio. Tenho certeza que o nosso estado ficará muito feliz. Espero que esse apoio (do governo federal) seja suficiente para fazer as obras. São R$ 8 milhões. Aqui, agora, só foram 3 milhões. É preocupante. Vamos ficar atentos a isso.”

Apesar do acordo desfeito com Crivella, o Wilson Witzel prometeu cumprir sua palavra de investir R$ 130 milhões nos hospitais municipais Rocha Faria e Alberto Schweitzer.

“Mesmo com a desistência da prefeitura de ceder o Sambódromo, eu mantenho disponíveis os recursos assim como tenho feito com as prefeituras. Mas até a quinta-feira (14) o prefeito não tinha assinado o convênio. É preciso que ele vá assinar para poder ter os R$ 130 milhões disponíveis.”

Comentários




    gl