Unidos de Bangu levará enredo afro para Sapucaí no Carnaval 2020

“Memórias de um Griô: a diáspora africana numa idade nada moderna e muito menos contemporânea” é o enredo da agremiação. Foto: Divulgação

O ano de 2020 já é realidade na Unidos de Bangu. A agremiação definiu o enredo que levará para a Marquês de Sapucaí no próximo ano: “Memórias de um Griô: a diáspora africana numa idade nada moderna e muito menos contemporânea”, que será desenvolvido pelos carnavalescos Guilherme Diniz e Rodrigo Marques.

De volta à escola por onde foram campeões em 2017, na Série B, a dupla fará o reencontro entre a agremiação e a temática afro, partindo da gênesis do continente até a colonização europeia sob o olhar de um nativo.

“Vamos contar a história da África desde o seu surgimento a partir da visão de seu primeiro habitante, neste caso um griô, que é o personagem mais ancestral de todos. Ele é a pessoa que viu tudo acontecer no continente e um contador de histórias. O ponto de mudança dessa história é a chegada do europeu. E é aí que começa essa diáspora, já que os nativos não tinham saída: eram colonizados ou escravizados. A partir daí, a África nunca mais foi a mesma”, explicou Rodrigo Marques.

Guilherme Diniz completou: “Toda essa história é narrada de maneira cronológica por este griô, desde o surgimento com a migração dos povos de onde é a África até a chegada dos europeus, que mudam a história e criam os males que perduram até hoje, como a desigualdade e o preconceito”.

Comentários




    gl