Quem tem medo do domingo? Beija-Flor mostra nova face de sua soberania

Desfile das escolas de samba do Rio 2024. Foto: SRzd/Leandro Milton

Quem tem medo do domingo? Beija-Flor mostra nova face de sua soberania:

Rio 2024: Começou, na noite deste domingo (11), o desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro na Marquês de Sapucaí com as apresentações do Grupo Especial carioca.

Seis agremiações no cardápio da folia: Unidos do Porto da Pedra, Beija-Flor de Nilópolis, Acadêmicos do Salgueiro, Acadêmicos do Grande Rio, Unidos da Tijuca e Imperatriz Leopoldinense.

A mais vitoriosa escola de samba da era Sambódromo, a Beija-Flor fez seu espetáculo sendo a segunda da primeira noite.

E para quem apostava que a escola iria se intimidar, novo engano. Acostumada com chuva, dilúvio, sol e, principalmente, conquistas, a Sapucaí é seu quintal, e a comunidade passou sem dar qualquer importância por ser logo a segunda na Avenida, no primeiro dia; o temido domingo.

Veja o que disseram os comentaristas do SRzd sobre o desfile da Beija-Flor:

+ como foi o desfile?

Wallace Safra: “Com muita descontração e leveza, a comissão de frente trouxe para a Avenida as brincadeiras do menino Benedito desde a infância até a coroação de sua ancestralidade. Com um trabalho dinâmico, ágil e, em alguns momentos, inesperados, os coreógrafos optaram por um desenho coreográfico bem enérgico, acrobático e construído para trazer cenas crescentes até a coroação do homenageado. Os bailarinos foram muito felizes no trabalho sincrônico e limpo dos movimentos, com elementos oriundos da dança clássica. O elemento cenográfico foi muito bem utilizado, se tomando parte da coreografia e da história contada pelos coreógrafos. Trabalho muito bem desenvolvido e muito bem executado”.

Célia Souto: “A Beija-Flor entra na Avenida cantando forte com garra e segurança. Sincronia afinada entre ritmo e melodia soam com dinâmica bem equilibrada entre voz e instrumentos dando ao canto apoio rítmico. A escola se apresenta evoluindo com equilíbrio, dançando moderadamente. As alas evoluem demonstrando regularidade, mas deixa a sensação de que poderiam dançar com mais garra e samba no pé durante todo o desfile. No geral, apresentou um bonito desfile”.

Jaime Cezário: “Ela está de volta, linda, soberana e delirante! Quantas saudades, Beija-Flor! Bom vê-la voltando aos caminhos deixados pelo Mestre João 30. Um delirante Carnaval de luxo, cores, requinte e suntuosidade. Um desfile de reencontro com sua soberania no Carnaval espetáculo. Foi dessa forma que você ganhou tantos súditos e títulos! Bem-vinda de volta! O enredo que alguns quiseram criticar, classificando como CEP, foi aqui na passarela, diante dos nossos olhos brilhantes, um reencontro com sua herança de proporcionar grandes espetáculos! Fantasias bem elaboradas, com bela graduação de cores e luxo na medida certa. Alegorias majestosas contando o enredo de forma clara, límpida e linda. O Rás Gonguila foi muito mais que coroado com esse desfile, foi eternizado. Muito bom ver o nilopolitano feliz por estar celebrando um Delírio de Carnaval! Tive a impressão de ter visto o Mestre João perdido nesse desfile em absoluto êxtase! Foi bonito, Beija-Flor”.

Cláudio Francioni: “Mais um excelente desfile da bateria Soberana. Nem a mudança no estilo do samba alterou o espetacular andamento característico dos comandados de Mestres Rodney e Plínio. Afinações graves, diferente da opção mais alta apresentada no ensaio técnico e, como de costume, uma ala de chocalhos fantástica. Os Mestres emendaram bossa atrás de bossa para não correr o risco de passar ‘reto’ nos dois primeiros módulos de julgadores. Destaque para a retomada após a convenção do refrão do meio, onde as marcações acompanhavam a divisão quebrada do samba no início da segunda parte”.

Eliane Souza: “Um lindo quadro de casais tem a escola. O segundo casal, David Sabiá e Fernanda Love, demonstrou, em desfile na Avenida, segurança e alegria, e muita suavidade nas ações e gestos, elegância e simpatia! Falar sobre Claudinho e Selminha – o primeiro casal – é fazer uma recitação do bailado, que conhecem, dominam e executam de forma natural. Eles são o bailado preservado e mantido em movimentos, passos e gestos! Claudinho sempre executa um CRUZADO diferenciado, em ações diversas, em cortejo e proteção à dama e ao pavilhão, de forma exuberante! Seu estilo é talhado pelos anos de dança com sua dama! Suas reverências e piruetas variadas e múltiplas, ações que cabem ao dançarino, fazem seu estilo especial. Selminha, 35 anos de bailado, realizou os giros no ABANO, com sutileza, sempre ocupando o espaço para a dança e abrindo este, para seu cavalheiro dançar e comprovar seu protagonismo na cena. A APRESENTAÇÃO DE BANDEIRA, o mestre-sala realizou com respeito e zelo pelo pavilhão. O casal deslizou com fluidez e simpatia pela passarela, cumprimentando o público, durante todo o percurso entre os setores 6 e 8! Belo de apreciar”.

Wallace Safra: “Os passistas se apresentaram com um figurino coerente e sensível ao tema apresentado. Com um samba no pé oriundo e característico do povo de Nilópolis, os passistas se apresentaram muito bem, com energia, carisma e uma boa comunicação com o público. Importante destacar a juventude na ala, fruto da renovação trazida pela coordenação que, aos poucos, está construindo uma nova leva de passistas na agremiação. Bonito trabalho”.

+ VÍDEO: MELHORES MOMENTOS DO DESFILE 

+ GALERIA DE FOTOS DO DESFILE

+ ENTREVISTAS NO DESFILE

+ Carnaval 2024:

Um delírio de Carnaval na Maceió de Rás Gonguila, assinado por João Vítor Araújo. Este é o enredo da escola que ficou com o 4º lugar do Grupo Especial no Carnaval de 2023.

O samba é de autoria dos compositores Kirraizinho, Lucas Gringo, Wilsinho Paz, Venir Vieira, Marquinhos Beija-Flor e Dr. Rogério.

+ desempenho da escola nos últimos seis carnavais:

+ ordem oficial de desfiles do Grupo Especial 2024:

Domingo, 11 de fevereiro:

1º – Unidos do Porto da Pedra (Campeão do Acesso 2023)
2º – Beija-Flor de Nilópolis
3º – Acadêmicos do Salgueiro
4º – Acadêmicos do Grande Rio
5º – Unidos da Tijuca
6º – Imperatriz Leopoldinense (Campeã do Grupo Especial 2023)

Segunda-feira, 12 de fevereiro:

1º – Mocidade Independente de Padre Miguel (11ª colocada do Grupo Especial 2023)
2º – Portela
3º – Unidos de Vila Isabel
4º – Estação Primeira de Mangueira
5º – Paraíso do Tuiuti
6º – Unidos do Viradouro

Comentários

 




    gl